Pnld2021 Humanitasdoc vainfas V3 001a256 pr 001. pdf


ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS |



Baixar 50.75 Mb.
Pdf preview
Página271/334
Encontro11.07.2022
Tamanho50.75 Mb.
#24207
1   ...   267   268   269   270   271   272   273   274   ...   334
Humanitas.doc - Volume 3
ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS |
209
O Brasil é um dos líderes na produção mundial de ali-
mentos, e a demanda dos agricultores é muito maior do que 
o país consegue produzir de nitrato (cerca de 500 mil tone-
ladas por ano) e outros adubos químicos. Com isso, a maior 
parte dos fertilizantes precisa ser importada.
[...]
“Tem algumas culturas que utilizam o nitrato puro, mas 
são aquelas de grande valor agregado, como hortaliças e 
frutas, mas ele é vendido em pequenas quantidades, em 
embalagens de cerca de 25 kg. Neste caso, todo o controle 
é feito pelo Ministério da Defesa”, explica [Hideraldo José 
Coelho, coordenador de fertilizantes do Ministério da Agri-
cultura].
Por causa de seu potencial explosivo, o controle da che-
gada do nitrato de amônio no Brasil é feito pelo Exército, 
que define as condições de transporte, manipulação e ar-
mazenamento do produto. 
Já ao Ministério da Agricultura cabe a fiscalização da 
venda de fertilizantes e da checagem de critérios de quali-
dade e padronização do insumo.
[...]
O nitrato de amônio é usado como fertilizante na agri-
cultura desde meados da década de 1960, na chamada “re-
volução verde”, período em que a agropecuária se moder-
nizou e aumentou sua produtividade. 
O nitrato tem como característica uma rápida absorção 
de nitrogênio por parte da planta, o que ajuda na expansão 
das raízes, tornando-a mais forte contra fatores climáticos, 
como a estiagem, por exemplo. E isso ajuda na produtivida-
de da lavoura. 
[...]
Fonte: TOOGE, Rikardy. Brasil importa cerca de 1 milhão de 
toneladas de nitrato de amônio por ano. 
G1. Disponível em: https://
g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2020/08/05/
brasil-importa-cerca-de-1-milhao-de-toneladas-de-nitrato-de-
amonio-por-ano-controle-e-feito-pelo-exercito.ghtml. 
Acesso em: 19 set. 2020.
A discussão sobre os impactos sociais do agrone-
gócio pode ser conduzida através da análise do gráfico 
do livro do estudante que mostra a proporção entre 
brancos e negros produtores, na página 48. Conduza 
a discussão de forma que os estudantes sejam capazes 
de refletir sobre os motivos que levam os brancos a ser 
os maiores produtores agrícolas em quase todos os 
estados do Brasil, chegando até mesmo a 100% em al-
guns deles. 
É preciso considerar também o impacto social so-
bre as populações indígenas e quilombolas, que são 
grupos sociais de muita relevância quando se trata de 
uso e propriedade da terra rural, pois o direito à pro-
priedade, apesar de ser algo garantido pela Constitui-
ção brasileira, esbarra em questões políticas e econô-
micas. É importante abordar o fato de que os conflitos 
por terra não se dão apenas entre quilombolas e 
brancos ou indígenas e brancos, mas também entre 
quilombolas e indígenas. 
Analisando tais pontos de vista, será possível mo-
bilizar a habilidade EM13CHS601, de forma que os es-
tudantes sejam capazes de identificar e analisar as de-
mandas e os protagonismos políticos, sociais e culturais 
dos povos indígenas e das populações afrodescenden-
tes, incluindo os quilombolas, no Brasil, e o contexto 
de exclusão e inclusão precária desses grupos na or-
dem social e econômica atual. 
Para abordar os impactos ambientais decorrentes 
do agronegócio, a sugestão é orientar os estudantes a 
se dividirem em grupos, de modo que cada grupo fi-
que responsável por um tema abordado na seção em 
relação às consequências para o ambiente da moder-
nização e mecanização do campo, sendo eles: degra-
dação do solo e desertificação; degradação do ar pela 
emissão de gases do efeito estufa; volume de resíduos 
sólidos produzidos no campo moderno; desmatamen-
to para produção agrícola e criação de gado; explora-
ção dos recursos hídricos para irrigação agrícola; po-
luição da água por fertilizantes e agrotóxicos. Dessa 
maneira, serão desenvolvidas as competências gerais 
2 e 4, e a habilidade EM13CHS106, a partir do trabalho 
com a leitura e análise dos quadros e gráficos apresen-
tados ao longo desse tópico. 
Após a divisão dos temas e grupos, proponha que 
levantem dados sobre o que são tais impactos, em que 
ambiente ocorrem, quais as causas e consequências e 
possíveis soluções para resolvê-los. Avalie a pertinên-
cia de propor a elaboração de um objeto digital, utili-
zando ferramentas tecnológicas para fins pedagógicos, 
elaborando conteúdo sobre como conter ou minimi-
zar o problema estudado. Dessa forma, os estudantes 
poderão desenvolver a habilidade EM13CHS304, sen-
do capazes de analisar os impactos socioambientais 
decorrentes de práticas agrícolas, discutindo as origens 
dessas práticas e promovendo outras que possam fa-
vorecer a consciência e a ética socioambiental.
A fome, tema de ampla discussão no cenário glo-
bal, foi debatida por muitos pensadores ao longo do 
tempo. Questione os estudantes sobre quais motivos 
eles inferem para explicar a fome; pergunte também 
se eles acham que um dos principais propósitos da Re-
volução Verde, que era acabar com a fome, foi alcan-
çado. Estimule-os a se posicionarem sobre o fato de 
pessoas e populações não terem acesso à alimentação 
suficiente ou adequada: Não há disponibilidade de ali-
mentos para todos? A produção é inferior à demanda? 
A soberania alimentar é um direito constitucional e 
humano? Através de tais questionamentos as habili-
dades EM13CHS306 e EM13CHS504 serão mobilizadas 
ao estimular que os estudantes reflitam sobre se a pro-
dução agrícola e o agronegócio beneficiam a todos e, 
dessa maneira, serve à humanidade. 
P4_V3_CIE_HUM_Vainfas_g21Sa_MP_193a256.indd 209
29/09/2020 19:44


210
Como atividade complementar, se achar pertinen-
te, proponha aos estudantes que pesquisem o proces-
so de produção de algum produto agrícola comumen-
te consumido em sua residência. Oriente a pesquisa 
de forma que eles descubram de onde vêm os alimen-
tos, que tipo de componentes químicos são usados 
em sua produção, se há riscos na ingestão desses ali-
mentos e quais empresas estão envolvidas na cadeia 
produtiva. Ao final, os estudantes podem elaborar um 
mural em um local da escola em que todos possam 
conferir as descobertas que fizeram.
Questões em foco: Reforma agrária 
no Brasil 
p. 51
Resposta pessoal.
A atividade possibilita desenvolver as competências 
gerais 2 e 7 ao solicitar que os estudantes analisem critica-
mente, argumentem e formulem soluções para um pro-
blema que afeta a sociedade brasileira. Ao enfocar a ques-
tão da distribuição de terras no Brasil, pode-se mobilizar 
a habilidade EM13CHS206. A análise documental é um 
procedimento de pesquisa qualitativa que se inicia com a 
definição dos materiais a serem coletados. Auxilie a turma 
nessa tarefa, sugerindo possíveis documentos a serem con-
sultados. É possível destinar a cada grupo conjuntos espe-
cíficos de documentos. Um grupo pode enfocar a análise 
de documentos midiáticos, outro pode avaliar a legislação 
sobre o tema, outro pode examinar fontes estatísticas, etc. 
Explique o que os estudantes devem observar nos docu-
mentos e como fazer essa observação a fim de interpre-
tarem os significados, opiniões e ideias ali presentes. Orien-
te a elaboração do relatório, além de organizar e mediar o 
debate de apresentação dos resultados, permitindo que 
todos exponham seus posicionamentos e propostas.
Pequenas e médias propriedades no 
Brasil 
p. 51

Baixar 50.75 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   267   268   269   270   271   272   273   274   ...   334




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal