Pnld2021 Humanitasdoc vainfas V3 001a256 pr 001. pdf



Baixar 50.75 Mb.
Pdf preview
Página115/334
Encontro11.07.2022
Tamanho50.75 Mb.
#24207
1   ...   111   112   113   114   115   116   117   118   ...   334
Humanitas.doc - Volume 3
QUESTÕES EM
FOCO
Escassez de lenha e nascimento dos Estados Unidos
O que abastece o seu mundo? Se você fosse um colono ou um cidadão dos primórdios dos Esta-
dos Unidos, a resposta seria lenha – material que não apenas aqueceu o corpo das pessoas, mas 
permitiu que elas alimentassem a expansão de uma nova nação.
De muitas maneiras, a lenha ajudou a criar os Estados Unidos, mas também ameaçou destruí-lo, 
provocando uma crise ecológica que ainda está acontecendo hoje.
As pessoas queimam madeira há séculos e, na Grã-Bretanha, como no resto do mundo medieval, 
uma indústria madeireira em expansão fornecia lenha para pessoas ricas e pobres. Nos anos 1500, 
porém, aconteceu o impensável: a Grã-Bretanha começou a ficar sem lenha.
Era uma questão de simples desmatamento. Uma vez esgotadas as florestas da ilha [...], elas não 
voltaram a crescer com rapidez suficiente para sustentar a necessidade de calor da população, espe-
cialmente quando as populações urbanas cresceram. Além disso, outros usos da madeira, incluindo a 
produção de papel e o aumento da construção urbana, levaram a indústria madeireira a seus limites.
Essa crise da madeira varreu toda a Europa, e mesmo as densas florestas da Grã-Bretanha não 
foram suficientes para atender à demanda de madeira. Essa escassez atingiu os pobres com for-
ça. De acordo com o professor de história econômica John U. Nef, "o preço da lenha na Inglaterra 
subiu muito mais rápido que qualquer outro artigo de utilidade básica em qualquer lugar". E não 
ter fogo significava também não ter comida e calor.
Enquanto a Grã-Bretanha lutava para descobrir como se aquecer, os pobres ingleses tinham duas 
opções: esperar por uma resposta ou congelar até a morte. Muitos decidiram se arriscar nas colônias.
[...] O cenário na colônia era completamente o oposto. Os primeiros colonos se maravilharam com 
as florestas aparentemente ilimitadas do Novo Mundo. Então, eles as cortaram.
Não era apenas uma sede de combustível. As árvores abundantes eram vistas como obstáculos 
que precisavam ser retirados para abrir caminho para fazendas, cidades e estradas. Elas também 
foram percebidas como assustadoras pelos colonos. A própria ideia de região selvagem – incon-
trolável e feroz – deixava colonizadores enervados. Em 1662, Michael Wigglesworth, um clérigo 
puritano, caracterizou os “bosques ocidentais escuros e sombrios” como “um deserto devastado 
e uivante”, habitado apenas por selvagens e forças do mal. 
Ansiosos para trabalhar nas grandes florestas, os colonos recém-chegados estabeleceram um 
próspero comércio de lenha. E a maior parte deles ignorou os primeiros esforços para diminuir o 
desmatamento [...].
BLAKEMORE, E. The firewood shortage that helped give birth to America. 
History, 22 ago. 2018. 
Traduzido pelos autores. Disponível em: https://www.history.com/news/the-firewood-shortage- 
that-helped-give-birth-to-america. Acesso em: 4 ago. 2020.
 1 
Qual é sua avaliação sobre a relação dos povos da Grã-Bretanha do início do século XVI e dos primeiros 
colonos dos Estados Unidos com a natureza?
 2 
De que maneira a relação desses povos com a natureza influenciou a ocupação e a formação do território 
estadunidense? E quais foram seus impactos ambientais?
 3 
É possível identificar semelhanças das características históricas destacadas no texto em relação aos Es-
tados Unidos com a história do Brasil? Justifique.
 4 
A lógica da relação entre sociedade, natureza e seus impactos mencionada no texto se faz presente ainda 
hoje? Explique sua resposta e dê exemplos.
Na Primeira Revolução Industrial, o carvão mineral tornou-se a principal fon-
te de energia na Inglaterra. Seu uso serviu sobretudo para mover os primeiros 
motores a vapor. Esses motores impulsionaram o processo de industrialização e 
a circulação de pessoas e mercadorias por meio de transportes. A liderança do 
carvão mineral como fonte de obtenção de energia acompanhou o crescimento 
industrial até quase meados do século XX.
85
V3_CIE_HUM_Vainfas_g21Sa_Cap4_082a103_LA.indd 85
9/27/20 1:04 PM


Na Segunda Revolução Industrial, da metade do século XIX à metade do sé-
culo XX, outros combustíveis fósseis, como petróleo e gás natural, sobressaíram 
como importantes fontes de energia. Tal fato sustentou inovações técnicas, como 
o motor de combustão interna, que passou a equipar os automóveis e, posterior-
mente, os aviões. Petróleo e gás natural são, ainda hoje, as principais matérias-
-primas para geração de energia. Contribui para isso o relativamente baixo custo 
desses recursos energéticos.
Atualmente, estimativas indicam que em poucos séculos alguns desses re-
cursos se esgotarão. É provável que as reservas de carvão mineral durem cerca 
de 100 anos. As reservas de petróleo, porém, tendem a acabar antes do próximo 
século. Apesar disso, o consumo dessas fontes de energia ainda é crescente.

Baixar 50.75 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   111   112   113   114   115   116   117   118   ...   334




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal