Se liga na língua: literatura, produção de texto, linguagem


III. Atividade com o poeta Casimiro de Abreu



Baixar 11.7 Mb.
Página564/665
Encontro29.07.2021
Tamanho11.7 Mb.
1   ...   560   561   562   563   564   565   566   567   ...   665
III. Atividade com o poeta Casimiro de Abreu

Nesta coleção, os alunos estudarão Álvares de Avezedo como representante da segunda geração romântica. Se houver tempo, trabalhe com outro poeta dessa geração: Casimiro de Abreu (ou indique seu estudo aos alunos mais interessados em literatura).

Explique à turma que, assim como Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu (1839-1860) também compôs o grupo de poetas românticos vitimados pela tuberculose. No prefácio da obra Primaveras, Casimiro dá pistas das razões que o transformaram em um dos escritores mais populares de seu tempo. Nesse texto, que data de agosto de 1859, o poeta revela que se sente inspirado pela saudade da casa paterna e da terra natal, fala de “flores e estrelas”, “murmúrios da terra e mistérios do céu”, “sonhos de virgem e risos de criança”; avisa a seus leitores que eles terão acesso ao amor e às “cantigas de criança”, trovas de mancebo e “raríssimos lampejos de reflexão e de estudo”; e alerta seus interlocutores de que, por ser “filho dos trópicos”, escreverá “numa linguagem lânguida como ele, quente como o sol que o abrasa, grande e misteriosa como as suas matas seculares”. Todos esses temas (saudade, ternura, amor, natureza, desejo, etc.) conquistaram quase imediatamente um grande público. (A obra Primaveras pode ser acessada em: ).

Proponha aos alunos que leiam um poema retirado de Primaveras, “O que é simpatia (A uma menina)”. Esse texto pode ser acessado na íntegra em: .

Após a leitura, proponha as seguintes questões:

1. Do ponto de vista da forma:

a) Como se estrutura o poema “O que é – simpatia”?

b) Explique de que maneira a forma contribui para facilitar a leitura do poema e, consequentemente, conquistar os leitores.

2. No poema de Casimiro de Abreu, o eu lírico trabalha com a definição do termo simpatia. Relacione-a à popularidade desse tipo de poema, principalmente entre as mulheres leitoras que viveram no século XIX.

3. Você acha que o poema “O que é – simpatia (A uma menina)” conquistaria hoje – como o fez no século XIX – o público feminino? Considera que esse texto, de alguma maneira, ainda está ligado aos anseios da mulher do século XXI? Se não, que poemas, canções, filmes, séries de TV, etc. dialogariam mais com a mulher atual?

Dê um tempo na própria aula para que os alunos respondam às questões 1 e 2. Deixe a questão 3 como tarefa para ser feita em casa. Depois, discuta oralmente as respostas dadas pela turma, tendo em vista o gabarito a seguir.



1. a) O poema é estruturado em sextilhas (estrofes de seis versos). Os versos são redondilhas maiores (sete sílabas poéticas), e as rimas são mescladas: AABCCB.

b) O poeta recorre à redondilha maior para escrever seus versos. Essa medida é bastante comum na tradição popular. Além disso, a linguagem é simples.

2. O público leitor feminino do poema de Casimiro de Abreu tinha como projeto o sonho do casamento – era composto, portanto, das chamadas “moças casadoiras”.
Página 396

O poema parte da definição afetivo-amorosa, conotativa, da palavra simpatia. O eu lírico não a relaciona simplesmente à afinidade, amizade, etc. que se estabelece entre duas pessoas; ele relaciona simpatia a “olhares acesos”, à “mágica atração”, a “dois galhos” “que se juntam” e “se abraçam por fim”, à ideia romântica de “almas gêmeas” que choram e riem juntas, a “vozes de dois amantes”, “duas liras semelhantes”, “dois poemas iguais”. Ou seja, a definição de simpatia está muito mais ligada à ideia de amor do que de simples amizade. Na concepção apresentada no poema de Casimiro, simpatia seria o início de uma relação amorosa entre um homem e uma mulher, tema de predileção das jovens brasileiras – principalmente burguesas – do século XIX.

3. Resposta pessoal. Esse tema é controverso e poderá gerar polêmica. Algumas poetas e prosadoras que poderão auxiliar no debate: Ana C., Hilda Hilst, Karina Buhr, Clarice Lispector e Marina Colasanti, entre outras.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   560   561   562   563   564   565   566   567   ...   665


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal