Pneu furado (GÊnero textual –CRÔnica) com atividades



Baixar 112.5 Kb.
Encontro02.08.2022
Tamanho112.5 Kb.
#24421
cronicas

PNEU FURADO (GÊNERO TEXTUAL –CRÔNICA) COM ATIVIDADES


Pneu Furado
LUIS FERNANDO VERRÍSSIMO
O carro estava encostado no meio-fio, com um pneu furado. De pé ao lado do carro, olhando desconsoladamente para o pneu, uma moça muito bonita. Tão bonita que atrás parou outro carro e dele desceu uma homem dizendo: ”Pode deixar”.Ele trocarei o pneu. 
- Você tem macaco?- Perguntou o homem. 
- Não – Respondeu a moça.
- Vamos usar o meu – disse o homem – Você tem estepe? 
- Não -disse a moça. 
- Vamos usar o meu – Disse o homem. 
E pôs-se a trabalhar, trocando o pneu, sob o olhar da moça. Terminou no momento em que chegava o ônibus que a moça estava esperando. Ele ficou ali, suando, de boca aberta, vendo o ônibus se afastar. Dali a pouco chegou o dono do carro. 
- Puxa, você trocou o pneu do carro pra mim. Muito obrigado. 
- É. Eu... Eu não posso ver pneu furado. Tenho que trocar. 
- Coisa estranha. 
- É uma compulsão. Sei lá. 


1 – Por que o homem trocou o pneu do carro? 
A ( ) Porque ele queria ser simpático com a moça. 
B ( ) Porque ele tinha compulsão de trocar pneus. 
C ( ) Porque era seu dever ajudar o próximo. 
D ( ) Porque ele tinha estepe e macaco. 
2 – O que ele sentiu vendo a moça entrar no ônibus ? 
A ( ) Raiva C ( ) Espanto 
B ( ) Gratidão D( )Felicidade 
3 – A reação do homem quando o dono do carro agradeceu por ele ter trocado o pneu foi de: 
A ( ) Vergonha C ( )Satisfação 
B ( ) Violência D( ) Timidez


4 – Quem conta a história é: 
A ( ) A moça que esperava o ônibus 
B ( ) O dono do carro que estava com o pneu furado 
C ( ) Um narrador que participa da história 
D ( ) Um narrador observador que está fora da história 

5 – Leia o trecho e grife a alternativa que mostra um adjetivo (uma característica ou qualidade) da personagem: 
“..De pé ao lado do carro, olhando desconsoladamente para o pneu, uma moça muito bonita.” 

A ( ) Lado


C ( ) Pneu 
B ( ) Bonita
D( ) Muito
6 – “O carro, estava encostado no meio-fio, com um pneu furado.” Faça um X na alternativa em que as duas palavras são substantivos. 
A ( ) carro , pneu C ( ) furado, estava 
B ( ) pneu , encostado D( ) com, pneu


ATIVIDADE - Interpretação de texto (crônica)


A outra noite
Outro dia fui a São Paulo e resolvi voltar à noite, uma noite de vento sul e chuva, tanto lá como aqui. Quando vinha para casa de táxi, encontrei um amigo e o trouxe até Copacabana; e contei a ele que lá em cima, além das nuvens, estava um luar lindo, de Lua cheia; e que as nuvens feias que cobriam a cidade eram, vistas de cima, enluaradas, colchões de sonho, alvas, uma paisagem irreal.
Depois que o meu amigo desceu do carro, o chofer aproveitou um sinal fechado para voltar-se para mim:
– O senhor vai desculpar, eu estava aqui a ouvir sua conversa. Mas, tem mesmo luar lá em cima?
Confirmei: sim, acima da nossa noite preta e enlamaçada e torpe havia uma outra - pura, perfeita e linda.
– Mas, que coisa. . .
Ele chegou a pôr a cabeça fora do carro para olhar o céu fechado de chuva. Depois continuou guiando mais lentamente. Não sei se sonhava em ser aviador ou pensava em outra coisa.
– Ora, sim senhor. . .
E, quando saltei e paguei a corrida, ele me disse um "boa noite" e um "muito obrigado ao senhor" tão sinceros, tão veementes, como se eu lhe tivesse feito um presente de rei.


(BRAGA, Rubem. A outra noite. In: PARA gostar de ler: crônicas. São Paulo: Ática, 1979.


Vocabulário: 1. torpe: repugnante 2. veementes: animados

Após ler o texto, assinale a alternativa correta nas questões 1 e 3 e responda as demais:


1.Como era a noite vista pelo taxista e pelo amigo do narrador?
( ) calor e chuva ( ) vento e chuva ( ) luar lindo ( ) lua cheia

2. Como era a noite para o narrador?­­­­­­­__________________________________________________________


. .
3. Considerando a maneira como é narrada, a reação do taxista (no final), pode-se inferir que ele ficou:
( ) sensibilizado com a conversa ( ) curioso por mais informações.
( ) agradecido com o presente. ( ) desconfiado com o pagamento

4. A outra noite a que o título se refere seria a vista somente pelo narrador ou aquela que o taxista e seu amigo enxergavam?_________________________________________________________________________


5. O que faz com que diferentes personagens vejam diferente noites?


_________________________________________________________________________

6. Que fato do cotidiano a crônica que você leu explora?


_________________________________________________________________________

7. Nesse texto, o narrador é personagem? Justifique sua resposta copiando um trecho do texto.


_________________________________________________________________________
gabarito, clique abaixo

1.(X ) vento e chuva
2. Um luar lindo, e as nuvens lá de cima eram alvas, uma paisagem irreal.
3. ( X) sensibilizado com a conversa
4. Vista pelo narrador
5. Cada pessoa tem seu ponto de vista, de acordo com sua visão de mundo.
6. Uma conversa banal sobre o tempo durante uma corrida de táxi. 
7. Sim, é personagem, indicado pelo uso da 1ª pessoa:
“Outro dia fui a São Paulo...”
...”meu amigo”
“E, quando saltei...” 
Baixar 112.5 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal