Rbs 21 ok indd



Baixar 0.74 Mb.
Pdf preview
Página1/53
Encontro11.02.2021
Tamanho0.74 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   53


A revista da batata

Ano 8 - nº 20 - março de 2008

A revista da batata

Ano 8 - nº 21 - agosto de 2008

TRILHA:

UM NOVO 


PROBLEMA?

A COOPERATIVA 

AGRÍCOLA DE 

COTIA E A BATATA

BATATA PRÉ-FRITA 

NO BRASIL



Nova diretoria, novo website e  

IV Seminário Brasileiro da Batata

ABBA

Os quatro 

alimentos mais 

consumidos 

no mundo


2

2



3

3

Batata Show é uma revista da ABBA



Associação Brasileira da Batata.

Rua Virgílio de Rezende, 705

Itapetininga/SP - Brasil - 18200-046

Fone/Fax (15) 3272-4988

batata.show@uol.com.br

www.abbabatatabrasileira.com.br

Expediente

Diretor presidente



Emílio Kenji Okamura

Diretor Administrativo e Financeiro 



Paulo Roberto Dzierwa

Diretor de Marketing e Pesquisa



Edson Asano

Diretor Batata Consumo e Indústria 



Marcelo Balerini de Carvalho

Diretor Batata Semente



Sandro Bley

Gerente Geral



Natalino Shimoyama

Coordenadora de 

Marketing e Eventos

Daniela Cristiane A. de Oliveira

Jornalista Responsável



Miro Negrini

MTB 19.980

Editoração



ContatoCom

Os artigos publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores, não representam a opinião desta revista. 

É permitida a reprodução total ou parcial das matérias, desde que citada a fonte.

4

 



EDITORIAL

Staple food

6

 

CARTA AO LEITOR



Batata na mída

7

 



CURTAS

Diretorias ABBA

 

Website ABBA



8

 

EVENTOS

Agenda

 

IV Seminário Brasileiro 



da Batata

10

 



BATATA SEMENTE

Batata semente hidropônica

14 

CERTIFICAÇÃO

Certifi cação GLOBALGAP 

batata e alho Wehrmann

17

 



INSTITUIÇÕES

IAPAR - Instituto 

Agronômico do Paraná

20

 



ENSINO

ABBA - Ensino Batata

21

 

RESTAURANTES



Gigabom/Mr. Batata tem 

selo de qualidade

23

 

CONSUMIDOR



Batata: um alimento tradicional 

dos alemães

24

 

FITOSSANIDADE



Resistência ou tolerância à

doenças de plantas?

 

Mofo branco ou podridão 



branca da haste:um desafi o 

para a produção da batateira 



(Solanum tuberosum L.)

 

Lagarta-mede-palmo da soja 



ataca lavouras de batatas

 

Na pista da “trilha”



 

Nematóides na 

sucessão milho

 

Datura metel: Evidências de 



antibiose a mosca branca

afídeos e outras pragas, 

reduzindo infestação em 

plantas vizinhas de batata 



(Solanum tuberosum L.)

42

 



IRRIGAÇÃO

A irrigação como solução para 

a falta de alimentos

44

 



NUTRIÇÃO

Adubação da 

batata com Silício

 

Manejo integrado a adubação 



nitrogenada na cultura da 

batata


52

 

REGIÕES PRODUTORAS

Produção de batata na região 

dos Campos de Cima da 

Serra do Rio Grande do Sul

53

 



INDÚSTRIA

Mercado emergente da batata 

palito pré-frito

 

Projeto Bem Estar



57

 

EMPRESAS PARCEIRAS

Mérito Fitossanitário ANDEF

58

 



FOTOS

60

 



ASSOCIATIVISMO

A Cooperativa Agrícola de 

Cotia um marco na histórica 

da batata no Brasil (parte 1 ) 

Os antecedentes, a idéia e a 

criação (parte 1)

64 

COMERCIALIZAÇÃO

Sacolão Center

66

 

CULINÁRIA



Purê de Batata Recheado

27

30



32

36

40



9

48

56




4

4

Staple food



Editorial

S

em  dúvida,  a  história  da 

batata  é  surpreendente. 

Nenhum  alimento  se  tor-

nou  tão  importante  para  a  hu-

manidade  em  tão  pouco  tempo. 

Apesar de já possuir uma história 

aqui na América antes da chegada 

dos Europeus, já era consumida há 

pelo  menos  7  mil  anos  pelos  po-

vos  dos  Andes.  A  história  da  sua 

chegada  na  Europa  é  que  chama 

atenção no momento.

A  batata  sofreu  grandes  pre-

conceitos para ser usada como ali-

mento. Em primeiro lugar, por ser 

um alimento exótico, não era men-

cionada na bíblia, portanto não era 

para  ser  consumida  por  cristãos. 

Outro fato é que na Europa havia 

uma  planta  que  se  assemelhava 

com  a  batata,  a 



deadly  nightshade 

ou beladona, uma planta venenosa 

que realmente pertencia a mesma 

família das solanáceas.

Estes  preconceitos  não  im-

pediram  a  batata  de  se  tornar  o 

alimento mais importante da Eu-

ropa, fazendo com que a popula-

ção da época explodisse. Em época 

de  crise  de  alimentos,  quando  a 

produção de grãos era insufi cien-

te,  o  humilde  tubérculo  ganhava 

prestígio.  Em  1662,  houve  uma 

sugestão por parte da 



Royal Society 

de que a batata poderia proteger a 

Inglaterra  da  fome,  incentivando 

os agricultores a plantar batatas.

  Em  1664,  circulou  um  pan-

fl eto,  escrito  por  John  Forster, 

dizendo  que  fazia-se  um  ótimo 

pão  com  farinha  de  trigo  mistu-

rada  com  fécula  de  batatas,  pela 

metade do custo de um pão feito 

somente com trigo.

Com grande surpresa eram vis-

tas as famílias que tinham a batata 

como  alimento  principal  (



staple 

food),  pelo  número  de  crianças  e 

também pela saúde delas.

Hoje, o mundo vive algo pare-

cido com relação a escassez de ali-

mentos. O aumento das áreas para 

o cultivo de plantas para a obten-

ção dos biocombustíveis, a alta do 

preço  do  petróleo  e  dos  insumos 

usados  na  agricultura,  fi zeram 

com  que  os  preços  dos  alimentos 

subissem em todo o mundo.

Não seria o momento de tentar 

usar  a  nossa  amada  batata  como 

um alimento tão importante como 

ela  foi  e  ainda  é?  Não  existe  ne-

nhum alimento que produza tanto 

por  área  e  em  tão  pouco  tempo, 

como  a  batata.  Isto  faz  com  seja 

um alimento barato e, além disso, 

com  propriedades  nutricionais  

capazes  de  alimentar  as  pessoas 

quase  que  por  completo.  É  ideal 

para a população de baixa renda.

Será  que  não  poderíamos  uti-

lizar  a  batata  e  seus  subprodutos 

para uma substituição parcial dos 

grãos  no  processo  de  fabricação 

de massas? Esta providência já foi 

utilizada com sucesso no passado.

Com a falta de alimento, será 

que  no  Brasil,  não  poderíamos 

converter  a  batata  em  alimento 

principal  das  refeições  na  mesa 

dos  brasileiros,  esquecendo  uma 

pele brilhante (que vai para o lixo) 

e exigir qualidade culinária? 

Como produtor, vejo o grande 

desperdício  que  ocorre  no  nos-

so  país,  justamente  por  termos 

uma  situação  privilegiada  para 

a  produção  de  alimentos,  inclu-

sive  batatas.  Só  espero  que  esta 

condição de país produtor,  seja re-

conhecida e aproveitada a tempo.

Pedro Hayashi

jarril@uol.com.br

Referências:

Redcliffe N. Salaman, The History and Social Infl uence of the Potato.

Larry Zuckerman, The Potato, How the Humble Spud Rescued the Western World.



5

5



6

6




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   53


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal