Português: trilhas e tramas, volume 2



Baixar 8.62 Mb.
Página91/546
Encontro13.08.2021
Tamanho8.62 Mb.
1   ...   87   88   89   90   91   92   93   94   ...   546
Estrutura de Os Lusíadas

I – Introdução

Proposição (da 1ª à 3ª estrofe)

• Apresentação do tema do poema: os feitos dos navegantes portugueses, que enfrentaram “mares nunca de antes navegados” a fim de “dilatar” o Império e “espalhar a fé” cristã.

• Apresentação do herói da epopeia: o povo “ilustre lusitano”.



Invocação (4ª e 5ª estrofes)

• O poeta pede inspiração às ninfas do rio Tejo (Tágides), para que elas o auxiliem na missão de contar a aventura do povo português.

Dedicatória (da 6ª à 18ª estrofe)

• Camões oferece o poema a Dom Sebastião, então rei de Portugal.

II – Narração

(1072 estrofes)

• O poeta desenvolve o tema: narra a viagem de Vasco da Gama em direção às Índias e conta a história de Portugal. Destacam-se, nessa parte, o comovente episódio do assassinato de Inês de Castro (Canto III), versos líricos de grande beleza; a oratória do Velho do Restelo (Canto IV), que critica a cobiça humana e os meios usados para se buscar a fama e o poder; o episódio do Gigante Adamastor (Canto V); e as artimanhas dos deuses (pagãos) que desafiam os navegantes portugueses. Os navegantes contam com a ajuda de Vênus, que os defende dos ataques de Baco, temeroso de perder seu domínio no Oriente.

III – Epílogo

(12 últimas estrofes)

• Camões lamenta o sofrimento do povo humilde lusitano e queixa-se ao rei. Fala também de sua desilusão em relação à pátria.

Página 60

4 Visões do batismo do Brasil


Página 61

A memória conta realmente – para os indivíduos, as coletividades, as civilizações – só se mantiver a marca do passado junto ao projeto do futuro, se permitir fazer sem esquecer aquilo que se pretendia fazer, transformar-se sem deixar de ser, ser sem deixar de se transformar.”





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   87   88   89   90   91   92   93   94   ...   546


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal