Programa de Gestão Integrada de Águas e da Paisagem


ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DAS BACIAS DO RIO JUCU E SANTA MARIA DA VITÓRIA



Baixar 5.32 Mb.
Página46/158
Encontro17.03.2020
Tamanho5.32 Mb.
1   ...   42   43   44   45   46   47   48   49   ...   158

ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DAS BACIAS DO RIO JUCU E SANTA MARIA DA VITÓRIA


De acordo com dados do último Censo do IBGE, em 2010 os municípios da área de estudo presentes nas Bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória contabilizavam uma população 824.002 habitantes. Deste contingente, cerca de 93,7% dos encontram-se nas cidades. Esses dados podem igualmente ser inferidos pelo Gráfico 4 -3 de fornecimento de água a seguir.



Fonte: IBGE, Censo Demográfico, 2010

Gráfico 4‑3 - Abastecimento de Água nos Municípios

Quase que a totalidade dos habitantes nos municípios estudados nas Bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória que se encontra em área urbana são abastecidos pelo serviço de água (97,83%), segundo dados do IBGE (2010). Esta cobertura é mais presente nos municípios de Cariacica e Vila Velha, notando-se o baixo atendimento expressivo no município de Santa Maria de Jetibá, com 65,5% de cobertura no abastecimento.

Este número aparece significativamente reduzido quando observada a cobertura do serviço de água no total de domicílios municipais, em particular naqueles fora da RMGV, como Santa Leopoldina (26,7%), município que abriga a Unidade Demonstrativa do Mangaraí.



No esgotamento sanitário, boa parte dos munícipes que residem em área urbana dos municípios também é atendida pelo serviço. Na totalidade, a cobertura da rede de esgoto atinge 78,3% dos domicílios urbanos nas Bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória, sendo essa cobertura de 74,2% no total de domicílios. A maior precariedade é encontrada no município de Santa Leopoldina que possui apenas 7% de cobertura de rede no total de domicílios, e 22,2% na área urbana, segundo dados do IBGE (2010).



Fonte: IBGE, Censo Demográfico, 2010

Gráfico 4‑4 - Esgotamento Sanitário nos Municípios

Apesar da baixa cobertura nos serviços de saneamento que envolve a área rural, a população apresenta dinâmica de crescimento reduzida, com 1,31%, taxa de crescimento geométrica ao ano na última década.

O IDH-M (2000) médio foi de 0,751 nos municípios estudados das Bacias do Jucu e Santa Maria da Vitória. Apresentaram também renda per capita média de R$ 596,00, no ano de 2010.

A taxa média de mortalidade na infância (até 1 ano de idade) (DATASUS, 2010) entre os municípios é considerada alta, principalmente no município de Santa Leopoldina que atingiu 32 mortos a cada mil nascidos vivos no ano de 2008. Este é um número considerado alto quando se verificam os níveis aceitáveis de mortalidade infantil considerados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que transitam entre 6 e 7 mortos a cada mil nascidos vivos até um ano de idade.

Nos níveis de educação, o percentual de pessoas maiores de 15 anos analfabetas é de 8,7. Os menores índices estão nas maiores cidades, Cariacica e Vila Velha com 6,1% e 3,6% de analfabetismo respectivamente.

Em termos econômicos, percebe-se uma produção muito incipiente, onde os maiores produtores são Cariacica e Vila Velha com PIB total de R$ 3,8 bi e R$ 6 bi em 2009, representando basicamente 92% da economia da Região das Bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória. Suas economias estão centradas no setor terciário, onde a administração pública participa na economia com 18% em Cariacica e 14% em Vila Velha. Muitos municípios apresentam economia centrada na agricultura de pequeno porte, com produtos de pequeno valor agregado, o que leva a administração pública incorporar grande parte da oferta de empregos, serviços e geração de renda.

O setor secundário, que engloba as indústrias de transformação, não é representativa nas áreas de estudo, com participação total de 20% nas Bacias do Jucu e Santa Maria da Vitória.

Com relação à infraestrutura de acesso, as regiões estudadas caracterizam-se por possuírem muitas estradas municipais sem pavimentação, e diversas estradas particulares, construídas por moradores locais (acessos internos, aceiros, carreadores). Importante destacar que a abertura ou manutenção inadequada de estradas não pavimentadas – sejam públicas ou privadas, aliado a um sistema ineficaz de drenagem contribui para os problemas de carreamento de sedimento nos corpos hídricos.

A seguir são apresentadas a Tabela 4 -21 e a Tabela 4 -22 com a síntese de indicadores sociais e econômicos dos municípios estudados nas Bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória.



Tabela 4‑21 - Indicadores Sociais dos Municípios




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   42   43   44   45   46   47   48   49   ...   158


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal