Universidade estadual de maringá


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



Baixar 295.74 Kb.
Página14/16
Encontro30.06.2021
Tamanho295.74 Kb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

  1. Bittencourt JIM, Oliveira RM, Coutinho ZF. Paracoccidioidomycosis mortality in the State of Paraná, Brazil, 1980/1998. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 21(6):1856-1864, nov-dez, 2005.

  2. Blotta MHSL, Mamoni RL, Oliveira SJ, Noue´R SA, Papaiordanou PMO, Goveia A, Camargo ZP. Endemic regions of Paracoccidioidomycosis in Brazil: a clinical and epidemiologic study of 584 cases in the southeast region. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene 61(3):390–394, 1999.

  3. Camargo ZP, Unterkircher C, Campoy SP and Travassos LR. Production of Paracoccidioides brasiliensis exoantigens for Immunodiffusion tests. J Clin Microbiol 26(10):2147-2151, oct, 1988.

  4. Camargo ZP and Franco MF. Current knowledge on pathogenesis and immunodiagnosis of paracoccidioidomycosis. Revista Iberoamericana de Micología 17: 41-48, 2000.

  5. Coutinho ZF, Silva D, Lazéra M, Petri V, Oliveira RM, Sabroza PC, et al. Paracoccidioidomycosis mortality in Brazil. Cadernos de Saúde Pública 18(5):1441–1454, 2002.

  6. Del Negro GMB, Benard G,  Assis CM, Vidal MSM,  Garcia NM, Otani C, Shikanai-Yasuda MA, Lacaz CS. Lack of reactivity of paracoccidioidomycosis sera in the double immunodiffusion test with the gp43 antigen: report of two cases. Medical Mycology 33 (2):113 – 116, 1995.

  7. Gomes E, Wingeter MA, Svidzinski TIE. Dissociação clínico-radiológica nas manifestações pulmonares da paracoccidioidomicose. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 4(5):454-458, 2008.

  8. Maluf MLF, Pereira SRC, Takahachi G, Svidzinski TIE. Prevalência de paracoccidioidomicose-infecção determinada através de teste sorológico em doadores de sangue na região Noroeste do Paraná, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. 36(1):11-16, 2003.

  9. Paniago AMM, Aguiar JIA, Aguiar ES, Cunha RV, Pereira GROL, Londero AT, et al. Paracoccidioidomycosis - A clinical and epidemiological study of 422 cases observed in Mato Grosso do Sul. Revista da Sociedade Brasileira Medicina Tropical 36(4):455-459, 2003.

  10. Pato AM, Giusiano G, Mangiaterra M. Paracoccidioidomicosis asociada a otras patologías respiratorias en un hospital de Corrientes, Argentina. Revista Argentina de Microbiología 39:161-165, 2007.

  11. Quagliato RJ, Grangeia TAG, Massucio RAC, De Capitani EM, Rezende SM, Balthazar AB. Association between paracoccidioidomycosis and tuberculosis: reality and misdiagnosis. Jornal Brasileiro de Pneumologia 33(3):295-300., 2007.

  12. Santo AH. Tendência da mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose, Estado de São Paulo, Brasil, 1985 a 2005: estudo usando causas múltiplas de morte. Revista Panamerivana Salud Pública 23(5):313–324, 2008.

  13. Shikanai-Yasuda MA, Telles Filho FQ, Mendes RP, Colombo AL, Moretti ML e Grupo de Consultores do Consenso em Paracoccidioidomicose. Relatório Técnico - Consenso em paracoccidioidomicose. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 39(3):297-310, mai-jun, 2006.

  14. Valle ACF, Costa RLB, Fialho-Monteiro PC, Von Helder J, Muniz MM & Zancopé-Oliveira RM. Interpretation and clinical correlation of serological tests in paracoccidioidomycosis. Medical Mycology 39(4):373-377, aug, 2001.

CAPÍTULO III


CONCLUSÕES
O estudo realizado com pacientes triados para pesquisa de BAAR e posteriormente avaliados para PCM mostrou que:


  1. A parceria entre Saúde Pública e Pesquisa, aqui representados por Secretaria Municipal de Saúde de Maringá e Laboratório de Micologia Médica – LEPAC, é possível e, apesar das dificuldades, é capaz de trazer muitos benefícios tanto à comunidade social quanto à científica.




  1. A investigação clínica da PCM ainda é subvalorizada pelos profissionais de saúde e acredita-se que o diagnóstico equivocado entre TB e PCM ainda seja realidade no meio clínico, visto que pelo menos um paciente de nossa casuística foi tratado para TB, por duas vezes sem sucesso, foi confirmado com PCM, graças à implantação de um projeto regional.




  1. Western blot parece ser uma importante ferramenta para diagnóstico sorológico da PCM num futuro próximo, pois resultados preliminares mostram grande capacidade desta técnica em minimizar reações cruzadas entre as doenças pulmonares, TB e PCM.




  1. É necessário alertar os profissionais da saúde para uma constante vigilância em relação à PCM, pois é uma micose importante, endêmica no Estado do Paraná e tem sido causa de mortes sem o adequado diagnóstico (dados não publicados).




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal