Poesia portuguesa e brasileira



Baixar 26.12 Kb.
Encontro01.11.2019
Tamanho26.12 Kb.


SERVIÇO PÚBLICOFEDERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ (UFPA)

INSTITUTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO (ILC)

FACULDADE DE LETRAS (FALE)

CORDENAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS, LINGUA PORTUGUESA MODALIDADE A DISTANCIA

ALUNA:SUZYLENE RUTH SOUZA DO NASCIMENTO
DISCIPLINA “POESIA PORTUGUESA E BRASILEIRA”

Profª. Maria de Fatima do Nascimento/FALE/UFPA

Atividades 29 a 34

Poesia Modernista-Segunda e Terceira Geração (1930-1945)

Essa geração é reconhecida pelo aprofundamento das ideias desenvolvidas na Semana de Arte Moderna e no amadurecimento do Modernismo.

Na poesia, já seguros da liberdade proporcionada pelo novo estilo, os autores vivem o momento e escrevem sobre o sentimento de participar da sociedade e do mundo, de existir. Ganham destaque, aqui, temas políticos, existenciais, religiosos e angústias do ser humano. Isso tem grande influência do contexto histórico em que vivem: A Segunda Guerra Mundial e o Governo autoritário de Getúlio Vargas.

Os principais autores foram Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Jorge de Lima, Murilo Mendes e Vinícius de Moraes.

Na prosa, o contexto histórico propiciou uma preocupação dos escritores com as regiões mais castigadas do Brasil e as obras ganham o papel de denunciar essas condições e de trazer um olhar mais crítico acerca da realidade brasileira.

As características, portanto, são: regionalismo, temática social e linguagem simples. Os principais escritores foram Graciliano Ramos, José Lins do Rego, Raquel de Queirós, Jorge Amado e Érico Veríssimo.

As produções de segunda e terceira fase são muito importantes. Fixou-se definitivamente o Modernismo, libertaram-se do paganismo do passado, porém não desprezaram os verdadeiros valores. Os temas se voltam para a aflição humana, os problemas de sociedade, o regionalismo. É uma poesia renovadora, compromissada com a sociedade. Entre os poetas e obras destacam-se:

1.Mário de Andrade (São Paulo 1893-1945) Formado em música. Foi professor de música e organizador do departamento municipal de cultura. Diretor do instituto de artes da Universidade do Distrito Federal(RJ). Participou da implantação da semana da Arte Moderna e foi figura central do movimento modernista. Também dedicou-se à poesia, a ficção, a música, a cultura, etc. Exerceu grande influência nos Modernistas. Pesquisou longamente novos ritmos para a poesia e linguagem brasileira. Sua obra é extensa. É uma figura extremamente importante à cultura brasileira. Obras:” Há uma gota de sangue em cada poema”, “Paulicéia desvairada", "Losango cáqui", "Clã de Jabuti", "Remate de Males". “Lira Paulista”, “Livro-azul", "Poesia", "Amar, verbo intransitivo", "Macunaíma", "Belazarte", “Ensaio sobre a música brasileira”, “A escrava que não é Isaura”, “O movimento Moderno e outros.

2.Oswald de Andrade (São Paulo 1890-1954) Poeta, professor. Viajou muito pela Europa. Trouxe as bases do Modernismo para o Brasil. Preparou o caminho para os modernistas. Escreveu muito, porém descuidadamente, usou temas triviais, mas contribuiu muito para a formação da nova corrente, mais na maneira pessoal. Sua obra é grande: “Os condenados”, "Memórias sentimentais de João Miramar", "Pau-Brasil", "A trilogia do exílio”, “Estrela absinto", "Serafim ponte grande", "A escada vermelha", "Marco Zero", “Poesias reunidas” e outros.

3.Manuel Bandeira (Recife 1866-Rio 1968) Estudou arquitetura, mas desistiu por problemas de saúde. Vai para a Suíça para se tratar. Volta ao Brasil, fixando-se no Rio. Foi professor no colégio Pedro II. Veio do Simbolismo para o Modernismo, sendo um grande escritor nessa fase. Escreveu usando um linguajar simples, apanhando flashes da vida cotidiana, o que muito o popularizou. Obras: “A cinza das horas", "Carnaval", "Poesias”, “Crônicas da província do Brasil","Libertinagem","Estrela da manhã", "Noções de história das literaturas”, “Lira dos cinquent'anos","De poetas e de poesia","Mafuá do Malungo”, “Belo Belo","Opus l0","Estrela da tarde”, Estrela da vida Inteira","Flauta de Papel”.

4.Carlos Drummond de Andrade (Itabira MG 1902- Rio 1990) o maior poeta do ocidente. Iniciou-se no grupo Revista de Belo Horizonte e lança um livro "Alguma Poesia" já recebendo apoio crítico. Formado em farmácia, dedica-se ao jornalismo ao funcionalismo. Muda para o Rio em 1933 e passa a escrever muito: poesia, crônica, contos, ensaios, etc. Foi o poeta que se preocupou com os problemas sociais. Escreveu: "Alguma poesia”, "Confissões de Minas", " Brejo das almas", "O gerente", "Sentimento do Mundo”, “Contos do aprendiz", "Poesias", "Boitempo", "A falta que ama", "A rosa do Povo", “70 historinhas", "Fazendeiro do ar & poesia até agora", "As impurezas do branco", e outros.

5.Cassiano Ricardo (S. José dos Campos 1895 - S. Paulo 1975) Formado em Direito. Foi um dos participantes do movimento verde-amarelo. Voltado para os sentimentos nacionais, a história, o folclore, o primitivismo. Diz que "A poesia tem função social e humana". E assim ele escreveu os problemas do mundo em forma de poema. Fez também algumas experiências no concretismo. Obras: "A flauta do país", "Borrões de verde-amarelo", “Martim Cererê”, “Vamos caçar papagaios", "O sangue das horas", "Um dia depois do outro”, "Poemas murais", "Marcha para o oeste", e outros.

6.Vinicius de Moraes (Rio de Janeiro 1913-1980) Formou-se em Letras e Direito. Foi Diplomata e músico, poeta e teatrólogo. Os críticos dividem sua obra em duas fases. A primeira caracteriza-se pelos fatos ligados à religião. Escreveu uma poesia dramática misticista, porém aos poucos vai chegando ao lirismo amoroso e erótico. Na segunda fase ele supera a crise espiritual e explora muito os problemas cotidianos, a mulher passa a ser a temática de seus trabalhos. Obras: "O caminho para a distância", "Formas e exegeses", "Orfeu da Conceição", "O amor dos homens", "Ariana, a mulher", "Novos poemas", "Pobre menina rica", "Para viver um grande amor", "Para uma menina com uma flor", "Cinco elegias", "Livro de sonetos", "A arca de Noé", "Pátria minha", "Poema-sonetos e saladas", "O mergulhador".

7.Cecília Meireles (Rio 1901-1964) Veio do Simbolismo. Sua poesia é simples, suave e graciosa. Nota-se a boa técnica usada por ela, sempre tentando atingir a perfeição. Obras: "Nunca mais e poema dos poemas", "Viagem", "Vaga música", "Mar absoluto", "Retrato natural", "Romanceiro da inconfidência", "Doze noturnos da Holanda".



Referência: https://www.webartigos.com/artigos/poesia-modernista-prosa-e-outros/40320/#ixzz58QRf4ANj
Catálogo: pluginfile.php
pluginfile.php -> A educação a Distância vem se fortalecendo e transformando-se em prática educativa com forte poder pedagógico em todos os sentidos
pluginfile.php -> Serviço público federal
pluginfile.php -> Pef3111 Empreendedorismo e Modelos de Negócio
pluginfile.php -> A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução
pluginfile.php -> Disciplinas 0s arquivos originais estão no Moodle
pluginfile.php -> Uma Visão geral do livro didático de língua portuguesa do 6º ano e a importância para a leitura por meio do gênero narrativo
pluginfile.php -> Universidade de são paulo escola de comunicaçÃo e artes
pluginfile.php -> Universidade de são paulo escola de comunicaçÕes e artes
pluginfile.php -> Egit o departamento de Teoria e História da Arquitetura tha história da Arquitetura e da Arte 1 Profª Drª. Ana Paula Campos Gurgel
pluginfile.php -> Natureza do projeto


Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal