Protegida pelo Bilionário



Baixar 1.31 Mb.
Pdf preview
Página35/124
Encontro29.07.2021
Tamanho1.31 Mb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   124
Héctor Mitchell
Eu nunca me abri a respeito de minhas fraquezas.
Dizer  tudo  aquilo  deixou  a  minha  garganta  pesada,  não  era  o  clima  que
eu  queria  criar.  Mas  isso  era  permitir  que  ela  entrasse  em  minha  intimidade  e
enxergasse aquilo que eu não permitia a qualquer outra pessoa enxergar.
— Então é por isso que você tem esse ar superprotetor — ela analisou.
—  Deve  ser  por  isso  —  respirei  fundo  e  comecei  a  tomar  o  caldo  de
mexilhão  e  camarão.  —  Do  que  você  estava  fugindo?  —  voltei  à  questão  não
respondida por ela.
Bia  ergueu  as  sobrancelhas,  completamente  surpresa.  Mexeu  no  caldo
várias vezes e olhou ao redor. Quando estava prestes a falar eu a interrompi:
— Não precisa, se não quiser.
Parece que tirei cem quilos de suas costas ao dizer isso.
—  Espero  que  vir  para  a  América  tenha  te  colocado  um  passo  mais
próximo de seu sonho.
— Eu acho que já realizei muitos sonhos — ela riu. — Meus e de outras
pessoas...
— Certamente realizou — limpei meus lábios com o guardanapo e rimos
juntos.
Bia até cuspiu o caldo de tanto que começou a rir e aquilo me contagiou.
Quando menos percebi estávamos rindo, feito dois idiotas, rindo de não
sei o quê. E ainda assim ela permaneceu com a mão em cima da minha.
— Preciso aproveitar a ocasião para entregar-lhe isso — com a mão livre
peguei uma caixinha dentro do bolso e coloquei em cima da mesa.
Abri a caixinha e mostrei as duas alianças de diamante.
Beatriz  ficou  paralisada,  completamente  sem  reação,  olhando  do  anel
para mim sem parar.
—  Eu  preferi  que  nosso  casamento  não  fosse  exposto  antes  para  que


tivéssemos alguns dias de paz de tudo... imprensa, família, empresa, advogados,
Geoffrey... espero que esses dias a tenham ajudado a colocar a vida no lugar...
—  Ajudou  —  sua  voz  saiu  fraca.  —  Héctor...  isso  é...  isso...  não  sei  se
posso aceitar...
— Aceite — segurei em seu pulso com a mão esquerda e coloquei o anel
de casamento com a mão direita. — Foi feito para você. É único.
Obrigada...
Assim como você é única.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   124


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal