Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf



Baixar 59.14 Mb.
Pdf preview
Página248/520
Encontro29.09.2021
Tamanho59.14 Mb.
1   ...   244   245   246   247   248   249   250   251   ...   520
Figura 4.
 Mulheres carregam suas roupas e outros pertences em campo 
de refugiados sírios improvisado em Idomeni (Grécia), 2016, próximo 
à fronteira com a Macedônia.
A
yh
A
n M
Eh
M
ET/An
A
d
O
LU
 A
G
En
C
y/GETTy IM
AG
ES
B
IS
183
Capítulo 8  –  Povos em movimento 
TS_V3_U3_CAP08_179_199.indd   183
5/23/16   7:06 PM


Atualmente, esses mesmos países fazem inúmeras restrições à entrada de imi-
grantes, sem, contudo, conseguir evitar totalmente o movimento migratório. Os imi-
grantes continuam atravessando fronteiras, boa parte de forma ilegal, e sob o risco 
de deportação quando descobertos pelas autoridades locais.
Em quase todos os países desenvolvidos são encontrados grupos políticos de 
extrema direita contrários à entrada de imigrantes. Esses grupos, dependendo do 
país, contam com o apoio de parcela significativa da população e, em muitos casos, 
chegam a propor o 
repatriamento de imigrantes, inclusive daqueles que tiveram sua 
situação regularizada.
nem sempre são as pessoas pobres que migram. A migração para os países 
desenvolvidos atinge, em sua maior parte, a população de renda média dos paí-
ses em desenvolvimento, inclusive dos emergentes. Segundo dados do Censo 
de 2010, os brasileiros que viviam no exterior pertenciam, sobretudo, às classes 
média e média baixa. neste século, cresceu também a emigração de brasileiros 
com alta qualificação.
A migração rumo aos países desenvolvidos é acessível a uma pequena parte da 
população. Quem migra por razões de miséria absoluta mal consegue ultrapassar as 
fronteiras do próprio país ou do próprio continente. na África e em algumas regiões da 
Ásia (sul e sudeste), a situação de miséria dificulta a saída das pessoas dos respectivos 
continentes; elas se deslocam, então, de regiões fragilizadas economicamente para 
outras, que tampouco podem lhes oferecer melhores perspectivas.
É na África Subsaariana que ocorre a maior movimentação de migrantes: milhões 
de pessoas mudam de país, muitas vezes também em razão de conflitos (guerras 
civis e perseguições políticas e étnicas, que agravam a situação de pobreza) – são os 
refugiados –, mas não conseguem sair do continente. Parte considerável dos fluxos 
migratórios oriundos da África Subsaariana se dirige à África do Sul, país com maior 
PIB do continente, como você observou no mapa “Mundo: diversificação global dos 
destinos da migração – 2015” (figura 2).
•  barreiras e incentivos aos imigrantes
A intensificação das migrações internacionais das últimas décadas coincidiu 
com transformações que tornaram o mercado de trabalho mais restritivo e seletivo 
no mundo desenvolvido. na Europa, principalmente, o índice de desemprego atin-
giu patamares altos nas últimas décadas do século XX e no início do século XXI, 
e não se observa uma reversão significativa das taxas de população desocupada, 
a médio prazo.
no mundo desenvolvido, muitos dos que ficam desempregados não conseguem 
regressar ao mercado de trabalho exercendo atividades no mesmo nível que exerciam  
no emprego anterior. Assim, boa parte dos trabalhos de baixa qualificação, tradicio-
nalmente realizados pelos imigrantes, passou a ser disputada pela população local, 
restringindo as opções que sempre estiveram abertas aos estrangeiros. Tal situação 
tem contribuído muito para a ampliação da 
xenofobia e dos conflitos sociais entre 
os imigrantes e as populações locais.
há, no entanto, o outro lado da moeda. Muitos países desenvolvidos desejam – e 
até estimulam – o ingresso de determinados imigrantes. no geral, são aqueles com 
alta qualificação: cientistas, pesquisadores e outros profissionais. dessa forma, esses 
profissionais, em vez de contribuir para o desenvolvimento técnico-científico de seu 
país de origem, o fazem para os mais desenvolvidos. Esse fenômeno é conhecido 
como “migra•‹o de cŽrebros”. Além de pesquisadores e cientistas, há muitos casos 
de empresários de países em desenvolvimento que migram para países desenvolvidos, 
onde realizam empreendimentos relacionados à sua área de atuação empresarial. 
O governo dos Estados Unidos, inclusive, tem um programa com esta finalidade: 
estimular o investimento de empreendedores estrangeiros.
Repatriamento
Ação de fazer retornar à pátria 
ou ao país de origem.
Xenofobia
Preconceito caracterizado 
pela aversão e repúdio ao 
estrangeiro.
FIlMe


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   244   245   246   247   248   249   250   251   ...   520


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal