Sete Ideias Filosóficas: Que Toda a Gente Deveria Conhecer



Baixar 0.78 Mb.
Pdf preview
Página15/56
Encontro14.07.2022
Tamanho0.78 Mb.
#24256
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   56
Sete Ideias Filosóficas que Toda a Gente Deveria Conhecer - Desidério Murcho
1518-Texto do artigo-4511-1-10-20171107
Aristóteles
Autor de uma obra prodigiosa que abrange praticamente
todos os domínios disciplinares — a própria ideia de
domínios disciplinares foi em parte introduzida por ele
mesmo — Aristóteles exerceu forte influência nas
universidades medievais, até ao advento da ciência
moderna. A partir dessa altura, contudo, o seu nome ficou
associado a uma certa concepção livresca e não
experimentalista nem matemática da ciência. Com a
rejeição dessa concepção, os modernos deitaram fora
muitos bebés com a água do banho — Aristóteles foi um
deles.
Infelizmente, à excepção de alguns fragmentos, não nos
chegaram quaisquer obras de Aristóteles a que na altura se
chamava exotéricas: obras para o exterior, isto é, para
serem lidas por qualquer pessoa, algumas das quais foram
escritas na forma então popular do diálogo. O que nos
chegou de Aristóteles constitui o que se chamava obras
acroamáticas: textos usados por Aristóteles para leccionar
oralmente na sua escola. Isto significa que não são textos
elegantes, têm muitas repetições e, em certas passagens,
parecem ou são mesmo incongruentes.
Uma das áreas onde mais temos a aprender hoje com
Aristóteles é a ética. Mas a sua abordagem é tão diferente
das abordagens posteriores que não é fácil compreender as
suas ideias, nem difícil distorcê-las. Quando pensamos hoje
em ética é habitual ter em mente um conjunto de proibições
e regras desagradáveis. E a ideia é que se pudéssemos
viver sem elas, a vida seria melhor: o que é bom, diz o
povo, ou faz mal ou é pecado. Do ponto de vista de
Aristóteles, todavia, a ética não é um sistema de proibições
e regras que nos dificultam a vida; pelo contrário, é o que
nos permite ter uma vida boa.


Temos três textos de Aristóteles sobre ética, e os dois
últimos sobrepõem-se parcialmente: Magna Moralia, Ética
Nicomaqueia e Ética Eudemiana. Cada uma destas obras,
como muitas outras de Aristóteles, está dividida em partes
a que se chama livros. Os livros V, VI e VII da Ética
Nicomaqueia são iguais aos livros IV, V e VI da Ética
Eudemiana.
A razão de ser do título destas duas obras não é
inteiramente conhecida, mas não resulta de serem obras
dedicadas ao filho de Aristóteles, Nicómaco, e ao seu aluno,
Eudemo de Rodes, como enganosamente sugerem os títulos
alternativos portugueses («Ética a Nicómaco» e «Ética a
Eudemo»). O mais provável é que o nome resulte de terem
sido eles os compiladores originais dos volumes.



Baixar 0.78 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   56




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal