Protocolos de Suporte Avançado de Vida


  Monitorizar a oximetria de pulso. 6



Baixar 4.3 Mb.
Pdf preview
Página524/657
Encontro06.05.2021
Tamanho4.3 Mb.
1   ...   520   521   522   523   524   525   526   527   ...   657
5. 

Monitorizar a oximetria de pulso.



6. 

Administrar oxigênio em alto fluxo.



7. 

Estimar a porcentagem de superfície corpórea queimada (SCQ) utilizando a regra dos nove:

Regra dos nove para estimativa da SCQ 

1/3

APed 37 – Queimaduras térmicas (calor)

APed 37 – Queimaduras térmicas (calor)

ÁREA CORPORAL

% NO ADULTO

% NA CRIANÇA

CABEÇA E PESCOÇO

9

18



MEMBROS SUPERIORES

9 (CADA)


9 (CADA)

MEMBROS INFERIORES

18 (CADA)

13,5 (CADA)

TRONCO ANTERIOR

18

18



TRONCO POSTERIOR

18

18



GENITAIS

1

1



TOTAL

100


100


Protocolo Samu 192

Protocolos de Emergências Pediátricas

SUPORTE AVANÇADO DE VIDA

Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científicas disponíveis. 

Adaptações  são  permitidas  de  acordo  com  as  particularidades  dos  serviços.                 

 

Elaboração: Abril/2016



2/3

APed 37 – Queimaduras térmicas (calor)

APed 37 – Queimaduras térmicas (calor)

APed 


37

8. 

Nas queimaduras em mais de 20% da superfície corpórea:

• 

instalar acesso venoso periférico em área não queimada; se não for possível, puncionar em área queimada 



e considerar punção intraóssea (IO);

• 

repor volemia com Ringer lactato (RL) e informar o volume infundido ao médico do hospital de destino;



• 

há diversas fórmulas para o cálculo do volume a ser administrado em 24h que levam em consideração a 

% de SCQ de segundo e terceiro graus e o peso do paciente. Sugere-se a fórmula de Parkland para esse 

cálculo para as primeiras 24h e o início da reposição na fase pré-hospitalar: 4 mL de RL x peso em kg x % 

SCQ de segundo e terceiro graus, a ser infundido nas primeiras 8 horas.

9. 

Realizar analgesia sempre (morfina) e sedação se necessário (APed 31), via intravenosa (IV) ou IO.



10. 

Expor a área queimada, retirando as roupas que não estejam aderidas.



11. 

Realizar avaliação secundária (Protocolo APed 34), procurando identificar outras lesões ou condições 

clínicas que não coloquem em risco imediato a vida do paciente.

12. 

Avaliar glicemia capilar e tratar hipoglicemia, se indicado (Protocolo APed 25).



13. 

Retirar objetos como anéis, brincos, pulseiras, desde que não estejam aderidos à pele.



14. 

Irrigar com soro fisiológico (SF) em abundância (em temperatura ambiente), objetivando o resfriamento 

da área queimada; em seguida, cobrir com compressas secas, estéreis e não aderentes.

15. 

Prevenir a hipotermia, preferencialmente com manta metálica.



16. 

Realizar a mobilização cuidadosa e considerar a necessidade de imobilização adequada da coluna 

cervical, do tronco e dos membros, em prancha longa com alinhamento anatômico, sem atraso para o 

transporte.



17. 

Realizar contato com a Regulação Médica para definição do encaminhamento e/ou da unidade de saúde 

de destino, sempre informando a SCQ estimada.


1   ...   520   521   522   523   524   525   526   527   ...   657


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal