Territorio e Sociedade3 pnld18 pr pontualOK. pdf


Página239/519
Encontro29.09.2021
Tamanho
1   ...   235   236   237   238   239   240   241   242   ...   519
CANADÁ
ESTADOS UNIDOS
O mais
elevado
NORUEGA
O mais
baixo
BRASIL
CHILE
ARGENTINA
REP. CENTRO-
-AFRICANA
NÍGER
O 2
o
mais
baixo
RÚSSIA
CHINA
ÍNDIA
AUSTRÁLIA
AFEGANISTÃO
O mais
baixo
da Ásia
O 2
o
 mais
elevado
De 0,802 a 0,944
De 0,702 a 0,798
De 0,555 a 0,698
De 0,348 a 0,548
IDH
Sem dados
N
0
2.460 km
Mundo: Índice de desenvolvimento humano − 2014
Fonte: PNUD. Relatório de Desenvolvimento Humano 2015. Disponível em: . Acesso em: jan. 2016.
1.
  Comente a posição do Brasil.
2.
  Indique os dois países em melhor posição que a do Brasil na América Latina.
3.
  Indique os dois países com os melhores e os dois com os piores IDHs. 
4.
  Cite o país que apresentou o pior IDH do continente asiático. 
Figura 19.
 vista de rua em Stavanger (Noruega), 2015. o país apresen-
tou o IDH mais elevado, entre os 188 analisados pelo PNUD em 2015.
Figura 20.
 vista de rua de Agadez (Níger), 2015. o país apresentou 
o IDH mais baixo no mesmo estudo, em 2015.
AMANDA HAll/RoBER
t HARDINg HERIt
AgE/AFP
REUtERS
DACoSt
A MAP
AS
176
unidade 3  |  Espaço, sociedade e economia 
TS_V3_U3_CAP07_157_178.indd   176
5/23/16   7:05 PM


O novo mundo do trabalho
Os textos a seguir estão relacionados às transformações técnicas e tecnológicas nos processos de 
produção e na organização do trabalho. Leia-os e responda às questões.
“Como menos trabalhadores das nações ricas se têm empenhado em produção, mais têm sido 
necessários para produzir ideias, patentes, fórmulas científicas, notas, faturas, planos de reorganização, 
fichários, dossiês, pesquisas de mercado, apresentações de vendas […], programas de computador […]. 
Esta ascensão de atividade burocrática, técnica e administrativa tem sido tão amplamente documentada 
em tantos países que não precisamos dar estatística aqui para fazer valer o nosso ponto de vista. Com 
efeito, alguns sociólogos têm usado a crescente abstração da produção como prova de que a sociedade 
tem-se mudado para um estágio ‘pós-industrial’.”
TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Rio de Janeiro: Record, 1997. p. 191.
“Alguns pensadores enfatizam sobretudo a passagem de uma economia de produção para uma eco-
nomia de serviços. […]. Porém nenhum deles chega a afirmar que esta seja a única característica da 
metamorfose. Consideram-na, entretanto, um aspecto importante. Daniel Bell, em seu livro The Coming 
of Postindustrial Society (O advento da sociedade pós-industrial), se pergunta qual seria a possível data 
de nascimento da sociedade pós-industrial e escolhe 1956. Nesse ano, pela primeira vez num país do 
mundo – os Estados Unidos –, o número de trabalhadores do setor terciário, isto é, o setor que oferece 
serviços, superou a soma do número de trabalhadores industrial e agrícola.”
DE MASI, Domenico. O ócio criativo. Rio de Janeiro: Sextante, 2000. p. 83-84.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   235   236   237   238   239   240   241   242   ...   519


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal