Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf


participação social e política. Disponível em



Baixar 59.14 Mb.
Pdf preview
Página453/520
Encontro29.09.2021
Tamanho59.14 Mb.
1   ...   449   450   451   452   453   454   455   456   ...   520

participação social e política. Disponível em: . Acesso 
em: mar. 2016.
revelou que mais de 90% dos adolescentes têm na 
família sua principal referência. Receber apoio e 
limites é visto pelos adolescentes como uma forma 
de cuidado que os pais têm por eles. Segundo os 
próprios adolescentes, quando o diálogo é feito 
com respeito e com orientações claras, há mais 
segurança e confiança. 
Ao lado dos pais, os professores. Durante o 
Encontro Nacional de Adolescentes do Ensino 
Médio realizado em Brasília em 2010, o tema do 
papel do professor apareceu com destaque nos 
debates. Para os estudantes, o professor repre-
senta uma referência positiva se, além de ‘dar o 
conteúdo’, ele ajuda a refletir sobre as questões da 
vida, está aberto para ouvir, mas, principalmente, 
se contribui com sua experiência de vida e suas 
reflexões, e ‘não quer dar uma de descolado, e 
ficar querendo parecer com a gente’, disseram os 
meninos e meninas. 
O diálogo intergeracional é ainda elemento 
crucial para assegurar aos adolescentes o direito 
à participação na família, na escola, no bairro, na 
cidade, de forma autêntica, sustentável, significa-
tiva e relevante para sua vida e também para suas 
comunidades e para o País, contribuindo para a 
redução de vulnerabilidades específicas dessa 
fase da vida [...], com toda a força renovadora 
dos adolescentes. Quando adultos reconhecem 
que adolescentes são atores sociais e políticos 
fundamentais para a construção de uma socie-
dade menos desigual e mais democrática e os 
adolescentes, que os adultos têm mais longas 
experiências e também precisam ser ouvidos e 
respeitados, ganham as famílias, as comunidades
a sociedade e o País.” 
Unicef. O direito de ser adolescente: oportunidade para reduzir vulnerabilidades e superar desigualdades. p. 15-20.  
Disponível em: . Acesso em: mar. 2016

Para uma melhor organização da atividade, suge-
rimos que o trabalho seja realizado em grupos. Apre-
sente a proposta aos estudantes, distribua as tarefas 
para cada um dos grupos e sane as dúvidas que 
possam surgir. Estabeleça prazos para a coleta dos 
dados, respeitando a realidade da turma e orientando-
-a na medida da necessidade (veja, anteriormente, 
nossa sugestão para planejamento da atividade).
Os temas tratados são todos relevantes para a 
juventude brasileira, assim como a mundial. Alguns, 
no entanto, podem ser mais relevantes para a reali-
dade da sua turma. Qualquer que seja o caso, deve-
rão ser tratados de modo a evitar constrangimentos 
e tornar os jovens mais conscientes, preparados e 
assertivos em relação a cada um dos temas. Alguns 
deles serão mais bem encaminhados quanto mais 
você se preparar. A gravidez na adolescência e o 
abuso de drogas, por exemplo, que vêm se consti-
tuindo em graves problemas sociais, muitas vezes 
ainda são tratados como tabu. No entanto, é de fun-
damental relevância que sejam discutidos com os 
estudantes, uma vez que envolvem alterações físicas 
e psicológicas, podendo trazer sérias consequências 
para os jovens envolvidos, assim como para seus 
TS_V3_Manual_ParteEspecifica_315_384.indd   344
30/05/16   14:57


345
familiares. Para tratar desses temas, sugerimos que 
você se informe sobre a realidade da sua turma e da 
comunidade em que está inserida e peça orientação 
e ajuda de outros professores, como o de Biologia e 
o de Sociologia.
Com relação à temática de escolarização dos 
jovens, pesquisas oficiais revelam que o Brasil ainda 
não conseguiu garantir a universalização, a perma-
nência e a aprendizagem significativa para a maioria 
dos estudantes do Ensino Básico. No Ensino Médio, 
os dados são ainda mais preocupantes que em outros 
níveis da escolarização básica.
Apesar dos avanços, como, por exemplo, a amplia-
ção significativa da oferta de vagas aos estudantes, 
muitos desafios permanecem, entre eles manter o 
jovem motivado na escola, na busca por conheci-
mentos que façam sentido para eles e sua vida. Entre 
as principais causas para a interrupção dos estudos,  
encontra-se a gravidez (no caso das mulheres) e a 
necessidade de priorizar o trabalho.
O paradoxo aqui é que, com a globalização e as 
novas demandas do mercado de trabalho, cada vez 
mais valorizam-se os estudos e as especializações. 
Aprofunde a investigação dessa temática a partir das 
experiências, dos anseios e das dificuldades de seus 
próprios estudantes.
Após a apresentação dos resultados, procure criar 
um debate com os estudantes sobre a condição da 
juventude, especialmente na região onde se localiza 
a escola, enfatizando a necessidade de a sociedade 
reconhecer o jovem como um sujeito de direitos.
Oriente cada etapa e avalie os estudantes durante 
todo o processo, nas dimensões conceituais, pro-
cedimentais e atitudinais, procurando observar não 
apenas o empenho individual, mas também o desem-
penho dos grupos de trabalho. 
A seguir, indicamos uma sugestão de avaliação 
nessas três dimensões, focando nos conteúdos con-
ceituais da disciplina de Geografia. Recomenda-se, 
no entanto, que a avaliação seja feita em conjunto 
com os professores das demais disciplinas envolvi-
das no projeto, verificando se os objetivos propostos 
foram atingidos e considerando-se as três tipologias 
de conteúdos (para isso, é importante que os profes-
sores das demais disciplinas envolvidas no projeto 
elenquem os conteúdos conceituais referentes a 
sua disciplina).
Sugestão para a avaliação


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   449   450   451   452   453   454   455   456   ...   520


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal