Universidade federal de mato grosso



Baixar 3.2 Mb.
Página1/40
Encontro11.12.2019
Tamanho3.2 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   40

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE RONDONÓPOLIS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

TERRITÓRIOS DE VIDA E DE ESPERANÇA NOS ACAMPAMENTOS FORTALEZA E RENASCER NA MESORREGIÃO SUDESTE, MATO GROSSO


Shirlei Fernandes de Oliveira Miyashiro

Dissertação de Mestrado

Rondonópolis-MT: Outubro / 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

TERRITÓRIOS DE VIDA E DE ESPERANÇA NOS ACAMPAMENTOS FORTALEZA E RENASCER NA MESORREGIÃO SUDESTE, MATO GROSSO


Shirlei Fernandes de Oliveira Miyashiro

Nestor Alexandre Perehouskei

Orientador

Dissertação de Mestrado

Rondonópolis-MT: Outubro / 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA


TERRITÓRIOS DE VIDA E DE ESPERANÇA NOS ACAMPAMENTOS FORTALEZA E RENASCER NA MESORREGIÃO SUDESTE, MATO GROSSO


Shirlei Fernandes de Oliveira Miyashiro


Dissertação de Mestrado submetida ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso, como parte dos requisitos necessários a obtenção do Grau de Mestre em Geografia, área de concentração Ambiente e Sociedade.

Aprovado por:


_____________________________________

Nestor Alexandre Perehouskei, Doutor - UFMT

(Orientador)


_____________________________________

Plínio Feix, Doutor - UFMT

(Examinador Interno)


_____________________________________

Elias Canuto Brandão, Doutor- FAFIPA

(Examinador Externo)


Rondonópolis-MT, 09 de outubro de 2015

Dedico este trabalho
A Sra. D. Francisca Fernandes de Souza, minha mãe, mulher de luta e companheira que me apoiou e encorajou-me a enfrentar todos os momentos difíceis da vida.
AGRADECIMENTOS

Ao todo criador, Deus, que está acima de todas as coisas deste mundo. Concebendo sempre os nossos desejos e vontades, mesmo de forma oculta.


À minha mãe, pela confiança, amor, cuidado, e sabedoria. Ao meu padrasto Rogério que me ensinou o verdadeiro amor de pai e avô, obrigado.
À minha filha Manuela, que mesmo longe, sempre esteve tão perto.
Ao meu orientador Prof. Dr. Nestor Alexandre Perehouskei, pela paciência, ensino, confiança e que em todos os momentos que precisei estava à disposição para ajudar.
Ao meu amigo Ricardo, que soube dos momentos difíceis me apoiar e compreender.
A todos os meus amigos e colegas de sala, que com certeza plantaram um pedaço de si em meu coração. Pessoas antes desconhecidas e tão diferentes de mim, que me fizeram ver a vida com outros olhos, obrigada pela amizade!
Ao meu amigo Manoel Messias de Freitas pelas caronas e pelas risadas, que me proporcionou descontração e alegria.
Aos meus alunos que pela inocência da idade, mas com muita sabedoria, souberamcompreender minha ausência em muitos momentos.
Ao Prof. Dr. Ney Iared Reynaldo, que incentivou, apoiou e caminhou comigo para que este trabalho pudesse ser realizado.
Ao Prof. Dr. Jorge Luiz Gomes Monteiro, que mesmo indiretamente me incentivou e apoiou na continuidade deste trabalho.
Agradeço a todos os professores por me proporcionarem o conhecimento, não apenas racional, mas a manifestação do caráter e efetividade da Educação no processo de formação profissional;por tanto que se dedicaram a mim, não somente por terem me ensinado, mas por terem me feito aprender. A palavra mestre, nunca fará justiça aos professores dedicados, aos quais, sem nominar, terão os meus eternos agradecimentos.
Aos acampados do Acampamento Renascer em Guiratinga e Acampamento Fortaleza em Pedra Preta pela contribuição e carinho dispensados a mim durante as visitas.
Aos coordenadores dos acampamentos de sem-terra que me mostraram o valor da esperança e que, na luta, por mais árdua que seja não devemos desistir.
O meu muito obrigado! Semtodos vocês esta pesquisa não poderia ser concluída.
“Eu pedi Força e Deus me deu dificuldade para me fazer forte. Eu pedi Sabedoria e Deus me deu Problemas para resolver. Eu pedi Prosperidade e Deus me deu Cérebro e Músculos para trabalhar. Eu pedi Coragem e Deus me deu Perigo para superar. Eu pedi Amor e Deus me deu pessoas com Problemas para ajudar. Eu pedi Favores e Deus me deu Oportunidades. Eu não recebi nada do que pedi, mas eu recebi tudo de que precisava.”

(autor desconhecido)



Quando chegar na terra,

Lembre-se de quem quer chegar.

Quando chegar na terra,

Lembre-se de que tem outros passos a dar.

Quando chegar na terra,

Não está completa a sua liberdade.

Este é o primeiro passo

Que damos na busca de outra sociedade.

Só a terra não liberta.

Este é o alerta da necessidade:

Aumentar a produção para a alimentação

Do campo e da cidade.
Morissawa (2001) destaca a canção de um dos poetas do MST.
RESUMO

Essa pesquisa apresenta algumas discussões fundamentadas na lógica da organização dos acampamentos de sem-terra, entendida como lugar de resistência, ou seja, a reativação das ações desses trabalhadores rurais. Os discursos sobre a organização social dos acampamentos tem sido preocupação de vários segmentos, disciplinas e órgãos governamentais ou não. Foram visitados e mapeados os acampamentos Fortaleza na cidade de Guiratinga e o Renascer na cidade de Pedra Preta, ambos localizados na mesorregião sudeste do estado de Mato Grosso, onde foi aplicado um questionário que buscou identificar o perfil do acampamento, bem como compreender a lógica dos fluxos de pessoas que, mesmo morando no acampamento, estabelece certa mobilidade entre o rural e o urbano. Dos 18 entrevistados, 10 (55,5%) residem constantemente no acampamento, enquanto 8 (44,4%) são itinerantes. Nesta ótica 15 (83,3%) concordam com este fluxo, principalmente pela necessidade de trabalho; a renda mínima das atividades no acampamento e para a melhoria de qualidade de vida. Nesta perspectiva o acampamento configura-se como um território provisório, ou seja, um território de vida e esperança, que busca na concretização do assentamento, a transformação social.

Palavras-chave: Acampamento; Movimento social; Reforma agrária; Território; Luta pela terra.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   40


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal