Preparação para Pfolio Demografia Inúmeras teorias foram elaboradas para tentar explicar o crescimento populacional. Dentre elas, destaca-se a teoria malthusiana


A "explosão demográfica" observada nos dias de hoje não é um fenómeno inteiramente novo. Comente a afirmação fundamentando a sua resposta



Baixar 58.93 Kb.
Página11/20
Encontro08.02.2022
Tamanho58.93 Kb.
#21516
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   20
Preparação Demografia - SC
A "explosão demográfica" observada nos dias de hoje não é um fenómeno inteiramente novo. Comente a afirmação fundamentando a sua resposta. (resposta efolioA)
A população mundial, com o passar do tempo, tem vindo a oscilar no seu crescimento demográfico. Ao longo dos anos foram diversas as causas que influenciaram este crescimento. As primeiras civilizações das quais acolhemos algumas informações em relação à população, demonstram a existência de uma dinâmica populacional pouco conhecida, complexa e diversificada. No entanto, existem elementos comuns: a guerra, crises de mortalidade, conhecimentos de contraceção e a existência de grandes migrações.

As migrações são estratégias de sobrevivência comunitárias ou familiares e são essencialmente, movimentos do meio rural para o meio urbano, que levam à aceleração do ritmo de urbanização.

O crescimento ou a diminuição de uma população são a consequência direta dos movimentos naturais e migratórios nela existentes, isto é, a consequência da evolução da natalidade, da mortalidade e dos movimentos migratórios.

Na segunda metade do séc. XVIII ocorre o fenómeno europeu com um crescimento populacional gigante, que não podia ser explicado apenas pela revolução agrícola. A industrialização, ao permitir fazer baixar a idade no casamento, relança o crescimento demográfico; a emigração para o outro lado do Atlântico vai-se tornando cada vez mais importante; [CITATION Naz04 \p 99-100 \t \l 2070 ].

O recuo da mortalidade associado ao grande desenvolvimento da medicina, das condições de higiene e saúde, acaba de vez com o mecanismo autorregulador.

A preocupação com o grande créscimo populacional não é um fenómeno da época contemporânea. A primeira diferença é a divisão do mundo em dois grandes blocos, que divide a humanidade em dois grupos: países em desenvolvimento onde se encontra 80% da população mundial, com um crescimento anual médio aproximadamente de 2 % e o grupo dos países desenvolvidos que encontra 20 % da população mundial com um crescimento natural perto de 0%. A segunda, é a unidade de contagem: no primeiro “mundo cheio” era o milhão, no segundo as dezenas de milhão, no terceiro a unidade de contagem passou a ser o milhar de milhão. O terceiro aspeto traduz-se nas unidades de tempo utilizadas na contagem: no início, a população mundial era cerca de 252 milhões de habitantes e em 1600 passa para 578 milhões, isto significa que, num espaço de 17 séculos a população mundial duplicou e na atualidade, duplica a cada 40, 50 anos. A quarta dimensão é a capacidade de previsão: a ciência demográfica desenvolveu técnicas de projeção, que consegue extrapolar tendências e gerar previsões [CITATION Naz04 \p 99-100 \t \l 2070 ].


Fonte:

CITATION Naz96 \p 54-57 \l 2070 : , (Nazareth, Introdução à Demografia - Teoria e Prática, 2000, pp. 54-57),

CITATION Naz04 \p 40 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, p. 40),

CITATION Bäc071 \l 2070 : , (Bárbara, 2007),

CITATION Naz96 \p 29-31 \l 2070 : , (Nazareth, Introdução à Demografia - Teoria e Prática, 2000, pp. 29-31),

CITATION Naz04 \p 118-121 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, pp. 118-121),

CITATION INE17 \l 2070 : , (INE, 2017),

CITATION Bäc071 \l 2070 : , (Bárbara, 2007),

CITATION Bäc071 \p 79-87 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 79-87),

CITATION Naz04 \p 253 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, p. 253),

CITATION Pei07 \l 2070 : , (Peixoto, 2007),

CITATION Mar03 \l 2070 : , (Maria João Valente Rosa, 2003),

CITATION Naz04 \p 253-255 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 253-255),

CITATION Bäc071 \p 132-133 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 132-133),

CITATION Bäc071 \p 132-133 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 132-133),

CITATION Naz04 \p 258 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, p. 258),

CITATION Bäc071 \p 32 \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 32),

CITATION Naz04 \p 57 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, p. 57),

CITATION Naz04 \p 99-100 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 99-100),

CITATION Naz04 \p 223-225 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 223-225),

CITATION Bäc071 \p 84;140 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 84;140),

CITATION Naz04 \p 118-119 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 118-119),

CITATION Bäc071 \p 66 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 66),

CITATION Bäc071 \p 26-27 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 26-27),

CITATION Bäc071 \p 49 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 49),

CITATION Naz04 \l 2070 : , (Nazareth, 2004),



Baixar 58.93 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   20




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal