Universidade católica de moçambique centro de Ensino à Distância Manual do Curso de Licenciatura em Ensino da Língua Portuguesa Literaturas Africanas em Língua Portuguesa I código: P0208 Módulo único 22 Unidades



Baixar 4.82 Kb.
Pdf preview
Página40/81
Encontro09.07.2022
Tamanho4.82 Kb.
#24191
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   ...   81
Literatura Africana Em Língua Portuguesa I
 
Centro de Ensino à Distância 47 
Ovídio Martins retrata o momento de ruptura nos versos que 
seguem.
Pedirei 
Suplicarei 
Chorarei 
Não vou para Pasárgada 
Atirar-me-ei ao chão 
e prenderei nas mãos convulsas 
ervas e pedras de sangue 
Não vou para Pasárgada 
Gritarei 
Berrarei 
Matarei 
Não vou para Pasárgada 
Morremos e ressucitamos todos os anos 
para desespero dos que nos impedem 
a caminhada 
Teimosamente continuamos de pé 
num desafio aos deuses e aos homens 
E as estiagens já não nos metem medo 
porque descobrimos a origem das coisas 
(quando pudermos!...) 
Somos os flagelados do Vento Leste! 
Onésimo Silveira apresenta o gosto pela origem cabo-verdiana, seus 
ritmos, suas mulheres.
O povo das Ilhas quer um poema diferente
para o povo das Ilhas:
Um poema com seiva nascendo no coração da ORIGEM
Um poema com batuque e tchabéta e badias de Santa Catarina
Um poema com saracoteio d’ancas e gargalhadas de marfim!
O povo das Ilhas quer um poema diferente
para o povo das Ilhas:
Um poema sem homens que percam a graça do mar
E a fantasia dos pontos cardeais!
O "eu" poético é, assim, um "eu colectivo", um "eu/nós", onde o 
poeta se apresenta como o porta-voz da dimensão cultural 
colectiva, identificando-se solidariamente com o seu povo. 
Do ponto de vista político-social, a Geração do Suplemento 
Cultural assume uma postura de combate, de revolta e de alerta
abrindo caminho à mais pura vontade de independência. 
Fala do homem que aposta na terra que é sua, negando tendências 


 
Centro de Ensino à Distância 48 
antigas (seculares, mesmo) de evasão, de fuga, desvalorizando o 
elemento "mar" para dar vida ao elemento "terra". 
Os seus textos são rítmicos, repetitivos, exactamente porque são 
enfáticos, destinados a revelar claramente as realidades. 
A sua principal missão era a de captar a fidelidade do homem 
cabo-verdiano à sua terra natal e, nas circunstâncias naturais e 
dimensões espirituais, levá-lo às últimas consequências, por forma 
a que resultasse na atitude de reconstrução do enraizamento da 
cultura intelectual em bases profundas e coerentes. A sua maior 
intenção era a de fazer da arte literária uma projecção 
intencionalmente combativa da problemática do ilhéu. 
Consciencializar o homem cabo-verdiano de que este faz parte 
integrante de um processo histórico geral que o envolve, era, no 
momento, o trabalho mais activo que esta Geração do Suplemento 
Cultural tinha de levar a cabo. 
Sumário 
A Geração do Suplemento Cultural assume uma postura de 
combate, de revolta e de alerta, abrindo caminho à mais pura 
vontade de independência. Fala do homem que aposta na terra que 
é sua, negando tendências antigas (seculares, mesmo) de evasão, 
de fuga, desvalorizando o elemento "mar" para dar vida ao 
elemento "terra 
Exercícios 
1. Procure explicar a diferença entre a revista claridade, 
certeza e o suplemento cultural sob ponto de vista socio-
cultural e politico.
2. Caracterize o sujeito poético proposto pelos homens do 
suplemento cultural.
3. Apresente um texto que faça parte da geração do 
suplemento cultura.



Baixar 4.82 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   ...   81




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal