Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf



Baixar 59.14 Mb.
Pdf preview
Página85/520
Encontro29.09.2021
Tamanho59.14 Mb.
1   ...   81   82   83   84   85   86   87   88   ...   520
LÍBANO
SÍRIA
Jericó
Hebrom
JERUSALÉM
Gaza
Suez
EGITO
(PARTE ASIÁTICA)
ARÁBIA SAUDITA
Tel Aviv
Haifa
Península do Sinai
34º L
30º N
TRANSJORDÂNIA
MAR
MORTO
Canal
de Suez
Lago Tiberíades
MAR
MEDITERRÂNEO
G
olf
o
 d
e
 S
u
ez
 
G
ol
fo
 d

A
qa
ba
 
 R
io
   
Jo
rd
ã
o
N
0
65 km
Limites do mandato
britânico (até 1948)
Estado judeu
Territórios palestinos
Zona internacional
Capital de país
Cidade
Plano de partilha da ONU
Fonte: KINDER, H.; HILGUEMANN, W. Atlas histórico mundial. Madri: Istmo, 
2006. p. 278.
SONIA V
AZ
48
Unidade 1  |  Etnia, diversidade cultural e confl itos 
TS_V3_U1_CAP02_031_059.indd   48
23/05/16   19:03


Em  1956, ocorreu a Segunda Guerra Árabe-Is-
raelense (Guerra de Suez), quando o Egito nacionali-
zou o canal de Suez e proibiu a passagem de navios 
israelenses. Israel, apoiado pela França e pelo Reino 
Unido, ocupou todo o Sinai. 
A pressão dos Estados Unidos e da União Sovié-
tica fez com que os judeus abandonassem o Sinai e 
os egípcios recuassem em sua posição de impedir a 
navegação israelense.
Em 1967, a Síria tentou desviar o fluxo de água do Rio 
Jordão mediante a construção de uma grande represa, 
nas Colinas de Golã. Com o apoio da Jordânia e do Egito, 
o Golfo de Aqaba foi bloqueado, impedindo a navegação 
israelenses no Mar Vermelho. O crescimento das tensões 
colocou em alerta as tropas dos países envolvidos.
Entre 5 e 10 de junho daquele ano, os israelenses 
iniciaram um ataque ao Egito, à Jordânia e à Síria, numa 
das guerras mais curtas da história, denominada Guerra 
dos Seis Dias ou Terceira Guerra Árabe-Israelense. 
Nesse terceiro conflito, os israelenses anexaram a 
Península do Sinai e a Faixa de Gaza, pertencentes aos 
egípcios; as Colinas de Golã, que pertenciam à Síria; e 
a Cisjordânia, que fazia parte da Jordânia (figura 23).
Em 1973, na tentativa de reaver os territórios ocu-
pados, Egito e Síria atacaram Israel de surpresa, dando 
início à Quarta Guerra Árabe-Israelense  –  Guerra do 
Yom Kippur
10
. A princípio, conquistaram algumas posi-
ções, mas foram obrigados a recuar com a forte reação 
do exército israelense. 
 A guerra durou três semanas, e Israel manteve sob 
seu domínio as conquistas da Guerra dos Seis Dias. Em 
1979, Israel concordou em devolver ao Egito a Península 
do Sinai, mediante o Acordo de Camp David, interme-
diado pelos Estados Unidos.
•  Questão palestina
As guerras envolvendo árabes e israelenses expul-
saram milhares de palestinos de suas terras, que se 
refugiaram em acampamentos no Líbano, na Síria, no 
Egito e na Jordânia. 
Desorganizados, espalhados por diversos países e 
enfraquecidos militarmente, os palestinos criaram várias 
organizações terroristas para lutar contra o Estado de 
Israel, entre elas a Al Fatah, em 1959, e a Organização 
para a Libertação da Palestina (OLP), em 1964.
10 O Yom Kippur, ou Dia do Perdão, é um feriado judaico reservado para reparar os pecados do ano anterior.
Figura 22. Israel e Palestina após a primeira Guerra 
Árabe-Israelense – 1949
MAR
MORTO
Canal
de Suez
Lago Tiberíades
 R
io
  J
o
rd
ão
MAR
MEDITERRÂNEO


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   81   82   83   84   85   86   87   88   ...   520


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal