Ronaldo vainfas



Baixar 0.68 Mb.
Página429/644
Encontro08.10.2019
Tamanho0.68 Mb.
1   ...   425   426   427   428   429   430   431   432   ...   644
Congo enfraquecido

Embora o comércio de escravos fosse muito antigo na região, ele foi intensificado após o contato com os portugueses e passou a ser um monopólio real, com redes comerciais que chegavam à ilha de São Tomé - centro de todo o tráfico da África ocidental.

O rei do Congo, além do controle das rotas terrestres, queria sociedade com os portugueses no comércio pelo Atlântico, mas a Coroa jamais cumpriu a promessa de torná-lo sócio. Comerciantes portugueses, por sua vez, estabeleciam novos contatos mais ao sul, tentando fugir dos pesados tributos impostos pelo manicongo.

As formas tradicionais de escravização passaram a ser violadas e até nobres estavam sendo comprados por mercadores.

LEGENDA: Houve tentativas dos soberanos do Congo de estabelecer alianças comerciais com outros reinos europeus além dos portugueses. Nesta imagem, d. Álvaro, rei do Congo, recebe um embaixador holandês, em 1642. Gravura de Olfert Dapper, 1686. Coleção particular.

FONTE: ALBUM/AKG-IMAGES/LATINSTOCK

274

Assim, as relações entre Congo e Portugal entraram em declínio a partir da segunda metade do século XVI e se deterioraram de fato durante o século XVII. Vários reinos antes dependentes do Congo passaram a comercializar diretamente com os europeus, colocando em risco o monopólio do tráfico de escravos do soberano do Congo.



Na década de 1640, deu-se uma aproximação entre o reino do Congo e os holandeses, que conquistaram Luanda em 1641. A situação se agravava e as disputas resultaram no embate frontal entre portugueses e congoleses, ocorrido em 1665, na Batalha de Ambuíla.

A vitória dos portugueses causou enorme impacto no Congo. A cabeça do rei Antônio I foi levada para Lisboa como troféu e instaurou-se uma grave crise sucessória.

O Congo entrou em uma sangrenta guerra civil até o início do século XVIII. Houve fragmentação política, com a transferência da nobreza para as províncias, que se tornaram mais autônomas em relação ao poder central. No final do século XVII, o Congo possuía três reis, cujo principal era d. Pedro IV, que conseguiu reunificar o reino, embora com bem menos poder do que tinha antes.

OUTRA DIMENSÃO - PERSONAGEM




Catálogo: editoras -> liepem18 -> OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Oficina de história: volume 1
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Gilberto Cotrim Bacharel e licenciado em História pela Universidade de São Paulo Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie Professor de História e advogado Mirna Fernandes
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Geografia Espaço e identidade Levon Boligian, Andressa Alves 3 Componente curricular Geografia
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do professor
OBRAS%20PNLD%202018%20EM%20EPUB -> Manual do Professor História Global
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas
HISTORIA%20VAINFAS%201%20AO%203º%20ANO%20-%20EDITORA%20SARAIVA -> Ronaldo vainfas


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   425   426   427   428   429   430   431   432   ...   644


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal