Se liga na língua: literatura, produção de texto, linguagem


Referências bibliográficas



Baixar 11.7 Mb.
Página531/665
Encontro29.07.2021
Tamanho11.7 Mb.
1   ...   527   528   529   530   531   532   533   534   ...   665
Referências bibliográficas

ABREU, Márcia. Cultura letrada: literatura e leitura. São Paulo: Unesp, 2006.

ANTUNES, Irandé. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola, 2003.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. 50. ed. São Paulo: Loyola, 2008.

BAKHTIN, Mikhail. (1952-1953/1979). Os gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BALTAR, Marcos e outros. O interacionismo sociodiscursivo na formação dos professores: o perigo da gramaticalização dos gêneros textuais. SIGNUM: Estud. Ling., Londrina, n. 8/1, p. 159-172, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2016.

BARROS-MENDES, Adelma N. N. A linguagem oral nos livros didáticos de língua portuguesa do Ensino Fundamental – 3º e 4º ciclos: algumas reflexões. São Paulo: PUC, 2005. (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem), do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2005.

____________. Projeto de pesquisa-ação: os gêneros textuais e sua didática; uma prática reflexiva para o ensino-aprendizagem da língua portuguesa/materna. Departamento de Pesquisa. Universidade Federal do Amapá (Unifap), 2008-2011.

BATISTA, Antônio A. G. A avaliação dos livros didáticos: para entender o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). In: BATISTA, Antônio A. G.; ROJO, Roxane H. R. (Org.). Livro didático de língua portuguesa, letramento e cultura escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 25-67.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN. Lei n. 9.394, de 20 dez. 1996.

____________. Orientações Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa Ensino Médio – OCNEM. Brasília: Ministério da Educação, 2006.

____________. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2000.

____________. PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Linguagens e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2002.

CAFIERO, Delaine. Letramento e leitura: formando leitores críticos. In: RANGEL, Egon de O.; ROJO, Roxane H. R. (Coord.). Língua portuguesa: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. (Coleção Explorando o Ensino; v. 19).

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. São Paulo: T. A. Queiroz / Publifolha, 2000.

CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 3. ed. revista e ampliada. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

CLARE, Nícia A. V. (2002). 50 anos de ensino de Língua Portuguesa (1950-2000). Anais do VI Congresso Nacional de Linguística e Filosofia, Cadernos do CNLF, Série: Leitura e ensino de língua. Disponível em: . Acesso em: 6 abr. 2005.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2009.

GERALDI, João W. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

GOULEMOT, Jean M. “Présentation et Notes”. La nouvelle Héloïse. Paris: Librairie Générale Française, 2008.

____________. Da leitura como produção de sentidos. In: CHARTIER, Roger (Dir.). Práticas da leitura. Iniciativa de Alain Paire. Trad. Cristiane Nascimento. Intr. Alcir Pécora. 4. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

JAUSS, Hans R. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

____________. O prazer estético e as experiências fundamentais da poiesis, aesthesis e katharsis. In: LIMA, Luis (Org.). A literatura e o leitor: textos de estética da recepção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

JOUVE, Vincent. A leitura. Trad. Brigitte Hervot. São Paulo: Unesp, 2002.

KLEIMAN, Angela B. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas: Pontes, 2013.

KOCH, Ingedore V.; ELIAS, Vanda M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2010.

____________. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2010.

KRAEMER, Maria E. P. A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer. 2005. Disponível em: . Acesso: 8 abr. 2016.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MARCUSCHI, Beth. Escrevendo na escola para a vida. In: RANGEL, Egon de O.; ROJO, Roxane H. R. (Coord.). Língua portuguesa: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. (Coleção Explorando o Ensino; v. 19).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita – atividades de retextualização. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

____________. Gêneros textuais & ensino. 5. ed. São Paulo: Lucerna, 2002.

____________. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
Página 382

MENDONÇA, Márcia. Análise linguística no Ensino Médio: um novo olhar, um outro objeto. In: BUNZEN, Clécio; MENDON- ÇA, Márcia (Org.). Português no ensino médio e formação do professor. 1. ed. São Paulo: Parábola, 2006.

MENEGOLLA, Maximiliano; Sant’Anna, Ilza M. Por que planejar? Como planejar? Petrópolis: Vozes, 2009.

NEVES, Maria H. de M. Gramática na escola. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Literatura comparada, intertexto e antropofagia. Flores da escrivaninha: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas, Mercado de Letras, 1996.

RANGEL, E. Livro didático de língua portuguesa: o retorno do recalcado. In: DIONÍSIO, Ângela Paiva. (Org.). O livro didático de português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

ROJO, Roxane H. R. (Org.). A prática de linguagem em sala de aula: praticando os PCN. São Paulo: Educ; Campinas: Mercado de Letras, 2001.

____________. O livro didático de língua portuguesa no ensino fundamental: produção, perfil e circulação. Relatório final da pesquisa CNPq.

____________. CORDEIRO, Glaís. S. (Org./Trad.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

SAMOYAULT, Tiphaine. A intertextualidade. Trad. Sandra Nitrini. São Paulo: Hucitec / Aderaldo & Rothschild, 2008. (Coleção Linguagem e Cultura, 40).

SCHNEUWLY, Bernard; Dolz, Joaquim et al. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. e org. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

SOARES, Magda B. As condições sociais da leitura: uma reflexão em contraponto. In: ZILBERMAN, Regina; SILVA, Ezequiel T. (Org.). Leitura: perspectivas interdisciplinares. São Paulo: Ática, 1988.

____________. Um olhar sobre o livro didático. [Revista] Presença Pedagógica, v. 2, n. 12, p. 53-63. Belo Horizonte: Dimensão, nov./dez. 1996.

TRAVAGLIA, Luiz C. Concepção de gramática: gramática e interação. São Paulo: Cortez, 2005.

WELLEK, René; WARREN, Austin. Teoria da literatura. 2. ed. Lisboa: Publicações Europa-América, 1955. (Coleção Biblioteca Universitária).





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   527   528   529   530   531   532   533   534   ...   665


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal