Regional uberaba



Baixar 10.63 Mb.
Pdf preview
Página56/309
Encontro13.02.2022
Tamanho10.63 Mb.
#21606
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   309
100

Presidente: 

Dr. Assis Moreira da Silva Júnior



Secretário

Dr. José de Assis Canoas



Tesoureiro

Dr. Romeu Soares da Costa 



Conselho deliberativo:  Dr. Odilon Fernandes

 

Dr. Otávio Mamede 



 

Dr. João Modesto dos Santos Filho

O Sindicato dos Odontologistas transformou-se em 16/09/1942 em 

“Associação dos Odontologistas de Uberaba”.

Associação dos Odontologistas de Uberaba

Década de 1940

Da esquerda para a direita

Dr. Cecínio Silva

Dr. Eliseu Batista

Dr. Odilon Fernandes

Dr. Dalmo França

Dr. Olegário Barbosa

Dr. Augusto Branco

Dr. Álfen Silva

Não identifi cado

Dr. Alcides Moreira da Silva Júnior

Dr. Assis Valim de Melo

Dr. Renato Fratesch

Dr. Peregrino Esselin

Não identifi cado

Dr. Orlando Paiva

Dr. Hélio Angotti

Dr. José Escobar

Dr. Heloisa Soares Fonseca

Dr. Paulo Gonçalves de Oliveira

Não identifi cado

Dr. Silvio Alemi

* A foto foi identifi cada pelos Drs: Edmundo R. da Cunha Filho, José Thomáz da Silva Sobrinho e Dalício 

Vicente de Paula.



101

A eleição dos membros dessa nova Associação dos Odontologistas de 

Uberaba foi realizada em 17/09/1942, na Av. Leopoldino de Oliveira n° 107. Os 

eleitos para compor a diretoria foram: 



Presidente

Dr. 


Odilon Fernandes 

Vice-Presidente

Dr. 


Heloísa Fonseca Soares 

1º Secretário

Dr. 


Álfen Silva 

2º Secretário

Dr. 


Peregrino Esselin

1° Tesoureiro

Dr. 


Cecínio Silva 

2° Tesoureiro: 

Dr. 


Augusto Brunswich Branco

Bibliotecário

Dr. 


Olegário Barbosa.

Dr. Odilon Fernandes

Presidente da Associação dos odontologistas de Uberaba - 1942

Dr. Odilon Fernandes, primeiro Presidente da 

Associação dos Odontologistas de Uberaba, e posteriormente 

do Sindicato Odontológico, nasceu em 10 de outubro de 1907, 

em São João de Capivari, Estado de São Paulo. Filho de Dº 

Ludovice José Fernandes, também Cirurgião-Dentista em 

Uberaba, e de Felicidade Fernandes. Casado com Dalva Guido 

Fernandes, em 1934, deixou quatro fi lhos.




102

Estudou no Grupo Escolar Brasil, no Colégio 

Diocesano, ambos de Uberaba. Graduou-se em Odontologia 

pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto.

Foi professor de “Dentística Operatória” e “Clínica 

Odontológica” da Faculdade de Odontologia do Triângulo 

Mineiro, de Uberaba.

Presidente da Associação dos Odontologistas de 

Uberaba, recebeu honrarias variadas em sua profissão, bem 

como o reconhecimento dos seus alunos em t´tulos honorífi cos 

das suas agremiações acadêmicas

Estudioso da Parapsicologia, especializou-se em 

hipnodontia”, o que possibilitou a realização de cirurgias 

bucais sem dor e sem anestesia química.

Foi Presidente da “Associação de Cegos de 

Uberaba”, em 1946 e transformou-a em “ Instituto dos Cegos 

do Brasil Central”, em 1947, permanecendo neste cargo até 

sua morte em 13 de janeiro de 1973. Construiu, para essa 

agremiação, a sede própria, dando-lhe características de escola 

para a recuperação de defi cientes visuais e não mais apenas as 

de abrigo de incapacitados. Durante suas gestões, foi fundador, 

anexo ao I.C.B.C., o Hospital Oftalmológico para atendimento 

aos cegos da região.

Foi um dos fundadores e incentivadores do Banco 

de Sangue, ligado ao Hospital da Criança, de cuja construção 

participou em campanhas e trabalhos pessoais. Criou a primeira 

Guarda Mirim de Uberaba, que teve a duração aproximadamente 

de quatro anos. Para isto, inspirou-se em experiência anterior, 

quando criara e tentara manter, durante algum tempo, um grupo 

de escoteiros. 

Dr. Odilon Fernandes nunca se negou a proteger, 

amparar, socorrer os necessitados ou quem quer que fosse. 

Orador brilhante, sempre procurou abraçar as causas justas, 

lutando pelo desenvolvimento da sua terra de adoção, trazendo 

o seu concurso a dezenas de agremiações sociais, esportivas 

e culturais. Espírita por religião e pesquisador por convicção, 

aprofundou-se nas diversas áreas do conhecimento da mente 

humana, interessando-se pela Parapsicologia, Psicologia 

Experimental e Vida Extracorpórea. Para tanto, fundou e 

presidiu até sua morte a ´Casa da Cinza´, templo espírita-

cristão. “Casa”, porque representaria um lar para aqueles que 

precisassem da religião, e “do Cinza”, por ser este o apelido de 

seu pai, Dr. Ludovice Fernandez, também espírita, cuja memória 

a casa foi organizada.



103

A Escola de Artes e Ensino Dr. Odilon Fernandes, 

foi fundada em 1970 na “Casa da Cinza”, por Dulce Fernandes 

Andrade Ferreira, com o apoio de Dr. Odilon Fernandes, 

sendo este o nome da Escola em homenagem ao grande 

amigo e companheiro. A Escola nasceu do sonho de dar as 

pessoas o direito de buscar com o próprio trabalho, através da 

profi ssionalização, o seu próprio sustento.

Sua vida se resumiu em poucas palavras, no amor ao 

próximo, na persistência ao trabalho útil, na fi delidade aos seus 

princípios, na dedicação completa à comunidade em que viveu. 

Por estas razões, a Câmara Municipal de Uberaba 

houve por bem chamar Dr. Odilon Fernandes, à Avenida onde 

um dia ele havia projetado construir a sede própria grandiosa do 

Hospital Oftalmológico.

Os objetivos da Associação, de 1942, além dos previstos no Estatuto, 

eram: a organização da nova sede, criação de uma escrita regular para a Tesouraria e 

providências para a sindicalização.

A Associação, através do empenho de seu Presidente Dr. Odilon Fernandes, 

aderiu patrioticamente, em 1942, aos objetivos do Comitê Nacional de Odontologia 

Pró- Brasil em Guerra, em apoio ao governo na defesa da Pátria. A classe odontológica 

uberabense era “subdividida” e diante das propostas estabelecidas pelo Comitê 

Nacional “uniram-se” e procuraram cumprir os seguintes objetivos:

Cada Cirurgião-Dentista seria um policial a serviço 

da Pátria;

Coleta dos metais e materiais estratégicos dos 

consultórios e laboratórios;

Colaborar nos cursos de Defesa Passiva, Enferma-

gem, fazendo propaganda patriótica entre a clientela ;

Dar assistência odontológica aos soldados e mari-

nheiros do Brasil;

Doar ao corpo de saúde do exército, bolsas e 

consultórios odontológicos;

Estabelecer comitês regionais nos bairros das cidades 

e nos Estados;

Estabelecer bases econômicas da profissão em 

relação a alta dos preços dos artigos dentários;

Dirigir-se ao governo com atitude de apoio e irrestrita 

solidariedade na defesa da Pátria.

20

20



  - Correio Católico 28/06/1941, p. 1


104

O 3° Congresso Odontológico Brasileiro que se realizaria em Belo Horizonte

tendo como representante do Triângulo Mineiro o Dr. Assis Moreira da Silva Júnior, 

foi adiado, motivado pelo espírito patriótico da classe odontológica, que resolveu 

convergir todo seu esforço em benefício da Pátria.

A nova diretoria da Associação dos Odontologistas de Uberaba foi eleita e 

empossada em 1945, composta por: 

Presidente

Dr. Assis Moreira da Silva Júnior





Baixar 10.63 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   309




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal