Se liga na língua: literatura, produção de texto, linguagem


O que o leitor entende quando lê a primeira fala da tirinha?



Baixar 11.7 Mb.
Página412/665
Encontro29.07.2021
Tamanho11.7 Mb.
1   ...   408   409   410   411   412   413   414   415   ...   665
1 O que o leitor entende quando lê a primeira fala da tirinha?

O leitor entende que o garoto vai desenhar o coração na árvore.

2 Por que a revelação da identidade do personagem que emite essa fala é a principal responsável pelo humor da tira?

A informação de que ele é Pinóquio, um boneco de madeira, recontextualiza a primeira fala e surpreende o leitor.

3 Que sentimento a garota expressa diante da decisão do namorado?

Admiração ou surpresa.

4 O que essa mesma personagem transmite em sua expressão facial no último quadrinho? O que justifica tal sentimento?

Transmite um sentimento de orgulho, porque a inscrição em Pinóquio equivale a uma tatuagem, algo feito para eternizar o amor dos namorados.

Algumas expressões da língua são usadas para traduzir reações emotivas, como é o caso de oh! na tirinha lida. Tais expressões, chamadas interjeições, podem assumir sentidos diversos dependendo do contexto e da entonação com que foram pronunciadas. A interjeição oh!, por exemplo, pode exprimir admiração, surpresa, repugnância ou tristeza.

Nestes versos do poeta romântico baiano Castro Alves (1847-1871), oh! expressa satisfação:

[...]
Oh! Que doce harmonia traz-me a brisa!


Que música suave ao longe soa!
Meus Deus! Como é sublime um canto ardente
Pelas vagas sem fim boiando à toa!
[...]

ALVES, Castro. Navio negreiro. In: SIMPSON, Pablo et al. (Seleção e notas). Antologia da poesia romântica brasileira. São Paulo: Companhia Editora Nacional/Lazuli, 2007. p. 259. (Fragmento).



Interjeição

As interjeições são sintaticamente independentes e podem constituir sozinhas uma frase, já que transmitem um sentido completo, vinculado ao momento da enunciação. *Além disso, apresentam uma entonação característica, que na escrita é marcada por pontos de exclamação ou de interrogação, isolados ou combinados com outros sinais, ou ainda por reticências.



*Se achar adequado, comente com os alunos que alguns estudiosos, discordando da NGB, entendem que as interjeições não deveriam ser vistas como uma classe de palavras. Celso Cunha e Lindley Cintra, por exemplo, chamam-nas de “vocábulos-frases”; e Mattoso Camara Jr., de “palavras-frases”.

Morfologicamente, as interjeições são bem diferentes entre si. Algumas são sons que expressam, exclusivamente, conteúdos emocionais, enquanto outras são palavras de classes gramaticais diversas, que passam a ser usadas para traduzir sentimentos súbitos.

Quando formadas por duas ou mais palavras, são chamadas locuções interjetivas. Veja o caso de Meu Deus!, empregada para expressar felicidade nos versos de Castro Alves.

As interjeições e as locuções interjetivas são classificadas conforme o sentimento que expressam. Conheça algumas de uso mais frequente no quadro da página seguinte.


Página 281



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   408   409   410   411   412   413   414   415   ...   665


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal