Protocolos de Suporte Avançado de Vida



Baixar 4.3 Mb.
Pdf preview
Página612/657
Encontro06.05.2021
Tamanho4.3 Mb.
1   ...   608   609   610   611   612   613   614   615   ...   657
Protocolo Samu 192

Protocolos de Intoxicação e PP

SUPORTE AVANÇADO DE VIDA

Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científi cas disponíveis. 

Adaptações  são  permitidas  de  acordo  com  as  particularidades  dos  serviços.                 

 

Elaboração: Janeiro/2016



2/3

ATox 14 – Descontaminação

ATox 

14

ATox 14 – Descontaminação



• 

Separar a quantidade total a ser utilizada, sendo 1 g/kg, no máximo 50 g;

• 

Diluir na proporção de 8 mL de SF ou água potável para cada grama do carvão ativado. Exemplos: 



1) Paciente com 50 kg ou mais, diluir 50 g de carvão ativado em 400 mL de SF ou água potável. 2) 

Paciente com 40 kg, diluir 40 g de carvão ativado em 320 mL de SF ou água potável;

• 

Introduzir a diluição pela SNG e anotar o horário;



• 

Manter o paciente em decúbito lateral esquerdo com o objetivo de retardar o esvaziamento gástrico;

• 

Após cerca de 30 minutos, esvaziar o estômago pela SNG;



• 

Outras doses de carvão ativado poderão ser novamente utilizadas no ambiente hospitalar.

Observação: 

• 

O carvão ativado é inefi caz nas exposições a álcoois, sais de ferro e lítio e contraindicado nas 



exposições a hidrocarbonetos, óleos essenciais, hipoclorito de sódio e cáusticos;

• 

Restos de carvão ativado no estômago serão eliminado pelas fezes;



• 

Se houver dúvidas sobre a efi ciência ou indicação ou algum detalhe técnico sobre o uso do carvão 

ativado em uma determinada intoxicação ou situação, use a Regulação Médica para realizar contato 

com um Centro de Intoxicação.

NA CONTAMINAÇÃO POR VIA RESPIRATÓRIA:

• 

Manter o paciente em ambiente aberto, livre do agente contaminante, com oxigênio (O



2

) suplementar.

• 

Realizar nebulização com SF. 



• 

Se broncoespasmo presente, associar fenoterol, 10 gotas diluídas em 5 mL de SF sob inalação por 

máscara com O

2

, 6 L/min; repetir a cada 20 minutos se necessário, até três nebulizações.



NA CONTAMINAÇÃO POR VIA CUTÂNEA:

• 

Remover as vestes ou equipamentos contaminados, com especial cuidado para não agravar a 



contaminação de áreas corpóreas, em especial a face. Cortar as vestes é mais seguro

• 

Se o agente for pó ou sólido, retirar o excesso com pano seco ou compressa, antes de lavar;



• 

Realizar lavagem da área afetada ou corporal com fl uxo de água corrente, com especial atenção para 

cabelos, axilas, umbigo, região genital e subungueal;

• 

Considerar cobrir ferimentos antes de iniciar a lavagem corporal;



• 

Evitar hipotermia;

• 

Em contaminações extensas ou por produto de elevada toxicidade, considere aguardar a descontaminação 



por equipe especializada e equipada para tal, para depois realizar atendimento do paciente.

NA CONTAMINAÇÃO DOS OLHOS:

• 

Lavar os olhos com fl uxo contínuo de água ou SF, com as pálpebras abertas, a partir do canto do olho 



(próximo ao nariz) para a lateral da face, por no mínimo, 20 minutos. Pode ser realizado durante o 

transporte ao hospital;

• 

Se um único olho for acometido, lateralizar a cabeça mantendo para baixo o olho acometido para realizar 



a lavagem, evitando contaminar o olho sadio.

• 

Se os dois olhos forem acometidos, lavá-los com fl uxo contínuo de SF ou água, do centro ou região entre 



os olhos para as laterais. Proteja o restante da face com compressas. Uma forma improvisada que pode 

ser útil é a utilização de cateter para O

2

, tipo óculos, colocando a dupla saída sobre a parte superior do 



nariz, próxima ao canto dos olhos, mantendo uma saída de cada lado do nariz e direcionada para cada 

olho. Conecte o cateter a um frasco de SF e mantenha fl uxo contínuo.

SAMU_Atox.indd   36

08/06/2016   08:01:07



1   ...   608   609   610   611   612   613   614   615   ...   657


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal