Ronaldo vainfas


- Esparta: aristocracia guerreira



Baixar 2.66 Mb.
Página79/644
Encontro08.10.2019
Tamanho2.66 Mb.
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   644
4 - Esparta: aristocracia guerreira

A hegemonia ateniense foi ameaçada por outras cidades gregas, sobretudo Esparta. O confronto ocorreu na Guerra do Peloponeso (431-404 a.C.), que envolveu duas coligações: de um lado, a Liga do Peloponeso, formada por Esparta, Corinto, Tebas e outros aliados; de outro, a Liga de Delos, liderada por Atenas. O conflito terminou com a vitória de Esparta e o fim da hegemonia ateniense.

Com a vitória sobre os atenienses em 404 a.C., Esparta conquistou a hegemonia no mundo grego. Nessa época, a cidade apresentava características sociais e políticas típicas do Período Arcaico. O modelo de organização espartano era atribuído à personagem mítica Licurgo, que, segundo a crença, tinha sido inspirada pelo deus Apolo. Sua estrutura social, mais simples que a ateniense, estava dividida em apenas três categorias: os esparciatas (ou homoioi), os periecos e os hilotas, descendentes dos povos conquistados pelos espartanos.

Os esparciatas ou homoioi (os "iguais") formavam o grupo mais privilegiado, ocupavam as melhores terras. Isentos dos trabalhos manuais, estavam proibidos de toda e qualquer atividade econômica; a eles estavam reservadas, em caráter exclusivo, as funções políticas e militares. Em outras palavras, cabia a esse grupo formar o exército e fornecer os dois reis espartanos. Um desses reis exercia o comando do exército.

Os periecos viviam em comunidades autônomas na Lacônia e em Messênia. Eram livres, dedicados à agricultura e ao artesanato. Suas terras ficavam localizadas fora das melhores planícies, sendo obrigados a cultivar um lote de terra para cada um dos reis espartanos e a participar do exército em tempo de guerra, como força complementar.

50

Os hilotas, por sua vez, eram servos do Estado. Estavam presos à terra e eram obrigados a trabalhar nos domínios conquistados pelos espartanos. Por terem um passado comum e falarem a mesma língua, eram mais unidos, ao contrário da maioria dos escravos atenienses, que vinham de lugares diferentes. Esparta teve de enfrentar várias revoltas dos hilotas, principalmente em Messênia.



Atenção professor: Pedir aos alunos que comparem a estratificação social e o regime político de Atenas e de Esparta. Fim da observação.

LEGENDA: Estátua grega homenageando o rei espartano Leônidas, que viveu no século V a.C. Fotografia de 2011.

FONTE: PANAGIOTIS KARAPANAGIOTIS/ALAMY/FOTOARENA


Catálogo: editoras -> liepem18 -> OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Oficina de história: volume 1
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Gilberto Cotrim Bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie Professor de História e advogado Mirna Fernandes
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Geografia Espaço e identidade Levon Boligian, Andressa Alves 3 Componente curricular Geografia
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do professor
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do Professor História Global
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   644


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal