Protocolos de Suporte Avançado de Vida


  Instalar acesso venoso periférico; 4



Baixar 4.3 Mb.
Pdf preview
Página90/657
Encontro06.05.2021
Tamanho4.3 Mb.
1   ...   86   87   88   89   90   91   92   93   ...   657
3. 

Instalar acesso venoso periférico;



4. 

Realizar abordagem medicamentosa considerando a intensidade da dor:

FÁRMACOS PARA CONTROLE DA DOR

DOR LEVE


(1 - 4)

DOR MODERADA

(5 - 7)

DOR INTENSA

(8 – 10)

Analgésico simples – Opções e dose

• 

Dipirona Sódica: 500 mg/ml, IV ou VO. Dose: 1g. 



• 

Paracetamol: 200 mg/ml 40-50 gotas ou 1 cp (500 mg).

Sim

Sim


Sim

AINH – Opções e dose

• 

Cetoprofeno*: 100-300 mg IV



• 

Tenoxicam*: 20-40 mg IV, IM

• 

Cetorolaco de Trometamina *: IM/IV (30 mg/



ml). Dose: 30 mg ou 1ml. 

Sim


-

-

Opióide fraco – Opções e dose



• 

Tramadol*: IM/IV  (50mg/ml) . Dose: 100 mg, 

lento.

-

Sim



-

Opióide forte – Opções e dose

• 

Sulfato de Morfina: 1mg/ml e 10 mg/ml. Doses: 



 

IM: 5-20 mg/70 kg de peso



 

IV: 2-10 mg/70 kg de peso



• 

Fentanil : IV (50 mcg/ml). Dose: 2 a 4 ml.

-

-

Sim



SAMU_AC_avancado.indd   73

06/05/2015   00:11:32




• 

Considerar os 3”S” (Protocolos PE1 PE2, PE3)

• 

A caracterização da dor inclui:



• 

Localização;

• 

Intensidade;



• 

Tempo de duração (início);

• 

Periodicidade;



• 

Tipologia: cólica, peso, choque, queimação, etc... 

• 

Presença de irradiação;



• 

Características da instalação: explosiva, em segundos; rápida e progressiva, em 1 a 2h; e gradual

em várias horas;

• 

Fatores de melhora e piora.



• 

Os fatores associados à dor com interesse na avaliação são, dentre outros:

• 

Febre;


• 

Vômitos, alteração do ritmo intestinal;

• 

Alterações urinárias e ginecológicas.



• 

Aplicação da Escala Numérica de Dor: 

• 

Objetivo: Avaliar a intensidade da dor;



• 

Aplicação: Solicitar ao paciente que caracterize uma nota para qualificar a intensidade da dor 

referida onde “ZERO” é sem dor e “10” é uma dor máxima imaginável. A partir da nota referida

classificar em leve (1-4); moderada (5-7) e intensa (8-10). 

• 

Não usar antieméticos em casos de choque, depressão do nível de consciência, suspeita de Hipertensão 



Intracraniana-HIC e suspeita de abdome agudo cirúrgico;

• 

Na eventualidade do uso de analgésico muito potente (opioides) infundir lentamente, pois a infusão 



rápida pode provocar rigidez da caixa torácica ou laringoespasmo; 

• 

Fazer analgesia criteriosa nos casos de hipotensão (PAS < 90 mm HG);



• 

Considerar a abordagem de cada tipo de agravo conforme protocolo específi co.



*Este medicamento não integra a Relação Nacional de Medicamentos Essenciais RENAME 2013

Observações:



5. 

Controlar  vômitos  incoercíveis com as opções:

• 

Ondasetrona*: 4 mg, IV, infundida em 2 a 5 minutos ou;



• 

Dimenidrinato*: 30 mg, IV, em infusão lenta (1ml∕min).



6. 

Realizar contato com a Regulação Medica para defi nição do encaminhamento e∕ou da unidade de 

saúde de destino. 

AC37 - Manejo da Dor

AC37

2/2

AC37  -  Manejo  da  Dor                                                                                                                        

Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 

Adaptações  são  permitidas  de  acordo  com  as  particularidades  dos  serviços.                 

 

Elaboração: Agosto/2014 



Revisão: Março/2015




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   86   87   88   89   90   91   92   93   ...   657


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal