Pesquisa incluída no fim de cada capítulo: assistir, ouvir, ler, contemplar e percorrer os sites indicados, sem limitações à curiosidade. Entretanto, é na página Ação



Baixar 87 Mb.
Pdf preview
Página339/353
Encontro16.07.2022
Tamanho87 Mb.
#24280
1   ...   335   336   337   338   339   340   341   342   ...   353
Arte - Volume único
Fique atento
: Esta ação da turma servirá como 
meio de alargar os horizontes do ambiente escolar
pensar a escola como plataforma de uma experiên-
cia estética. A ousadia aqui servirá de marca para 
um acontecimento singular no local tanto para 
quem faz o flash mob como para quem o assiste: os 
estudantes das outras turmas, os outros professo-
res, a direção.
textos complementares
.. 
soBre A lendA de Beuys 
Beuys divulgou fatos sobre sua própria his-
tória que nunca foram confirmados e adquiri-
ram um aspecto de lenda, sobre a qual articulou 
todo o seu trabalho. Nesta narrativa, o artista 
teria sofrido um acidente ao pilotar um avião da 
força aérea nazista durante a guerra e sobrevi-
vido numa região gelada da Crimeia graças aos 
cuidados dos povos locais que o envolveram em 
cobertores de feltro e gordura animal. A seguir, 
um trecho de um dos biógrafos do artista rela-
tando esta relação.
Joseph Beuys: A lenda
Ainda jovem, começou o estudo de medicina, pre-
tendendo devotar-se aos mais humildes. Esse 
desejo, no entanto, foi destruído quando pilotava 
seu Stuka, depois de ingressar na Luftwaffe em 
1941. No ano de 1944, aos 22 anos, ele miracu-
losamente escapou da morte na Ásia. O seu avião, 
um Ju 87, caiu numa região coberta de neve cha-
mada Crime ou Crimeia. Joseph ficou inconsciente 
por vários dias, semicongelado, e foi levado por 
genuínos tártaros, que cuidaram de suas cha-
gas. O povo natural do lugar logo o tomou por um 
dos seus: “Du nix Njemcky, du Tartar”, “Você não 
alemão, você tártaro”, e trouxe-o de volta à vida, 
enrolando-o em seus tradicionais cobertores de 
feltro e aquecendo-o com gordura animal. Depois 
do seu retorno, tendo encontrado abrigo em uma 
fazenda, Joseph enfrentou uma crise profunda, fa-
miliar a todos os grandes artistas, que lhe permitiu 
elaborar os princípios básicos de sua arte. A partir 
daquele momento ele se voltou para novos mate-
riais – tão surpreendentes quanto as esculturas 
feitas com chapas metálicas por Picasso em 1912,
ou por Naum Gabo, em 1915: feltro e gordura que
ele próprio apresentou como “traços xamanísti-
cos de iniciação”.
Borer, alain. Joseph Beuys. são paulo: Cosacnaify, 2001.
2. cildo meireles
texto extraído de uma entrevista ao crítico 
Hans-Ulrich Obrist para a exposição Da adver-
sidade vivemos
, em Paris, em 2001.
Cildo meireles: No começo, o projeto tinha iniciado 
sob forma de um texto sobre a noção de “Inser-
ções”. [...] Depois [...] fiz a cédula de um cruzeiro e 
a garrafa de Coca-Cola. Naquela época, mostrei so-
bretudo o Projeto Coca-Cola, que tratava da indús-
tria do capitalismo, [pois] era impossível imprimir 
uma cédula: eu teria tido muitos problemas. Então, 
decidi utilizar a garrafa de Coca-Cola como metá-
fora de cédula. Esta obra tem muito sentido para 
mim. É óbvio que ela exprime um posicionamento 
político bem explícito.
Hans-ulrich obrist: De infiltração política?
Cildo meireles: Sim, e continuo pensando que é pre-
ciso agir da mesma forma que em “Inserções”. É 
um bom procedimento que consiste em encontrar 
uma falha no sistema existente e utilizá-la para fa-
zer circular uma contrainformação.
publicado no Catálogo Cildo Meireles, produzido pelo 
museu de arte moderna e Contemporânea de estrasburgo, frança, 
em 2003, p.127-128.
3. soBre suAssunA
Contador de histórias e profundamente reli-
gioso, Suassuna considera-se um homem barroco, 
habitado pelos opostos. Ele vê na formação do 
povo brasileiro esse mesmo convívio de antago-
nismos: o trágico e o cômico, a moral católica e 
os “causos” profanos, o sertanejo calado e o ser-
tanejo narrador, os mistérios e as trivialidades. O 
autor sempre procurou o encantamento de uma 
arte essencialmente popular. 
Ele afirmou:
Já declarei várias vezes que sou um Palhaço e Dono 
de Circo frustrado. Meu trabalho de escritor, de 
professor, de falso profeta fraco e pecaminoso, 
de cangaceiro sem coragem, de organizador de es-
petáculos armoriais de música e de dança, de ca-
valeiro sem cavalo e de criador de cabras sem terra 
não passa da tentativa de organização de um vasto 
Circo [...], esse espetáculo meio circense e desar-
rumado ao qual se dedicam minha vida e minha 
imaginação meio extraviadas, tentando imprimir-
-lhe alguma ordem e beleza, para colocá-lo, como 
um espelho, diante do circo do mundo.
Almanaque Armorial, p. 210.
Arte_vu_PNLD2015_MP_094a112.indd 100
6/24/13 1:07 PM


manual do professor |
101
atividade complementar
.. 
Para abordar a repressão dos governos autoritários na América Latina assista: Kamchatka
Direção de Marcelo Piñeyro. Argentina, Espanha, 2002, 104 min.

Baixar 87 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   335   336   337   338   339   340   341   342   ...   353




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal