Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf


  Divida a sala em grupos de quatro ou cinco estudantes e peça que: a)



Baixar 59.14 Mb.
Pdf preview
Página381/520
Encontro29.09.2021
Tamanho59.14 Mb.
1   ...   377   378   379   380   381   382   383   384   ...   520
5.  Divida a sala em grupos de quatro ou cinco estudantes e peça que:
a)  identifiquem o tema central do texto (o que é e o que define uma metrópole);
b) identifiquem o argumento central do texto (a ideia de que o tamanho não define a metrópole, e sim o acesso dos 
cidadãos a seus equipamentos e sofisticações urbanas);
c)  discutam se concordam ou discordam do autor e por quê;
d) discutam e relacionem quais das hipóteses anotadas no quadro de giz (quanto ao conteúdo e quanto ao autor e 
seu posicionamento) se confirmaram durante a leitura e quais não se confirmaram.
6.   Solicite aos grupos que façam uma síntese do texto e argumentem se concordam ou não com suas ideias e por quê. 
Depois, peça aos grupos que apresentem suas conclusões, mediando o debate entre possíveis diferenças de opinião.
7.  Para encerrar a atividade, peça aos estudantes que elaborem individualmente uma pequena dissertação res-
pondendo à questão: “O que é metrópole? Você mora em uma metrópole ou já visitou alguma? Justifique sua 
resposta de acordo com o texto lido”.
TS_V3_Manual_ParteComum_281_314.indd   293
30/05/16   14:57


294
Pode-se, em uma terceira etapa, fazer uma inter-
pretação mais crítica das representações cartográficas. 
Muitas vezes, é possível analisar a intenção do autor 
na elaboração do mapa. Nesse sentido é interessante 
observar, por exemplo: quais informações e dados foram 
selecionados pelo autor; qual a projeção cartográfica 
escolhida e o que ela indica; e, no caso de mapas-múndi 
ou planisférios, qual a disposição dos continentes e 
países e que informação isso traz no contexto analisado.
Divida a sala em duplas ou oriente os estudantes 
a trabalhar individualmente. Peça que respondam 
às seguintes questões:
1.  Qual é o assunto tratado no mapa?
O mapa apresenta as águas subterrâneas do Brasil 
em 2012. Mostra também os nomes e o potencial dos 
aquíferos e os riscos de contaminação por agrotóxicos.
2.  Quais são as técnicas utilizadas para representar os 
dados?
O mapa apresenta diferentes técnicas para representar os 
dados. As isolinhas mostram o potencial de cada aquí-
fero. A escala de cores foi utilizada para tornar grafica-
mente visível a intensificação de um fenômeno, ou seja, o 
cinza mais claro mostra um aquífero de menos potencial
enquanto o cinza mais escuro mostra potencial muito 
elevado. Além disso, utiliza pontos para indicar a localiza-
ção dos lugares com maiores riscos de contaminação por 
agrotóxicos, números para indicar os nomes dos grandes 
Na quarta etapa, faz-se a contextualização do 
objeto cartografado em relação ao assunto discu-
tido no capítulo e, sempre que possível, à realidade 
dos estudantes.
Veja, a seguir, um exemplo de atividade de lei-
tura, interpretação e análise de mapa. Ela pode ser 
utilizada para ampliar os estudos do Capítulo 11 do 
Volume 1 da Coleção ou até mesmo como avaliação 
dos conhecimentos apreendidos.
Brasil: águas subterrâneas – 2012


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   377   378   379   380   381   382   383   384   ...   520


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal