Protocolos de Suporte Avançado de Vida



Baixar 4.3 Mb.
Pdf preview
Página452/657
Encontro06.05.2021
Tamanho4.3 Mb.
1   ...   448   449   450   451   452   453   454   455   ...   657
Protocolo Samu 192

Protocolos de Emergências Pediátricas

SUPORTE AVANÇADO DE VIDA

Este protocolo foi pautado nas mais recentes evidências científicas disponíveis. 

Adaptações  são  permitidas  de  acordo  com  as  particularidades  dos  serviços.                 

 

Elaboração: Abril/2016



APed 

14

Quando suspeitar ou critérios de inclusão



Para todo recém-nascido que, imediatamente após a saída da cavidade uterina, receber pelo menos uma 

resposta NÃO para as seguintes perguntas:

• 

A gestação foi a termo?



• 

O RN está respirando (considerar respiração regular) ou chorando ao nascer?

• 

O RN apresenta bom tônus muscular (tônus muscular em flexão e movimentos ativos)?



Se pelo menos uma das respostas for “NÃO”: avaliar se o RN necessita de manobras de reanimação, de 

acordo com a situação encontrada.

Conduta:

1. 

Realizar clampeamento do cordão umbilical:

• 

EM 30 A 60 SEGUNDOS, se o RN for pré-termo < 34 semanas e apresentar respiração regular e 



movimentação ativa e com tônus em flexão; 

• 

O RN pode ser colocado sobre o abdome materno durante esse período, sem tracionar o cordão 



umbilical; tomando o cuidado de envolver a região das fontanelas e o corpo em campo estéril para 

evitar hipotermia; se isso não for possível, apoiá-lo na cama ou maca sobre campo estéril, entre as 

pernas da mãe, cobrindo-o com o campo estéril. 

• 

IMEDIATAMENTE se o RN, de qualquer idade gestacional, não iniciar a respiração ou estiver hipotônico 



(não apresentar tônus muscular em flexão e movimentos ativos).

2. 

Realizar estabilização inicial após o clampeamento do cordão (em até 30 segundos, obedecendo à 

sequência abaixo: 

A. Prover calor: 

• 

Ainda envolvido em campo estéril, retirar o RN do abdome materno ou do espaço entre as pernas da mãe 



e colocá-lo sobre superfície plana; 

• 

Atenção para envolver todo o corpo e a cabeça (em especial a região das fontanelas) do RN no campo 



estéril, exceto a face;

• 

Conduta para o prematuro com idade gestacional menor que 34 semanas: sem secá-lo, introduzir seu 



corpo, exceto a face, dentro de um saco plástico transparente (saco de polietileno de 30x50cm), cobrindo 

também o couro cabeludo com triângulo plástico (principalmente sobre as fontanelas) e, por cima, colocar 

touca de lã ou algodão; realizar todas as manobras de reanimação com o RN envolvido em plástico. O 

saco plástico só será retirado no hospital.   

B. Colocar o RN em decúbito dorsal com leve extensão do pescoço, para manter a permeabilidade das vias 

aéreas.


ATENÇÃO: pode ser necessário colocar um coxim sob os ombros para facilitar o posicionamento adequado 

da cabeça, especialmente no RN pré-termo. 

C. Somente se tiver secreção, aspirar delicadamente as vias aéreas, com sonda nº 8 ou 10, com pressão 

negativa máxima de 100 mmHg:

• 

aspirar primeiro a boca e, a seguir, as narinas;



• 

evitar introduzir a sonda de aspiração de forma brusca ou na faringe posterior, para evitar resposta vagal 

e espasmo laríngeo, com apneia e bradicardia.

ATENÇÃO: no caso do RN não ser a termo ou não estar com respiração regular ou apresentar hipotonia, se 

o líquido amniótico for meconial, é prudente, durante a realização dos passos iniciais, aspirar boca e narinas 

com sonda nº 10.

D. Secar o corpo e a cabeça, em especial a região das fontanelas, e desprezar os campos (ou compressas) 

úmidos; exceto o RN < 34 semanas, que estará dentro do saco plástico.



1/7

APed 14 - Reanimação neonatal (recém-nascido que necessita de reanimação)

APed 14 - Reanimação neonatal (recém-nascido que necessita de reanimação)


1   ...   448   449   450   451   452   453   454   455   ...   657


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal