Revista Brasileira de História. São Paulo, V. 23, nº 45, pp. 261-280 2003



Baixar 158.47 Kb.
Pdf preview
Página8/9
Encontro17.03.2020
Tamanho158.47 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
alguns grados de Meridiano Terrestre, y venir com ellos en conocimiento de la verdadera figu-

ra, y magnitud de la Tierra, con otras observaciones astronómicas y Phisicas. Madrid, 1748,

278

Beatriz Helena Domingues

Revista Brasileira de História, vol. 23, nº 45



2ª parte, livro 3, cap.7; c) Padre Kino: um mapa intitulado Paso por Tierra a la California,

y sus confinantes: Nuevos Naciones, y Nuevas missiones de la Compañia de Jesus en la Ame-

rica Setentrional, descobierto, añadido y demarcado por el pe. Francisco Kino desde el ano

1692 hasta el de 1701; d) Dom Joseph Antonio de Villa-Señor y Sánchez. Teatro America-

no. Descripción general de los Reinos y Províncias de la Nueva España, e sus Jurisdiciones.

Mexico, 1746 y 1748, livro 6, cap.39. Venegas-Burriel aponta as concordâncias e discor-

dâncias desses estudos com vários outros de viajantes britânicos e espanhóis.

17

VENEGAS, M. Op. cit., vol. I, p.43.



18

Foi nessas paragens que os pobres californianos estabeleceram as suas rancherías e os mis-

sionários as cabeceras de suas missões e dos Pueblos de Visita de cada uma. Cabeceras é o

nome que se dá à população principal, na qual normalmente reside o missionário, que tem

a seu cargo regularmente várias reduções ou pueblos pequenos, os quais visita e assiste.

19

VENEGAS, M. Op. cit., vol.I, p.45. Como na península só existem dois rios — o dos Co-



ras e o Rio Melegé —, as demais missões localizavam-se próximas a riachos cujas águas

não desembocavam no mar, exceto em tempos de chuvas abundantes. As relaciones às quais

o autor tem acesso não fazem, contudo, descrições detalhadas de tais rios e seus arredores,

incluindo populações, portos, etc.

20

VENEGAS, M. Op. cit., vol. I, pp.87-101.



21

Esta cédula de Fernando V, com modificações, pode ser encontrada em Venegas-Burriel,

II, p.501.

22

CLAVIJERO, F. J. História de la Antigua o Baja California. México: Imprensa del Museo



Nacional de Arqueologia, História y Etnografia, 1933, p. IX. A História da Califórnia foi

escrita em italiano e traduzida pelo presbítero don Nicolas Garcia de San Vicente em 1862.

23

VENEGAS, Miguel de. A Natural and Civil History of California. Posteriormente o pe. Jaco-



bo Begert, jesuíta italiano que foi missionário na Califórnia por 17 anos, compôs em sua pá-

tria, mas em língua alemã, uma nova história da Califórnia publicada em Munique em 1772.

Embora tenha tido ali grande aceitação, Clavijero lamenta não poder tido acesso a ela.

24

VENEGAS-BURRIEL, M. vol. 3, p. 12.



25

Idem, pp.12-13.

26

A relação entre expansão territorial e manutenção de uma ordem social político-econô-



mica relativamente imutável tem sido uma característica dos países ibéricos desde a Idade

Média, ainda presente nas tentativas portuguesa e espanhola de modernizar-se e, ao mes-

mo tempo, manter suas possessões americanas na segunda metade do século XVIII. Para

uma visão mais ampla do “territorialismo ibérico”, ver BARVOZA FILHO, Rubem. Tradi-



ção e Artifício. Iberismo e barroco na formação americana. Rio de Janeiro: IUPERJ; Belo

Horizonte: Ed. UFMG, 2000.

27

VENEGAS-BURRIEL, M. vol.3, pp.13-14.



279

Política missionária e secular em escritos jesuíticos sobre a Baixa Califórnia no século XVIII

Julho de 2003


1   2   3   4   5   6   7   8   9


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal