Se você precisa escrever um resumo para um trabalho científico ou acadêmico também conhecido pelo termo em inglês



Baixar 41.58 Kb.
Página3/5
Encontro17.03.2020
Tamanho41.58 Kb.
1   2   3   4   5
Resenha-crítica

É um texto que, além de resumir o objeto, faz uma avaliação sobre ele, uma crítica, apontando os aspectos positivos e negativos. A resenha, por ser em geral um resumo crítico, exige que o resenhista seja alguém com conhecimentos na área, uma vez que avalia a obra, julgando-a criticamente.

A extensão do texto-resenha depende do espaço que o veículo reserva para esse tipo de texto. Observe-se que, em geral, não se trata de um texto longo, "um resumão".

A resenha com um perfil mais crítico é um trabalho profundo, funcionando como uma análise interpretativa de um texto ou livro. Na verdade, o resenhista precisa relacionar o texto com outros autores, textos e ideias sobre o mesmo tema. Tudo isso de forma bem direta e sem rodeios, explorando o que foi lido e as críticas elencadas. Ou seja, uma resenha crítica traz, sim, um resumo do assunto, mas não para por aí. O autor também deve explorar deficiências, concordâncias e pontos que poderiam ser mais bem trabalhados, assim como evidenciar os pontos fortes.

O ideal é que as impressões do autor não sejam percebidas, pois ele deve explorar os pontos positivos e negativos de maneira neutra e concisa, apresentando argumentos e não opiniões.

Passos para fazer uma resenha
Comece organizando as informações. Antes de partir para a escrita em si, recapitule tudo que leu e aprendeu nesse momento. Acredite: a organização é o primeiro passo para elaborar uma resenha de forma embasada. Para isso, recapitule tudo mentalmente e depois anote os principais pontos. Pontue qual é o tema explorado pelo autor, o tipo de argumentação, o que ele realmente quis comunicar e todos os detalhes da leitura.

Resuma o assunto explorando o trecho ou o livro lido, considere os principais pontos e faça com que seu leitor entenda tudo que foi abordado de forma rápida e objetiva. Esse ponto é fundamental e faz toda a diferença — e você será avaliado por essa habilidade, afinal é necessário certo apuro técnico para condensar as informações mais importantes de alguma obra.

O texto deve ser uniforme, de fácil leitura e agradável. Desse modo, as pessoas leem com mais facilidade e se interessam pelo assunto. Para atingir isso sem muitos problemas, aposte em um estilo de escrita simples e claro, pois isso é um diferencial e faz com que as pessoas compreendam seu texto sem grande esforço.

Se necessário e possível explique a situação do autor. Depois de ler um texto ou livro, naturalmente entendemos um pouco mais dos posicionamentos e ideologias de um autor. Por outro lado, quem lê apenas uma resenha crítica não tem todo esse conhecimento por trás. Como você deve imaginar, esse ponto é muito determinante e faz com que tudo seja compreendido com mais facilidade. Portanto, compartilhe informações sobre a vida do autor, sua cultura, tipo de escrita, teorias das quais ele é adepto e outros detalhes que considerar pertinentes — e, claro, compartilhe isso em seu texto.

A aproximação e citação de outros autores são muito valorizadas e funcionam como uma prova de que a pessoa realmente sabe elaborar uma resenha. Por isso, é muito importante relacionar seus argumentos e aspectos da obra analisada com ideias parecidas, pois assim o conteúdo fica mais consistente e embasado.

Agir assim demonstra comprometimento com a tarefa e a criação de um material ainda mais profundo.

Tenha um posicionamento crítico. Como o tipo implica, a resenha deve ter um perfil argumentativo e posicionado. Quando for escrever, é fundamental demonstrar o que você achou da coerência do autor, se o discurso apresentado por ele está devidamente fundamentado, se o tema foi estudado e é profundo e que tipo de conclusão ele leva cada um a ter. Isso tudo é fundamental e faz muita diferença, pois você também será analisado pelo que escrever. Portanto, dedique algum tempo no estudo do texto.

E tem mais: tudo isso deve ser feito de maneira imparcial, ou seja, o ideal é que as pessoas não saibam se você concorda ou discorda do que está falando, e sim que você está explorando os dois lados.

Tenha um roteiro de perguntas em mente. Uma maneira eficiente de desenvolver um bom trabalho é traçar algumas perguntas direcionadoras. Como muitas pessoas não têm esse hábito, é fundamental repensar os seguintes pontos:

– Qual o assunto do livro?

– Ele tem algum diferencial?

– Qual a intenção do autor?

– Preciso de conhecimentos específicos para entender o que ele quer comunicar?

– O texto é relevante?

– Existem imagens? Elas foram bem escolhidas?

Esses são apenas alguns exemplos, mas que podem ser usadas na introdução, desenvolvimento e conclusão da resenha crítica.


O que deve constar numa resenha:

O título


A referência bibliográfica da obra

Alguns dados bibliográficos do autor da obra resenhada

O resumo, ou síntese do conteúdo

A avaliação crítica



O título da resenha
O texto-resenha, como todo texto, tem título, e pode ter subtítulo, conforme os exemplos, a seguir:

Título da resenha: Astro e vilão

Subtítulo: Perfil com toda a loucura de Michael Jackson

Livro: Michael Jackson: uma Bibliografia não Autorizada (Christopher Andersen) - Veja, 4 de outubro, 1995


Título da resenha: Com os olhos abertos

Livro: Ensaio sobre a Cegueira (José Saramago) - Veja, 25 de outubro, 1995


Título da resenha: Estadista de mitra

Livro: João Paulo II - Bibliografia (Tad Szulc) - Veja, 13 de março, 1996


A referência bibliográfica do objeto resenhado

Constam da referência bibliográfica:


Nome do autor

Título da obra

Nome da editora

Data da publicação

Lugar da publicação

Número de páginas

Preço

Obs.: Às vezes não consta o lugar da publicação, o número de páginas e/ou o preço.



Os dados da referência bibliográfica podem constar destacados do texto, num "box" ou caixa.

Exemplo: Ensaio sobre a cegueira, o novo livro do escritor português José Saramago (Companhia das Letras; 310 páginas; 20 reais), é um romance metafórico (...) (Veja, 25 de outubro, 1995).



O resumo do objeto resenhado
O resumo que consta numa resenha apresenta os pontos essenciais do texto e seu plano geral. Pode-se resumir agrupando num ou vários blocos os fatos ou ideias do objeto resenhado. Veja exemplo do resumo feito de "Língua e liberdade: uma nova concepção da língua materna e seu ensino" (Celso Luft), na resenha intitulada "Um gramático contra a gramática", escrita por Gilberto Scarton.
"Nos 6 pequenos capítulos que integram a obra, o gramático bate, intencionalmente, sempre na mesma tecla - uma variação sobre o mesmo tema: a maneira tradicional e errada de ensinar a língua materna, as noções falsas de língua e gramática, a obsessão gramaticalista, a inutilidade do ensino da teoria gramatical, a visão distorcida de que se ensinar a língua é se ensinar a escrever certo, o esquecimento a que se relega a prática linguística, a postura prescritiva, purista e alienada - tão comum nas "aulas de português".

O velho pesquisador apaixonado pelos problemas de língua, teórico de espírito lúcido e de larga formação linguística e professor de longa experiência leva o leitor a discernir com rigor gramática e comunicação: gramática natural e gramática artificial; gramática tradicional e linguística;o relativismo e o absolutismo gramatical; o saber dos falantes e o saber dos gramáticos, dos linguistas, dos professores; o ensino útil, do ensino inútil; o essencial, do irrelevante".


Pode-se também resumir de acordo com a ordem dos fatos, das partes e dos capítulos. Veja o exemplo da resenha "Receitas para manter o coração em forma" (Zero Hora, 26 de agosto, 1996), sobre o livro "Cozinha do Coração Saudável", produzido pela LDA Editora, com o apoio da Beal.
"Na apresentação, textos curtos definem os diferentes tipos de gordura e suas formas de atuação no organismo. Na introdução os médicos explicam numa linguagem perfeitamente compreensível o que é preciso fazer (e evitar) para manter o coração saudável. As receitas de Cozinha do Coração Saudável vêm distribuídas em desjejum e lanches, entradas, saladas e sopas; pratos principais; acompanhamentos; molhos e sobremesas. Bolinhos de aveia e passas, empadinhas de queijo, torta de ricota, suflê de queijo, salpicão de frango, sopa fria de cenoura e laranja, risoto com açafrão, bolo de batata, alcatra ao molho frio, purê de mandioquinha, torta fria de frango, crepe de laranja e peras ao vinho tinto são algumas das iguarias".

Como se inicia uma resenha
Pode-se começar uma resenha citando-se imediatamente a obra a ser resenhada. Veja os exemplos:

Catálogo: libwww -> udc -> uploads -> uploadsMateriais
uploadsMateriais -> História da teoria da administraçÃO
uploadsMateriais -> Código florestal áreas de preservaçÃo permanente
uploadsMateriais -> Impactos ambientais gerados pelo cultivo da cana-de-açÚcar
uploadsMateriais -> Produção de Tequila Professor Anderson Thomazzoni Viva Tequila!
uploadsMateriais -> Anos 7o alunas: Makely pauli, mariana Galvão, mariana pelissari, mariana corrente, Giovana corte, Gabriele pelissari, nicoly fraga
uploadsMateriais -> Gastroenterologia Clínica Médica 2 – Professora Laura Arnt
uploadsMateriais -> 30 tendências de negócios 2018
uploadsMateriais -> Parte I redaçÃo empresarial qualidades de um texto empresarial moderno
uploadsMateriais -> Manual de metodologia científica
uploadsMateriais -> GestaçÃo fecundacãO


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal