Pnld2021 Humanitasdoc vainfas V3 001a256 pr 001. pdf



Baixar 50.75 Mb.
Pdf preview
Página313/334
Encontro11.07.2022
Tamanho50.75 Mb.
#24207
1   ...   309   310   311   312   313   314   315   316   ...   334
Humanitas.doc - Volume 3
Professor indicado: História, Geografia ou
Sociologia
Inicie a discussão do tópico perguntando aos estudan-
tes se eles conhecem ou já ouviram falar em recenseamen-
to. É possível que eles citem, nesse momento, o IBGE e o 
trabalho feito pelo órgão para extrair dados de vários seg-
mentos, de todos os estados brasileiros. Comente que os 
registros oficiais que estados, municípios e a Federação ob-
têm sobre os números absolutos da população brasileira 
através do Censo são fundamentais para que haja políticas 
públicas eficientes. Cada parte do território brasileiro apre-
senta características específicas e, através da coleta de in-
formações, ações concretas podem ser realizadas para me-
lhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos. No 
entanto, os desafios são enormes; em uma grande cidade, 
por exemplo, os problemas estruturais podem ser de di-
versas ordens, já que esses lugares apresentam um grande 
contingente populacional. O Censo também auxilia na 
quantidade de recursos financeiros que serão disponibili-
zados pela Federação em determinado território. 
Aproveite a discussão e pergunte aos estudantes se 
eles sabem a diferença entre um questionário universal e 
um questionário da amostra. Discuta com eles as carac-
terísticas de cada uma dessas modalidades e destaque 
como a amostragem é realizada e como o tamanho da 
população influencia na coleta de dados, de modo que 
municípios com populações menores precisam ter um 
percentual maior de domicílios amostrado. Apresente ou-
tras pesquisas populacionais, como a Pesquisa do Orça-
mento Familiar (POF) e a Pesquisa Nacional por Amostra 
de Domicílios (PNAD). Comente sobre as principais dife-
renças entre essas pesquisas e o Censo demográfico
Há pesquisas oficiais sobre a taxa escolar de estudan-
tes do Ensino Médio no Brasil. Apresente os dados a seguir, 
obtidos no site da ONG Todos pela Educação e referentes 
ao ano de 2018, e inicie um debate sobre evasão escolar.
De Olho na Equidade 
O Ensino Médio é excludente e desigual. Quando leva-
dos em conta critérios como renda, raça/cor e região, os nú-
meros mostram as grandes disparidades internas do siste-
ma educacional. 
57,3% dos alunos que integram o quartil de renda mais 
baixa estão no Ensino Médio, contra 91,1% dos jovens que 
pertencem aos 25% mais ricos da população. 
62% dos alunos pretos e 62,8% dos pardos estão matri-
culados no Ensino Médio. Já a taxa de atendimento dos alu-
nos de cor branca chega a 75,7%. 
51% é a taxa líquida de matrícula no Ensino Médio no 
Sergipe, refletindo diferenças significativas entre os esta-
dos. Em São Paulo, esse número fica em 80,8%. A média 
brasileira é de 67,5%.
TODOS pela educação. Anuário Brasileiro de Educação Básica 2018. Disponível 
em: https://todospelaeducacao.org.br/_uploads/20180824-Anuario_
Educacao_2018_atualizado_WEB.pdf?utm_source=conteudoSite. 
Acesso em: 5 set 2020.
P4_V3_CIE_HUM_Vainfas_g21Sa_MP_193a256.indd 241
29/09/2020 19:44


242
Deduz-se, então, que, neste ano, 75,7% dos estudan-
tes do Ensino Médio são brancos; 62,8% são pardos e 62% 
são negros. Além disso, em relação à renda dos jovens 
estudantes, entre os 25% que pertencem aos estratos mais 
ricos, 91,1% estão matriculados na escola, enquanto, en-
tre os 25% mais pobres, essa taxa cai para 57,3%. Esses 
dados confirmam que os jovens que mais frequentam o 
Ensino Médio no país são brancos de classe média/alta.
Questões em foco: Censo demográfico: 
periodicidade e custos 
p. 129
Respostas pessoais.
Ao trabalhar essa questão, estimule os estudantes a cria-
rem alternativas práticas e viáveis para solucionar o proble-
ma e discuta os possíveis impactos que podem ser ocasio-
nados pelo atraso na realização do censo. Diante das 
propostas apresentadas, explore as dificuldades a serem su-
peradas devido à grande extensão territorial do país, à sua 
heterogeneidade cultural e às suas desigualdades sociais. O 
importante não é encontrar soluções corretas, mas propi-
ciar aos estudantes a oportunidade de refletir sobre um pro-
blema e ampliar sua capacidade de elaborar hipóteses, se-
lecionar evidências e construir elementos argumentativos. 
A análise do texto e a realização dessa atividade possibilitam 
o desenvolvimento de aspectos da habilidade EM13CHS103.
Para complementar o estudo sobre o Censo e as carac-
terísticas dele, você pode ler com os estudantes o texto a 
seguir:
O que Ž
Constitui a principal fonte de referência para o conheci-
mento das condições de vida da população em todos os mu-
nicípios do País e em seus recortes territoriais internos, ten-
do como unidade de coleta a pessoa residente, na data de 
referência, em domicílio do Território Nacional.
O primeiro recenseamento da população do Brasil foi efe-
tuado em 1808, visando atender especificamente a interesses 
militares, de recrutamento para as Forças Armadas, o que 
enseja suspeitas de que seus resultados tenham ficado aquém 
da realidade, seja em razão da natural prevenção do povo 
contra as operações censitárias, seja, principalmente, em 
razão de seus objetivos. Para efeito de registro histórico, po-
rém, em virtude de sua maior complexidade e, sobretudo, do 
controle a que foi submetida toda a operação, o recensea-
mento realizado em 1872, denominado Censo Geral do Im-
pério, é considerado o primeiro efetuado no País, tendo sido 
conduzido pela então Diretoria-Geral de Estatística.
Em 1940, após a radical transformação da estrutura dos 
serviços de estatística no País – criação do Conselho Nacio-
nal de Estatística – CNE e do Conselho Nacional de Geografia 
– CNG, que, juntos, passaram a integrar o IBGE por força do 
Decreto-Lei n. 218, de 26.01.1938 – o Instituto realizou, em 1º 
de setembro, o V Recenseamento Geral do Brasil, que corres-
pondeu ao quinto censo populacional. Desde então, ocorre-
ram alterações e aprimoramentos em variados aspectos téc-
nicos, tecnológicos e operacionais da pesquisa, que lhe 
conferiram um salto de qualidade. Dentre eles, se destacam 
a instituição de parcerias, visando ampliar a integração 
entre o IBGE e as comunidades locais, bem como a utilização, 
de forma intensiva, de tecnologias digitais que permitem le-
var a cada segmento de usuários as mídias mais apropriadas.
O Questionário Básico da pesquisa investiga informações 
sobre as características do domicílio e dos moradores. A in-
vestigação nos domicílios selecionados, efetuada por meio 
do Questionário da Amostra, inclui, além dos quesitos pre-
sentes no Questionário Básico, outros mais detalhados, bem 
como quesitos sobre temas específicos.
A periodicidade da pesquisa é decenal, excetuando-se os 
anos de 1910 e 1930, em que o levantamento foi suspenso, e 
1990, quando a operação foi adiada para 1991. Sua abrangên-
cia geográfica é nacional, com resultados divulgados para 
Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorre-
giões, Microrregiões, Regiões Metropolitanas, Municípios, 
Distritos, Subdistritos e Setores Censitários.
A coleta do próximo Censo Demográfico será realizada 
entre os meses de agosto a outubro de 2020. Seu questioná-
rio básico será aplicado a cerca de 71 milhões de domicílios 
Baixar 50.75 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   309   310   311   312   313   314   315   316   ...   334




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal