Pnld2021 Humanitasdoc vainfas V3 001a256 pr 001. pdf



Baixar 50.75 Mb.
Pdf preview
Página132/334
Encontro11.07.2022
Tamanho50.75 Mb.
#24207
1   ...   128   129   130   131   132   133   134   135   ...   334
Humanitas.doc - Volume 3
R A N K I N G  G L O B A L D E P R O D U T O R E S D E P E T R Ó L E O ( 2 0 1 8 ) 
Banco de imagens/Arqui
v
o da editora
97
V3_CIE_HUM_Vainfas_g21Sa_Cap4_082a103_LA.indd 97
9/27/20 1:05 PM


Crianças do povo khanty brincam em trenó em 
acampamento de criadores de renas em Yamal, na 
Sibéria, Rússia, em foto de 2018. O estilo de vida dessas 
populações está ameaçado pelas mudanças climáticas 
causadas, em parte, pela queima de combustíveis fósseis.
 1 
Analise e explique a charge considerando a história e as condições atuais da Petrobras. 
 2 
Em sua opinião, qual é a importância da Petrobras para o desenvolvimento econômico e social brasilei-
ro? Justifique sua resposta com base em fatos, dados e informações confiáveis.
A charge ao lado remete à 
história da Petrobras. Observe-
-a e responda às questões. 
A
N A L I S A N D O M E N S A G E N S
IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS E DESAFIOS DA 
EXPLORAÇÃO DE RECURSOS ENERGÉTICOS
A partir da década de 2000, as evidências dos 
vínculos entre o setor energético e as questões am-
bientais globais se fortaleceram. Isso tem promovido 
debates e influenciado políticas nacionais e interna-
cionais relacionadas à produção e ao consumo de 
energia no mundo.
De fato, uma das grandes preocupações atuais re-
fere-se à questão do aquecimento global. Para mui-
tos estudiosos, esse problema deriva da ação huma-
na e tem relação com o aumento da emissão de CO
2
na atmosfera, intensificada pela queima de combus-
tíveis fósseis desde a Primeira Revolução Industrial.
Os impactos socioambientais da exploração de 
recursos energéticos também têm chamado a aten-
ção, dando origem a movimentos sociais, organiza-
ções não governamentais e debates institucionais 
em diferentes escalas. Em geral, esses impactos 
atingem diretamente o modo de vida de populações 
locais, muitas delas comunidades que, em sua rela-
ção com a natureza, desenvolvem práticas ambien-
tais sustentáveis.
É o caso de alguns povos indígenas russos, como 
os Khanty, por exemplo. Os Khanty são um povo semi-
nômade, que habita as áreas de floresta boreal, tam-
bém chamada de taiga, na Sibéria. Esse povo vive de 
caça, pesca e criação de renas. O modo de vida dessa 
população tradicional tem sido desafiado pela pro-
dução de petróleo e gás natural na Sibéria, que tem 
provocado alterações significativas nos ecossistemas 
locais. A abertura de estradas, a poluição dos cursos 
de água e o desmatamento das florestas são algumas 
degradações promovidas pelas empresas petrolífe-
ras, trazendo prejuízos à fauna e à flora, que provêm 
recursos fundamentais ao modo de vida dos Khanty.
K
arasev Victor/Shut
ter
stoc
k
Nani/Acervo do cartunista
Charge do cartunista brasileiro Nani,
de 2015, satiriza o 
slogan da campanha 
"O petróleo é nosso", que levou 
à criação da Petrobras. 
O rombo
Disponível em: http://www.nanihumor.
com/2015/02/o-rombo.html.
Acesso em: 29 ago. 2020.
98
V3_CIE_HUM_Vainfas_g21Sa_Cap4_082a103_LA.indd 98
9/27/20 1:05 PM


Vista aérea de equipamento 
de geração de energia 
elétrica a partir do 
movimento das marés, na 
ilha Xiushan (China), 2019. 
A energia obtida a partir 
do movimento das marés 
é considerada renovável, 
porém muitos países e 
empresas ainda estudam 
sua viabilidade econômica 
e os possíveis impactos ao 
ambiente marinho.
Acidentes envolvendo recursos energéticos também promovem graves impactos 
socioambientais. No Brasil, por exemplo, um vazamento de petróleo na baía de Guana-
bara, no Rio de Janeiro, em 2000, e manchas de óleo nas praias das regiões Nordeste 
e Sudeste, em 2019, resultaram em intoxicação de animais e plantas, desequilibraram 
a cadeia alimentar e prejudicaram atividades econômicas, como a pesca e o turismo. 
Diante dos problemas enfrentados no setor energético mundial, o investimento 
na produção e no consumo de energias renováveis e alternativas tem crescido. No 
mundo, a participação da energia renovável no consumo final passou de 6,6%, em 
1990, para 10%, em 2016. No Brasil, desde os anos 1990, cerca de 40% do consumo 
final de energia provém dessas fontes, sobretudo a produção de energia hidrelétrica.
A viabilidade do uso de energias alternativas, consideradas “limpas”, é crescente, 
bem como a capacidade instalada de geração de energia a partir dessas fontes. Po-
rém, isso não significa a inexistência de impactos socioambientais associados a elas.
Em 2015, as Nações 
Unidas elaboraram um 
documento conhecido 
como Agenda para 
o Desenvolvimento 
Sustentável, que 
propõe 17 objetivos a 
serem buscados em 
escala global até o ano 
2030. O sétimo desses 
objetivos estabelece a 
atuação para “assegurar 
o acesso confiável, 
sustentável, moderno 
e a preço acessível à 
energia para todos”.
OBSERVE QUE ...

Baixar 50.75 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   128   129   130   131   132   133   134   135   ...   334




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal