Revista da sociedade portuguesa de medicina interna


NEUROIMAGEM NO AVC. ASPETOS PRÁTICOS



Baixar 2.41 Mb.
Pdf preview
Página30/155
Encontro20.06.2021
Tamanho2.41 Mb.
1   ...   26   27   28   29   30   31   32   33   ...   155
NEUROIMAGEM NO AVC. ASPETOS PRÁTICOS

CAUSAS RARAS DE AVC. SINTOMAS COMUNS DE AVC  RAROS****

COMO ABORDAR O AIT

 ****Apoio Genzyme 

Carga horária: 4h

Fornecimento pelo curso de informação escrita/eletrónica

Avaliação final: Teste de resposta múltipla, 20 perguntas por curso, tempo 20 minutos 

Classificação: Escala 0 a 20

Local e hora: Tarde de sábado 15h às 19h no Hotel Crowne Plaza Porto

Lotação: 20 a 25 pessoas por curso 

Inscrições nos cursos: cristina@spmi.pt




LIVRO DE RESUMOS

12

PAINEL DE PERITOS

sexta-feira 

 24 NOV 



 10h00


PP1

REVERTER OU NÃO REVERTER A FIBRINÓLISE, 

EIS A QUESTÃO: A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO

Marisa Mariano, Ana Paiva Nunes



Unidade Cerebrovascular, Hospital de São José, CHLC

Introdução: A terapêutica endovascular preconizada nos doen-

tes com AVC isquémico e oclusão de grande vaso tem como 

complicações mais frequentes a hemorragia intracraniana, a 

embolia gasosa, a dissecção do vaso e complicações no local 

de punção. A taxa de hemorragia intracraniana sintomática va-

ria de 4 a 7%. O risco hemorrágico aumenta se o doente tiver 

sido submetido a terapêutica fibrinolítica sistémica ou local.

Caso Clínico: Mulher de 78 anos com história conhecida de 

HTA, dislipidemia e AVC isquémico do hemisfério cerebral 

esquerdo  no  passado  submetida  a  fibrinólise,  do  qual  resul-

tou hemiparésia direita sequelar. Medicada com clopidogrel e 

anti-hipertensores. Ativada a via verde AVC por quadro súbi-

to de alteração do estado de consciência e hemiparésia es-

querda. À admissão hospitalar apresentava-se prostrada, com 

abertura ocular a estimulação dolorosa, sem resposta verbal, 

desvio oculocefálico para a direita, parésia facial central es-

querda, reflexo da ameaça abolido bilateralmente, tetraparesia 

(espástica à direita e flácida esquerda) totalizando NIHSS de 

32. TC-CE sem sinais precoces de isquémia pelo que iniciou 

fibrinólise, com melhoria neurológica às 2h (NIHSS 10). A an-

gio-TC sugeria oclusão do segmento M1 da ACM direita que 

justificou a transferência da doente para a nossa unidade para 

trombectomia. A angiografia cerebral revelou oclusão do seg-

mento M2/M3 da ACM direita, foram instilados 3 mg de rtPA 

intra-arterial e foi feita trombectomia com perfuração arterial, 

da qual resultou HSA difusa. Feita reversão da fibrinólise com 

plasma fresco congelado. Agravamento neurológico após pro-

cedimento- NIHSS 17. A TC-CE de controlo mostrava HSA da 

convexidade direita, enfarte isquémico agudo lenticulo-radiário 

direito e lesão sequelar radiária esquerda.

A evolução neurológica foi favorável e ao 3º dia de internamen-

to apresentava apenas disartria ligeira, apagamento do SNG 

a esquerda e discreta queda na prova de braços estendidos 

(NIHSS 3).

Discussão e Conclusões: O presente caso clínico pretende 

descrever uma complicação decorrente da trombectomia, bem 

como a importância de, em alguns casos, se reverter a fibrinó-

lise e que agentes utilizar para esse propósito.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   26   27   28   29   30   31   32   33   ...   155


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal