Universidade católica de moçambique centro de Ensino à Distância Manual do Curso de Licenciatura em Ensino da Língua Portuguesa Literaturas Africanas em Língua Portuguesa I código: P0208 Módulo único 22 Unidades



Baixar 4.82 Kb.
Pdf preview
Página41/81
Encontro09.07.2022
Tamanho4.82 Kb.
#24191
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   81
Literatura Africana Em Língua Portuguesa I
 
Centro de Ensino à Distância 49 
Unidade 10. Rupturas Poéticas: Corsino Fortes (pão & fonema) 
Introdução
 
Pão & fonema, escrito antes de 1975, ano este da independência 
de Cabo Verde, apresenta um cartograma do Arquipélago, com 
destaque para a ilha de São Vicente, terra natal do poeta, através 
de uma proposição e três cantos. Nesta unidade pretende-se que o 
aluno procure compreender a filosofia que está na base desta obra. 
Ao completar esta unidade / lição, você será capaz de: 
Objectivos 
 Conhecer a trajectoria poetica de Corsino Fortes; 
 Identificar a simbologia da Obra
Pão & fonema
Corsino António Fortes nasceu em Mindelo, na ilha de S. Vicente, 
em 1933. Perdeu os pais muito cedo e, aos doze anos, teve de 
suspender os estudos, passando a trabalhar na Companhia Ferro 
como aprendiz, ajudante de ferreiro e ajustador de máquinas. 
Retornou ao liceu somente aos vinte anos, onde teve encontro 
muito profícuo com João Varela, com quem travou diálogos sobre 
suas “primeiras pedras de projecto literário”.
Entre 1957 e 1960, a aproximação com Abílio Duarte, um dos 
fundadores do PAIGC (Partido Africano para a Independência da 
Guiné e Cabo Verde) e que retornava da Guiné-Bissau para 
mobilizar e conscientizar a juventude cabo-verdiana para a luta de 
libertação nacional, também o influenciaria decisivamente. Nesse 
período, alguns de seus poemas são publicados no Boletim dos 
Alunos do Liceu Gil Eanes, no Cabo Verde: boletim de 
propaganda e informação e na revista Claridade 9, o último 
número deste periódico. 
Em 1961, foi para Lisboa cursar Direito, e a passagem pela Casa 
dos Estudantes do Império contribuiu para seu amadurecimento 
político, principalmente em função da efervescência dos debates 
travados sobre a realidade das então colónias portuguesas e das 
produções literárias que apontavam para uma ordem diferente. 
Concluiu a faculdade, em 1966, e, desde então, passou a exercer 
inúmeros cargos jurídicos, políticos e diplomáticos: em Angola, 
Delegado do Ministério Público e juiz de Direito, até pedir 
exoneração em Abril de 1975; representante do PAIGC, também 
em Angola, entre os anos de 1974 e 1975; director geral dos 
Assuntos Judiciários da República da Guiné-Bissau; emissário 
especial da República de Cabo Verde junto aos governos de 



Baixar 4.82 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   81




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal