Revista da sociedade portuguesa de medicina interna


CC19 TROMBOSE VENOSA CEREBRAL – CASUÍSTICA DUMA



Baixar 2.41 Mb.
Pdf preview
Página52/155
Encontro20.06.2021
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   48   49   50   51   52   53   54   55   ...   155
CC19

TROMBOSE VENOSA CEREBRAL – CASUÍSTICA DUMA 

UNIDADE DE AVC

Liliana Antunes, Ana Paiva Nunes



Unidade Cerebrovascular, Hospital São José

Introdução: A trombose venosa cerebral (TVC) é um tipo de 

acidente vascular cerebral pouco frequente (0,5-1% de todos 

os AVC em adultos), predominando em adultos jovens e so-

bretudo em mulheres. O diagnóstico precoce requer elevado 

índice de suspeição e utilização de estudo imagiológico apro-

priado.

Material e Métodos: Estudo retrospetivo, descritivo, dos casos 

de TVC admitidos consecutivamente numa Unidade de AVC 

entre janeiro de 2010 e junho de 2017. Informação clínica re-

colhida com base nas notas de alta e follow-up em consulta.

Resultados: Foram admitidos 91 doentes com diagnóstico da 

TVC. O tempo médio de internamento foi 7,3 dias. A popula-

ção tinha idade média de 42,4 anos (mín 17, máx 81), sendo na 

maioria mulheres (79%, n=72). O tempo médio desde o início 

dos sintomas até ao diagnóstico foi 6,2 dias. A sintomatolo-

gia mais frequente à apresentação foi cefaleia em 84,6% dos 

doentes; 22% (n=20) tiveram crise convulsiva. A TVC atingiu 

dois ou mais seios venosos na maioria dos casos (n=77). A lo-

calização mais frequente da trombose foi o seio sagital superior, 

em 45% dos casos. 50 doentes tinham alterações parenqui-

matosas associadas à TVC, das quais 21 eram hemorrágicas. 

Foram identificados fatores de risco para trombose venosa na 

maioria dos doentes. Das mulheres admitidas por TVC, 62,5% 

estava sob terapêutica contracetiva oral; três eram puérperas. 

Onze doentes tinham patologia neoplásica ativa. Em 30% dos 

casos  foi  identificada  uma  trombofilia,  sendo  a  mais  comum 

o síndrome antifosfolipídico. Todos os doentes receberam an-

ticoagulação sistémica. 18,7 % (n= 17) foram submetidos a 

terapêutica endovascular. 70 doentes recuperaram totalmente 

durante o internamento, tendo mRS (modified Rankin Score) 0 

à data de alta. Dois doentes tiveram como complicação quadro 

de hipertensão intracraniana.

Discussão e Conclusões: A TVC é rara quando comparada 

com a trombose arterial. A apresentação clínica, muitas vezes 

inespecífica,  torna-a  um  desafio  diagnóstico,  devendo  fazer 

diagnóstico diferencial com outras síndromes cerebrais, sobre-

tudo em doentes com fatores protrombóticos. Apesar do prog-

nóstico habitualmente favorável, é fundamental o diagnóstico 

precoce e estudo etiológico.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   48   49   50   51   52   53   54   55   ...   155


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal