Português: trilhas e tramas, volume 2


b) Tempo histórico. c)



Baixar 8.62 Mb.
Página278/546
Encontro13.08.2021
Tamanho8.62 Mb.
1   ...   274   275   276   277   278   279   280   281   ...   546
b) Tempo histórico.


c) Espaços geográficos.

d) Narrador.

e) Desfecho do conto.

5 Há no texto uma frase que explicita o local de onde o narrador está escrevendo ou contando sua história. Registre no caderno o nome desse local.

6 Registre no caderno a estratégia que a personagem feminina emprega para manipular Epidauro. Justifique sua resposta.

a) Uma ordem.

b) Uma provocação.

c) Uma condição.

d) Uma ameaça.

e) Um desejo.
Página 173

7 O que a fala em destaque no trecho a seguir revela sobre a personagem Epidauro?

– Enquanto não vir o seu nome em letra redonda, não quero que me peça.

Mas isso é a coisa mais fácil...

8 O trecho a seguir apresenta um recurso geralmente usado para fundir a fala da personagem à do narrador. Que recurso é esse e qual sua função no texto?

Oh! Se eu me chamasse José da Silva! Qualquer nome igual que se publicasse, embora não fosse o meu, poderia servir-me! Mas eu sou o único Epidauro Pamplona...

E era.

Daí, talvez, o capricho de Zulmira.



9 A prosa realista apresenta uma visão que se opõe à idealização do amor romântico. Releia a seguir os dois primeiros parágrafos do texto e identifique essa crítica.

Em Mar de Espanha havia um velho fazendeiro, viúvo, que tinha uma filha muito tola, muito mal-educada, e, sobretudo, muito caprichosa. Chamava-se Zulmira.

Um bom rapaz, que era empregado no comércio da localidade, achava-a bonita, e como estivesse apaixonado por ela não lhe descobria o menor defeito.

Daniel Lourenço



10 Releia o final do conto e apresente sua visão sobre os sentimentos de Zulmira ao saber da morte de Epidauro.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   274   275   276   277   278   279   280   281   ...   546


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal