Vania Marta Figueiredo Yokomizo¹ Tania Maria Henneberg Benemond¹



Baixar 1.38 Mb.
Pdf preview
Página26/28
Encontro01.08.2021
Tamanho1.38 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28
PO IMEDIATO

48 H

48 H

48 H

PRÉ

PÓS

F

IGURA

8: Peeling de FENOL (BAKER) ocluido

RevSurgicalV5N1_RevistaSurgical&CosmeticDermatol  4/17/13  12:27 PM  Page 66




Surg Cosmet Dermatol 2013;5(1):58­68.

Peelings químicos

67

compressas de gelo. Eritema e crostas podem permanecer



durante 14 dias. A formação de milia é relativamente comum e

pode desaparecer espontaneamente ou por extração manual

(Figura 8).

É considerado extremamente eficaz, devendo ser realiza-

do exclusivamente por médicos.

Peeling  de fenol pontuado

Trata-se de nova técnica, que visa diminuir os possíveis

efeitos colaterais e o tempo de recuperação. Após desengordura-

mento da pele com álcool, são desenhadas linhas nas áreas que

se quer tratar e com o auxílio de palitos de madeira com pon-

tas envolvidas com algodão, aplica-se fenol 88% de forma pon-

tuada. Esse tipo de aplicação mantém intacto o tecido em torno

de cada ponto aplicado. Os pontos podem ser distribuídos em

linhas sobre as rugas estáticas da face, resultando em pontos

esbranquiçados, que evoluem para crostas e descamam em até

dez dias. Não há necessidade de sedação ou anestesia, pois apli-

cado dessa forma é bastante suportável.

Pode ser feito com intervalos mensais em até cinco ses-

sões. Os achados clínicos resultantes são semelhantes aos de

outros peelings, ou seja, observa-se diminuição das rugas estáticas

da face nas regiões perioculares e peribucais, melhora da textu-

ra geral da pele e do contorno labial. Os estudos histopatológi-

cos confirmam essas observações.

30

COMPLICAÇÕES

Variam de acordo com o tipo e profundidade do proce-

dimento, a habilidade do profissional que o utilizou e as carac-

terísticas do próprio paciente.

12,07,31

As complicações mais

comuns são:

- alterações pigmentares: hiperpigmentação pós-inflama-

tória e hipopigmentação. Esta última pode ser muito persisten-

te e muitas vezes difícil de tratar. Podem ser utilizados corticos-

teroides tópicos, tretinoína, hidroquinona ou alfa-hidroxiácidos

(Figura 9);

- infecções: bacterianas (StaphylococcusStreptococcus,

Pseudomonas), virais (herpes simples) e fúngicas (cândida).

Devem ser tratadas de forma agressiva e adequada (Figura10);

- as cicatrizes são mais frequentes após peelings médios ou

profundos. O preparo adequado, a escolha correta do agente e

cuidados pós-operatórios podem ajudar na prevenção dessa

complicação;





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal