Protocolos de Suporte Avançado de Vida



Baixar 4.3 Mb.
Pdf preview
Página563/657
Encontro06.05.2021
Tamanho4.3 Mb.
1   ...   559   560   561   562   563   564   565   566   ...   657
1. 

Utilizar EPI.



2. 

Identificar-se e explicar o procedimento ao paciente, na medida do possível.



3. 

Realizar a manobra conforme indicado:

• 

O profissional 1 deve se posicionar por trás do paciente e realizar a estabilização manual da cabeça, 



posicionando os dedos médios de ambas as mãos na região do zigomático, os polegares na nuca e os 

dedos mínimos e anulares na mandíbula do paciente.

• 

O profissional 2 deve abordar o paciente pela lateral mais adequada e avaliar as vias aéreas, a 



respiração e a circulação (pulso, hemorragias e perfusão distal), para certificar-se de que o paciente não 

corre risco à vida imediato.

• 

Em seguida, o profissional 2 deve mensurar e aplicar o colar cervical no paciente com o auxílio do 



profissional 3, que deve se posicionar preferencialmente pela lateral oposta.

• 

Para posicionar o colete imobilizador no paciente enquanto a estabilização da cabeça é mantida, o 



profissional 3 deve apoiar uma das mãos sobre o tronco anterior e a outra na região dorsal (tronco posterior).

• 

Sob comando verbal, o paciente é movimentado em bloco para frente pelos profissionais 1 e 3, apenas o 



suficiente para que o colete imobilizador seja posicionado entre o paciente e o encosto pelo profissional 2.

Observação: Os tirantes longos da virilha devem ser abertos e posicionados atrás do colete antes de sua 

instalação.

• 

Após posicionar o colete imobilizador entre o encosto e o paciente, as abas laterais do equipamento são 



ajustadas à altura do paciente de forma que sua parte superior toque as axilas, para, em seguida, serem 

ajustadas em torno do tronco.

• 

Os profissionais 2 e 3 realizam o afivelamento dos tirantes, iniciando pelo central (amarelo), seguido do 



tirante inferior (vermelho) e, finalmente, o tirante superior (verde).

• 

Os profissionais devem garantir que o tirante superior (verde), posicionado no tórax, não esteja apertado 



e comprometendo a ventilação. Esse tirante deve ser mantido frouxo até que o paciente esteja pronto para 

ser retirado, quando então será ajustado como os demais.

• 

O profissional 1 deve manter a estabilização manual da cabeça durante todo o procedimento.



• 

Os tirantes longos da virilha, que já estavam soltos, devem ser posicionados e ajustados sob cada membro 

inferior e conectados ao colete do mesmo lado. A passagem do tirante é realizada debaixo da coxa e da 

nádega no sentido de frente para trás.

• 

Atenção especial deve ser dada à genitália, que não deve ficar sob os tirantes.



• 

Quando corretamente posicionados, os tirantes da virilha devem ser ajustados (apertados).

• 

Nesse momento, é necessário revisar e ajustar os tirantes do tronco, exceto o superior (verde).



1/2

APed 51 – Imobilização sentada com dispositivo tipo colete (KED)

APed 51 – Imobilização sentada com dispositivo tipo colete (KED)


1   ...   559   560   561   562   563   564   565   566   ...   657


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal