Plano de estudo tutorado


Lei Cinética de uma Reação



Baixar 0.75 Mb.
Pdf preview
Página4/37
Encontro30.09.2021
Tamanho0.75 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   37
Lei Cinética de uma Reação

 

Pelo exemplo anterior é possível concluir que a velocidade de uma reação é diretamente proporcional 

à concentração dos reagentes. Para uma reação genérica podemos estabelecer a Lei Cinética (Fig.2):

 

Rapidez ou velocidade de uma reação é uma grandeza que indica como as quantidades de reagente(s) 

e produto(s) dessa reação variam com o passar do tempo.

 



Marlon Pedrosa

Figura 2: Equação da Lei Cinética de uma reação genérica. – Fonte: AUTORA DO PET

 

A lei Cinética a velocidade de uma reação (Fig.2) depende das concentrações iniciais dos reagentes 



elevados aos seus coeficientes, a concentração em quantidade de matéria é expressa em mol/L. Ob- 

serve que a concentração dos produtos não interfere na velocidade de reação. Para abordar sobre a 

ordem de uma reação precisamos compreender sobre as etapas de uma transformação química.

 

Uma reação química pode se desenvolver em uma única etapa ou em várias etapas, dizemos que a rea- 



ção é elementar quando a reação de desenvolve em uma única etapa, quando ocorre em mais de uma 

etapa recebe o nome de não elementar. Considere a reação elementar de neutralização entre o cátion 

hidrônio e o ânion hidróxido formando água, a rapidez de reação é:

 

A rapidez da reação de formação da água é pro- 



porcional  ao  produto  de  uma  constante  (que  só 

depende  da  temperatura)  pela  concentração  em 

quantidade de matéria do cátion hidrônio elevada 

à 1ª potência, multiplicado pela concentração em 

quantidade de matéria do ânion hidróxido, também 

elevada à 1ª potência.

 

Porém para reações que acontecem em várias etapas, reação não-elementar, a velocidade da reação 



global é igual à velocidade da etapa mais lenta do mecanismo. Considere a reação não elementar entre 

o ácido bromídrico com o dióxido de nitrogênio formando água, bromo e monóxido de nitrogênio, a ra- 

pidez de reação é:

Note que, para escrever a lei de velocidade global, consultamos a etapa determinante da velocidade (a 

etapa lenta), e não a equação global. A rapidez dessa reação depende da concentração dos reagentes 

da etapa mais lenta, ou seja, o produto de uma constante (que só depende da temperatura) pela con- 

centração em quantidade de matéria do ácido bromídrico elevada à 1ª potência, multiplicado pela con- 

centração em quantidade de matéria do dióxido de nitrogênio elevada à 1ª potência.

 



Marlon Pedrosa



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   37


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal