Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf


Conexão – História e Língua Portuguesa – Pestana (p. 24)



Baixar 59.14 Mb.
Pdf preview
Página403/520
Encontro29.09.2021
Tamanho59.14 Mb.
1   ...   399   400   401   402   403   404   405   406   ...   520
Conexão – História e Língua Portuguesa – Pestana (p. 24)

 
O cartum ironiza a situação de muitos afrodescendentes 
num local específico: a Praça Princesa Isabel, nome 
dado em homenagem à princesa que aboliu a escravidão 
no Brasil, cujos reflexos na sociedade são vistos ainda 
hoje, com afrodescendentes no subemprego, ganhando 
salários menores e sendo vítimas de preconceito. Em 
suma, a abolição sozinha não foi capaz de igualar os 
direitos dos brancos e africanos e seus descendentes.
Olho no espaço – Mapa da violência (p. 28)

  Análise pessoal. É importante ressaltar alguns pontos após 
a análise realizada pelos estudantes. A diferença entre o 
número de homicídios entre brancos e negros é gritante. 
Nota-se que no Brasil, para cada branco assassinado, regis-
tram-se quase três negros. Na Região Nordeste a diferença 
é alarmante: a relação entre os dois grupos discriminados 
na tabela é de 1 branco para cerca de 11 negros. A Região 
Sul é a única em que o número de homicídios vitimiza mais 
a população branca do que a negra (vale lembrar que na 
Região Sul os negros são minoritários).

Quando se analisa os dados gerais do Brasil, nota-se 
que enquanto houve uma queda no número absoluto 
de homicídios na população branca, entre 2003 e 
2012, o número de homicídios da população negra 
aumentou.

Esses dados mostram a necessidade de políticas de 
segurança pública mais adequadas para combater a 
vulnerabilidade dos espaços habitados pelos segmentos 
sociais mais pobres, formados em sua grande maioria 
pela população afrodescendente.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   399   400   401   402   403   404   405   406   ...   520


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal