Portugues ling int vol3 pnld2018 capa al pr indd



Baixar 39.74 Mb.
Pdf preview
Página161/273
Encontro07.02.2022
Tamanho39.74 Mb.
#21486
1   ...   157   158   159   160   161   162   163   164   ...   273
Linguagem Interacao 3 MP 0019P18013 PNLD2018
geiros de diálogo

. E, como você já deve ter percebido, na comunicação dialogal 

“em ausência” esses protocolos são essenciais para garantir o sucesso da comu-

nicação. Também você deve notar que, quanto mais formal é a interação dialogal 

(seja “em presença” ou “em ausência”), mais expressões protocolares ela exigirá.

1

  Observe atentamente uma conversa telefônica que você mantiver (com quem 



quer que seja) e anote:

a) 


As perguntas feitas pelos interlocutores (você e a pessoa com quem você 

conversar). 

b) 

As expressões utilizadas por ambos os interlocutores que por algum moti-



vo chamem sua atenção.

c) 


As expressões ou os meios que permitem a você perceber que é sua vez 

de tomar a palavra.

d) 

As marcas típicas do oral presentes na fala, tanto na sua quanto na de seu 



interlocutor (hesitação, expressões fáticas, pausas, etc.).

e) 


A maneira como se inicia e se encerra a conversa.

f) 


Na data combinada com o professor, compartilhe suas anotações com os 

colegas e formulem juntos o protocolo linguageiro da conversa telefônica.

2

  Outras situações de diálogo têm também seus protocolos linguageiros. Reú-



na-se com alguns colegas e pesquisem essas situações. Por exemplo:



A conversa pelo mensageiro eletrônico do computador via microfone e al-

to-falante.



A conversa pelo transmissor de rádio (comum entre alguns profissionais, 



como policiais e agentes de segurança). 

Linguagem_Interacao_LP_V3_PNLD2018_213a247_U3_C6_K.indd   246

26/05/16   10:20



247

UNIDADE 3  MUNDO DO TRABALHO (I)



A teleconferência (por meio do recurso viva-voz vários interlocutores po-



dem participar de um diálogo por telefone).

a) 


Os protocolos linguageiros devem ser observados e analisados. Essas si-

tuações (e outras que a turma considerar) podem ser observadas a partir 

de gravações: em filmes, telenovelas e outros gêneros de ficção, é possível 

encontrar diversas situações que nos permitem analisar os protocolos lin-

guageiros dos gêneros do diálogo mantido a distância.

b) 


Compartilhem as análises com toda a classe e formulem conclusões.

Y

ellow Dog P



roductions/The Image Bank/Get

ty Images

A teleconferência consiste 

na geração, via satélite, de 

palestras, apresentações 

de expositores ou aulas. A 

interação é intermediada 

por internet ou telefone, 

este último demonstrado 

na foto.


II. Produ•‹o escrita 

Carta pessoal

Conforme você leu neste capítulo, para contar a um ex-professor 

suas experiências de vida e de trabalho no Japão, Pri escolheu a carta 

pessoal como meio de comunicação, em vez de outras como o telefone 

ou o 


e-mail. As razões da escolha da carta, como vimos, podem ser va-

riadas. Nesta seção, propomos a você que também escreva uma carta a 

alguém importante em sua vida. 

a) Lembre-se de uma pessoa — um amigo, um parente distante, seus pais, uma 

pessoa de quem você tenha saudade — para quem você gostaria de comunicar 

algo pessoal que nunca pôde contar por outros meios.

b) Pense cuidadosamente nessa situação e no que você quer contar a essa 

pessoa.


c) Feitas essas reflexões, escreva uma carta pessoal a ela.

d) Se você puder e achar que vale a pena, envie realmente a carta.

e) Se quiser, compartilhe essa situação com seus colegas, lendo para eles o 

que escreveu.

Às vezes, mesmo que não enviemos uma carta ao destinatário, o fato de 

simplesmente escrevê-la nos ajuda a compreender melhor uma situação. Ao 

relatarmos um fato ou situação vivida, precisamos organizar as ações e aconteci-

mentos experimentados, estabelecer relações entre fatos e planificar a exposição. 

Por isso, mes mo que você não possa nem queira enviar a carta, ela terá cumprido 

uma função comunicativa de natureza íntima e pessoal: terá, à semelhança de 

um diário íntimo, ajudado você a comunicar algo a si mesmo.

 O importante do trabalho 

aqui proposto é que os alu-

nos percebam a existência de 

protocolos linguageiros nos 

gêneros orais formais e que 

fiquem atentos para esse fato 

em suas comunicações orais.

 Essa produção de texto não deve ser alvo de intervenções nem 

de reescrita coletiva, dada sua natureza íntima. Se você considerar 

pertinente e sentir que os alunos também pensam assim, organize 

uma roda de leitura das cartas produzidas, deixando todos à vontade 

para ler ou não o que escreveram.

Reprodução/Arquivo da editora

Envelope RPC (Recomendado pelo 

Correio) para correspondência.

NO LIVRO

NÃO ESCREVA

Linguagem_Interacao_LP_V3_PNLD2018_213a247_U3_C6_K.indd   247

26/05/16   10:20




248

Agora é com você!

LIVROS

Profissões



 

Profissões do futuro

, de Sidnei Oliveira, editora 

Integrare. Este livro levanta uma série de questões 

sobre o futuro profissional 

dos jovens, apresentando di-

cas e reflexões que ajudam 

o leitor a entender o que se 

espera dos novos talentos no 

mundo do trabalho e quais 

são as novas profissões do 

mercado: as conhecidas e as 

desconhecidas.

Biografias e relatos de vida

 

Diário de classe: a verdade



, de Isadora Faber, 

editora Gutenberg. O livro mostra a história de Isa-

dora Faber, uma garota que, aos 13 anos, chamou 

a atenção da imprensa nacional e internacional ao 

criar, nas redes sociais, uma forma de denúncia da 

precariedade da educação pública no Brasil. Isa-

dora publicava fotos e relatos das situações de seu 

cotidiano escolar numa página virtual que chamou 

de Diário de classe, o que incentivou várias outras 

crianças a fazerem o mesmo, lutando por uma edu-

cação de melhor qualidade.

Segunda fase do Modernismo 

brasileiro

 

Raquel de Queirós



, Instituto Moreira Salles, 

editora Instituto Moreira Salles. Integrando a co-

leção Cadernos de Literatura Brasileira, essa pu-

blicação apresenta ensaios de grandes críticos a 

respeito da obra de Raquel de Queirós. Destaque-se 

no volume a publicação de trechos inéditos das me-

mórias de Raquel, escritas com a irmã Maria Luiza.

 

Graciliano Ramos: biografia ilustrada



, de Sel-

ma Caetano, editora Record. Um livro-catálogo que 

surgiu da exposição Conversas com Graciliano. A 

obra reúne fotografias, depoimentos, cartas, notí-

cias e pinturas que mergulham o leitor na vida desse 

grande escritor brasileiro.

 

Cecília Meireles: antolo-



gia poética

, de Cecília Mei-

reles, editora Global. O livro 

reúne poemas retirados de di-

versos livros, selecionados pela 

própria autora, e alguns textos 

inéditos, compondo uma com-

pilação significativa da obra de 

Cecília Meireles.

 

Ana Terra



, de Érico Veríssimo, editora Companhia 

das Letras. O destino da família Terra muda radical-

mente quando Ana, a única filha mulher, se apaixona 

por Pedro Missioneiro, mestiço de índio, que é encon-

trado ferido à beira de um regato. Com personagens 

fortes, que têm uma profunda ligação com a natureza, 

a narrativa é uma das obras-primas de Érico Veríssimo.

Cartas


 

Minhas queridas

, de Clarice Lispector, editora 

Rocco. Esse livro traz 120 cartas inéditas escritas 

por Clarice Lispector para as irmãs, entre 1940 e 

1957. As cartas foram escritas durante as viagens 

da escritora para acompanhar o marido, um diplo-

mata, e relatam suas impressões sobre as 31 cida-

des por onde passa, as novidades das artes, suas 

angústias acerca da publicação e repercussão de 

seus livros, além de descrever parte de seu processo 

criativo. Nelas ainda percebemos os laços de amor 

e ternura entre Clarice Lispector e suas irmãs.

 

Os sofrimentos do jovem Werther



, de Johann 

Goethe, editora Martins. Trata-se de um romance 

epistolar (constituído por cartas) publicado pela 

primeira vez em 1774, que alcançou enorme sucesso 

na época por toda a Europa. 

FILMES


Jorge Amado

 

Gabriela



, de Bruno Barreto, Brasil, 1983. Uma das 

maiores secas da história do Nordeste leva para Ilhéus 

a bela retirante Gabriela, que conquista a todos, prin-

cipalmente Nacib, dono do bar mais popular da cida-

de, que a emprega para trabalhar em sua casa e com 

quem tem um caso amoroso. O relacionamento dos 

R

eprodução/Ed. Integrare



R

eprodução/Ed. Global

Linguagem_Interacao_LP_V3_PNLD2018_248a253_U3_Fecha.indd   248

26/05/16   10:19




249

UNIDADE 3  

MUNDO DO TRABALHO (I)

dois fica tão intenso que eles 

se casam. Gabriela, porém, 

acaba traindo Nacib. Pa-

ralelamente, um “coronel” 

local vai ser julgado por 

ter matado sua mulher e 

o amante. Os outros “co-

ronéis” consideram que ele 

tem de ser inocentado, mas 

os tempos mudaram e determinados conceitos de-

vem ser revistos.

 

Quincas Berro d’Água



, de Sérgio Machado, 

2010. Filme baseado na obra A morte e a morte de 

Quincas Berro d’Água, de Jorge Amado. Uma comé-

dia que conta a história de Quincas, um funcioná-

rio público descontente com a vida que leva e que 

resolve mudar de 

rumo, deixando a 

família para viver 

na farra, até que é 

encontrado morto 

em seu quarto. Só 

que sua história 

não acaba por aí.

Protocolos linguageiros

 

Nunca te vi, sempre te amei



, de David Jones, 

Grã-Bretanha, 1986. Baseado na vida da escritora 

Helene Hanff, esse filme conta um delicado roman-

ce a distância. A solitária Helene resolve encomen-

dar um livro raro a uma loja de antiguidades de 

Londres. Em sua solicitação, deixa transparecer  

quanto procurou por aquela obra e quanto gosta 

de literatura. A partir daí, ela e Frank Doel, um dos 

funcionários da livraria, iniciam uma correspondên-

cia que atravessa o Atlântico, fazendo nascer uma 

grande amizade entre eles.

Cartas e a Segunda Guerra Mundial

 

Cartas de Iwo Jima



, de Clint Eastwood, Estados 

Unidos, 2006. Em junho de 1944, Kuribayashi, tenen-

te-general do exército japonês, chega à ilha de Iwo 

Jima, a última linha de defesa do país na Segunda 

Guerra Mundial. Hábil estrategista com formação 

nos Estados Unidos, Kuribayashi moderniza o modo 

de agir no campo de batalha: 

supervisiona a construção de 

uma fortaleza subterrânea, feita 

de túneis que fornecem a suas 

tropas a estratégia ideal contra 

as forças norte-americanas, 

que começam a desembarcar 

na ilha em 19 de fevereiro de 

1945. Os japoneses sabiam que 

as chances de sair dali vivos 

eram mínimas. Enquanto essa movimentação ocorre, 

Kuribayashi e outros escrevem cartas, que dão vozes 

e rostos àqueles que viveram essa parte da história, 

ou seja, compõem um relato, do ponto de vista dos 

japoneses, dos meses que antecederam a batalha e 

o combate propriamente dito.

CDS COM DECLAMAÇÕES DE POEMAS E 

LEITURA DE CONTOS

 

A vida tem sempre 



razão

, Sony Music. Lan-

çado em 2013 como ho-

menagem ao centenário 

de Vinícius de Morais, o 

disco reúne as principais 

composições do autor in-

terpretadas por grandes nomes da música popular 

brasileira, como Chico Buarque, João Bosco, Toquinho, 

Nana Caymmi, Seu Jorge, Ana Carolina, entre outros.



SITES

Profissões



 O site Guia das 

Profissões disponibiliza para consulta diversos 

vídeos como orientação profissional. Apresenta 

dicas de como se portar em entrevistas, em di-

nâmicas de grupo, como elaborar currículo, etc., 

além de conselhos interessantes de palestrantes 

famosos. Acesso em: mar. 2016.

Segunda fase do Modernismo 

brasileiro



 

O site traz infor-

mações sobre Drummond, livros, poemas, fotos e 

vídeos. Acesso em: mar. 2016.



 O site traz informações 

sobre o autor: biografia, obras, comentários críticos, 

fotos, links. Acesso em: mar. 2016.

R

eprodução/VideoFilmes, 



Buena 

Vista, Globo Filmes

Di

vulg


ação/Sultana/MGM-UA Classics

R

eprodução/Dream W



orks

R

eprodução/S



on

y Music


Linguagem_Interacao_LP_V3_PNLD2018_248a253_U3_Fecha.indd   249

26/05/16   10:19




250

CONVERSA


E a

chega


ao

fim

Mundo do trabalho: diálogo com especialistas

Ao longo dos dois capítulos desta Unidade, você e seus colegas puderam iniciar uma reflexão sobre um 

tema essencial na vida dos jovens: o mundo do trabalho e a escolha das profissões.

Em nossa sociedade, o que diz respeito ao mundo do trabalho tem papel fundamental na vida dos 

cidadãos. Por essa razão, é quase certo que as pessoas que fazem parte de sua família ou as de sua comu-

nidade desenvolvam ou já tenham desenvolvido alguma atividade ligada ao mundo do trabalho. 

1

 Com a ajuda do professor, você e seus colegas de 



classe vão conversar sobre as atividades profissionais 

desenvolvidas por pessoas da comunidade (pais ou 

responsáveis, parentes, vizinhos, etc.) e elaborar uma 

lista de profissões e das pessoas da comunidade que 

as exercem. 

2

  Em seguida, reúna-se com seus colegas em pequenos 



grupos. Elejam algumas das atividades citadas — por 

exemplo, aquelas que, por alguma razão, chamaram a 

atenção da classe, por serem “diferentes” ou porque 

ninguém suspeitasse existir. O grupo deve então fazer 

o seguinte: 

a) 


Escolher uma dessas atividades profissionais.

b) 


Entrar em contato com a pessoa da comunida-

de que exerce a atividade profissional escolhida 

e convidá-la a participar de uma conversa com o 

grupo, para falar sobre sobre sua profissão e ati-

vidades profissionais. Caso ela aceite, combinem 

uma data para essa conversa, de acordo com as 

possibilidades de todos os envolvidos. Caso ela 

não possa aceitar, entrem em contato com outra 

pessoa da comunidade que possa conversar com 

o grupo. 

c) 

Antes do dia combinado para a conversa, o grupo 



deve pesquisar um pouco sobre a atividade profis-

sional exercida pela pessoa com quem vai conver-

sar, a fim de reunir algumas informações sobre ela. 

Essa pesquisa prévia vai auxiliar o grupo a formular 

algumas possíveis perguntas para iniciar a conversa 

com a pessoa da comunidade. 

Chefe de cozinha em restaurante.

BangkokThai/Shut

ter

stoc


k

Advogado em tribunal.

R

on Chapple/T



axi/Get

ty Images

Linguagem_Interacao_LP_V3_PNLD2018_248a253_U3_Fecha.indd   250

26/05/16   10:20




251

UNIDADE 3  MUNDO DO TRABALHO (I)

 

Sugerimos



 

a seguinte organização para facilitar a conversa: 



Pensem em perguntas que vocês gostariam de fazer a essa pessoa: tenham em mente suas dúvi-



das, curiosidades sobre a profissão, dados sobre o mercado de trabalho desse profissional, como 

começou na carreira, problemas e dificuldades enfrentados, a satisfação com o trabalho, etc. 



Ao elaborar as perguntas, pensem também em questionamentos que colegas de outros grupos 



poderiam ou gostariam de fazer a esse entrevistado. Não é necessário formular um conjunto mui-

to grande de questões, pois o objetivo delas é apenas iniciar a conversa. 



Formuladas as perguntas, verifiquem se não há questões redundantes. Se houver, eliminem a 



redundância. 



Organizem o roteiro dispondo as perguntas em uma ordem que lhes pareça lógica. Por exemplo, 

antes de perguntar sobre as dificuldades da profissão, é necessário saber como é o cotidiano 

profissional do entrevistado. 

d) 


No dia combinado, conversem com a pessoa escolhida pelo grupo. Permitam que ela fale livre-

mente e usem as perguntas previamente formuladas para iniciar ou animar a conversa. Se possível, 

gravem o diálogo para tê-lo registrado. 

e) 


Com base na gravação, o grupo poderá redigir um relato da vida profissional da pessoa com que 

tiver conversado, à maneira de um relato de vida (uma biografia). 

f) 

Os textos resultantes devem ser publicados em um espaço coletivo da escola ou de forma virtual (no 




Baixar 39.74 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   157   158   159   160   161   162   163   164   ...   273




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal