Preparação para Pfolio Demografia Inúmeras teorias foram elaboradas para tentar explicar o crescimento populacional. Dentre elas, destaca-se a teoria malthusiana



Baixar 58.93 Kb.
Página1/20
Encontro08.02.2022
Tamanho58.93 Kb.
#21516
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   20
Preparação Demografia - SC

1º ano 1º semestre – SC


Preparação para Pfolio Demografia

Inúmeras teorias foram elaboradas para tentar explicar o crescimento populacional. Dentre elas, destaca-se a teoria malthusiana. Identifique as principais características desse pensamento e em que medida as suas ideais são consideradas pela maioria dos estudiosos.

Thomas Robert Malthus (1776-1834) o autor da teoria publicada em 1798 – “Ensaio sobre o princípio da população”, que explicou os aspetos fundamentais do crescimento populacional em três temas principais: População e subsistências, obstáculos e remédios.

No primeiro tema Malthus distingue duas leis antagónicas: enquanto a população mundial crescia ritmo elevado, comparado por ele a uma progressão geométrica (1, 2, 4, 8, 16, 32, 64...), por outro lado a produção de alimentos crescia a um ritmo mais lento, comparado a uma progressão aritmética (1, 2, 3, 4, 5, 6...). Constatando assim, que quando uma população não é controlada, duplica a cada 25 anos e que dessa forma, num futuro, não existiriam alimentos suficientes para todos os habitantes da Terra, levando a uma situação catastrófica.

No segundo tema, Malthus refere dois tipos de obstáculos ao crescimento da população: vício, a miséria e mais tarde em 1803, acrescenta um terceiro obstáculo, a obrigação moral. Classificou o vício ao conjunto de fatores que impossibilitavam os nascimentos como o aborto, uso de métodos contracetivos, infanticídio, etc. Considerava que a miséria era o conjunto de fatores que levaria à morte prematura como a guerra, epidemias, fome, etc. e por último, no terceiro tema entendia que a obrigação moral era o dever do celibatário e castidade a todos os que ainda não possuíam condições para sustentar uma família. [CITATION Naz96 \p 54-57 \l 2070 ]


A teoria desenvolvida por Malthus introduziu assim, uma nova perspetiva naquela época, mostrando que a relação entre o crescimento demográfico com recursos alimentares não dependia das subsistências nem da organização social, mas sim dos comportamentos individuais da população.

Embora a sua tese tenha tido um grande êxito e deveras importante numa perspetiva demográfica demostrando a emergência da demografia como ciência, atualmente essas ideias estão desatualizadas e obsoletas para a maioria dos estudiosos. Para os críticos, a falta de alimentos não está diretamente relacionada com a diminuição da natalidade da população mundial, mas na heterogeneidade dessa distribuição. É necessário então criar um equilíbrio entre os diversos elementos da cadeia alimentar, levando a outras preocupações como o envelhecimento da população nos países desenvolvidos e um grande número de carências nos países em desenvolvimento que nos transporta para o dilema “crescer ou envelhecer?” [CITATION Naz04 \p 40 \l 2070 ]


Fontes:

CITATION Naz96 \p 54-57 \l 2070 : , (Nazareth, Introdução à Demografia - Teoria e Prática, 2000, pp. 54-57),

CITATION Naz04 \p 40 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, p. 40),

CITATION Bäc071 \l 2070 : , (Bárbara, 2007),

CITATION Naz96 \p 29-31 \l 2070 : , (Nazareth, Introdução à Demografia - Teoria e Prática, 2000, pp. 29-31),

CITATION Naz04 \p 118-121 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, pp. 118-121),

CITATION INE17 \l 2070 : , (INE, 2017),

CITATION Bäc071 \l 2070 : , (Bárbara, 2007),

CITATION Bäc071 \p 79-87 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 79-87),

CITATION Naz04 \p 253 \l 2070 : , (Nazareth, Demografia - A ciência da População, 2004, p. 253),

CITATION Pei07 \l 2070 : , (Peixoto, 2007),

CITATION Mar03 \l 2070 : , (Maria João Valente Rosa, 2003),

CITATION Naz04 \p 253-255 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 253-255),

CITATION Bäc071 \p 132-133 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 132-133),

CITATION Bäc071 \p 132-133 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 132-133),

CITATION Naz04 \p 258 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, p. 258),

CITATION Bäc071 \p 32 \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 32),

CITATION Naz04 \p 57 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, p. 57),

CITATION Naz04 \p 99-100 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 99-100),

CITATION Naz04 \p 223-225 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 223-225),

CITATION Bäc071 \p 84;140 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 84;140),

CITATION Naz04 \p 118-119 \t \l 2070 : , (Nazareth, 2004, pp. 118-119),

CITATION Bäc071 \p 66 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 66),

CITATION Bäc071 \p 26-27 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, pp. 26-27),

CITATION Bäc071 \p 49 \t \l 2070 : , (Bárbara, 2007, p. 49),

CITATION Naz04 \l 2070 : , (Nazareth, 2004),




Teoria Neomalthusiana

A seguir à 2ª Guerra Mundial, a taxa de crescimento manteve-se elevada principalmente nos países mais subdesenvolvidos, altura em que as condições de higiene e sanitárias melhoraram substancialmente elevando desta forma o aumento da expetativa de vida do cidadão. Tal situação faz soar os alarmes e leva à discussão as previsões de Malthus com o receio que elas se concretizassem. Mais uma vez relaciona-se o desenvolvimento e crescimento populacional com o crescimento das taxas de fecundidade. Pode-se assim dizer que a teoria Neomalthusiana apresentada por A. Dumont (1849-1902) e Durkheim (1858-1902) era muito idêntica aos ideais de Malthus, mas com a diferença de que era o Estado o responsável por estabelecer medidas de controle do crescimento da população, nomeadamente a implementação e distribuição livre de métodos contracetivo. Na ideologia dos neomalthusianos, o desenvolvimento da qualidade de vida e da economia de uma sociedade passa obrigatoriamente pelo controlo da natalidade. Afirma que uma das causas principais dos problemas económicos das famílias mais desfavorecidas é sem dúvida, o elevado número de filhos por família. Ou seja, acredita-se que quando o Estado suporta a população menos favorecida, garantindo bens essenciais como a saúde, a educação, habitação entre outros, está a desviar recursos dos setores mais produtivos.

Apesar dessa teoria ser bastante contestada, seja pela Geografia pela sociologia e todas as ciências que estudam o crescimento e desenvolvimento e crescimento populacional, ainda hoje é colocada em prática por vários países.[ CITATION Bäc071 \l 2070 ]


Baixar 58.93 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   20




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal