Pesquisa incluída no fim de cada capítulo: assistir, ouvir, ler, contemplar e percorrer os sites indicados, sem limitações à curiosidade. Entretanto, é na página Ação



Baixar 4.71 Mb.
Pdf preview
Página143/353
Encontro16.07.2022
Tamanho4.71 Mb.
#24280
1   ...   139   140   141   142   143   144   145   146   ...   353
Arte - Volume único
Popular e erudito
Pixinguinha, ao saxofone, com Os Batutas. Fotografia de 1923.
Em 1922, ano da Semana de Arte Moderna, Pixinguinha, tocando saxofone, liderou o conjunto Os Batutas, 
primeiro grupo de música brasileira a excursionar pelo exterior. 
R
eprodução/Instituto Moreira S
alles, Rio de J
aneiro, RJ
.
Arte_vu_PNLD2015_U2C18_234a249.indd 246
6/17/13 11:08 AM


| CApÍtulo 18 | Moderno e rACionAl |
247
Além de “chorão”, Pixinguinha era sambista. 
Frequentou por muito tempo a casa da baiana 
Tia Ciata, na zona portuária do Rio de Janeiro, 
onde havia um terreiro de candomblé. Após as 
obrigações religiosas, os músicos se reuniam 
para uma roda de batucada. Junto com Don-
ga, João da Baiana e Sinhô, Pixinguinha con-
tribuiu para a fixação do samba carioca, um 
gênero de feição urbana inspirado no 
samba de roda do Recôncavo Baiano
e com influências do maxixe, do lundu e da mar-
cha. Mais tarde, o samba dominaria o Carnaval 
carioca e se tornaria um dos símbolos interna-
cionais da música brasileira.
Outro músico brasileiro de destaque nesta 
época foi Heitor Villa-Lobos (1887-1959), maes-
tro e compositor que por meio da música erudi-
ta criou um estilo bem brasileiro de expressão 
artística. Villa-Lobos teve entre suas influências 
musicais as rodas de choro que frequentou des-
de cedo e a música erudita de compositores 
europeus como Claude Debussy (1862-1918) e 
Maurice Ravel (1875-1937). Na juventude, Villa-
-Lobos viajou pelo Norte e Nordeste do Brasil e 
enriqueceu seu repertório ao entrar em contato 
com ritmos como emboladas, cocos, lundus e 
maracatus.
Influências tão diversas lhe forneceram ins-
piração para se destacar no Brasil e no mundo. 
A música de Villa-Lobos alcançou caráter uni-
versal, recombinando células rítmicas e meló-
dicas da música popular – compassos da embo-
lada, melodias das rodas de choro – dentro da 
linguagem da música erudita. 
Villa-Lobos promoveu o encontro entre as 
raízes brasileiras, a modernidade e a música 
clássica de origem europeia. Um símbolo desse 
encontro, e uma de suas obras mais conhecidas, 
são as Bachianas brasileiras, que começou a 
compor em 1929. As Bachianas são uma home-
nagem ao compositor alemão Johann Sebastian 
Bach (1685-1750), que Villa-Lobos considerava 
“pai” de todos os músicos.
As nove Bachianas são divididas em “movi-
mentos”. Cada movimento recebe dois nomes: 
um refletindo a inspiração em Bach e o outro 
representando o toque de brasilidade. Assim, 
a Bachiana n.º 1 é dividida em: “Introdução 
(Embolada)”, “Prelúdio (Modinha)” e “Fuga 
(Conversa)”. Nesta última parte, Villa-Lobos 
se inspira nos diálogos de improviso entre os 
instrumentos de uma roda de choro, para criar 
uma verdadeira conversa musical dentro da or-
questra. O último movimento da Bachiana n.º 
2
, chamado “Tocata (O trenzinho do caipira)”, 
evoca com cordas, metais, madeiras e percus-
sões o som de uma locomotiva.
Pode-se traçar um paralelo entre a produ-
ção musical de Villa-Lobos e o estilo musical 
do choro: ambos representam a união entre o 
erudito e o popular, uma mistura de diferentes 
matrizes culturais que cria uma nova forma de 
fazer música.
Villa-Lobos tocando cuíca. Sem data. Coleção Brício de Abreu, Fundação 
Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.
Como escreve o músico e pesquisador José Miguel Wisnik, “Villa-
-Lobos combina às vezes admiravelmente saxofone, harpa, celesta e 
coro, cuíca e cordas, onomatopeias indígenas, tímpano, reco-reco e 
caxambu” – combinações únicas no mundo musical de então.
T
ime Life Pictures/Get
ty Images
Arte_vu_PNLD2015_U2C18_234a249.indd 247
6/17/13 11:08 AM


248
Pesquisa
combinando

 
popular e erudito
o início do século XX foi marcado por intensas inovações no campo musical. na europa, compositores como Claude debussy 
modernizavam a música erudita. nos estados unidos, o jazz se desenvolvia, misturando música africana com europeia. no 
Brasil, o samba e o choro popularizavam-se e Heitor Villa-lobos ganhava notoriedade ao incorporar a cultura popular em suas 
composições para orquestra. 
GLOBAL
Você conhece os compositores que influenciaram a obra de Villa-Lobos? Faça uma busca na internet e ouça Bolero, de 
Joseph-Maurice Ravel.
A obra do francês Claude Debussy também serviu de inspiração para as composições de Villa-Lobos. Faça uma busca na 
internet e ouça as composições Golliwogg’s Cakewalk e Prélude à l’après-midi d’un faune.
BRASIL
Para ouvir composições e interpretações de Pixinguinha e saber mais sobre a vida e a obra desse grande músico 
brasileiro, acesse:
e
.

Baixar 4.71 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   139   140   141   142   143   144   145   146   ...   353




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal