Patrícios (ricos, elite), Plebeus



Baixar 3.39 Kb.
Encontro28.07.2021
Tamanho3.39 Kb.

1. A lenda que explica a origem de Roma conta que, na planície do Lácio, havia a cidade de Alba Longa, que teria sido fundada por descendentes do troiano Enéas. O rei de Alba Longa, Numitor, tinha um irmão chamado Amúlio e uma filha, Réia Sílva. Amúlio, desejando o poder, mandou prender o irmão e se apoderou do trono. Para garantir que não correria riscos em seu reinado, Amúlio obrigou a sobrinha Réia Sílvia a se tornar vestal. As vestais eram sacerdotisas que cuidavam do templo da deusa Vesta e deviam permanecer virgens. Dessa forma, Réia Sílva não teria filhos, e, portanto, não haveria herdeiros para o trono. Réia Sílva, porém, teve dois filhos gêmeos, Rômulo e Remo. Segundo a lenda, seriam filhos dela com o deus Marte. Para evitar que as crianças fossem mortas por ordem do rei – que poderia vê-las como uma ameaça -, Réia Sílva colocou-as em uma cesta, que foi lançada no rio Tibre. A cesta navegou um pouco e depois encalhou nas margens do rio. Os bebês foram encontrados por uma loba, que os amamentou. Após algum tempo, foram encontrados pelo pastor Fáustulo, que os criou. Quando adultos, os gêmeos ficaram sabendo de sua origem e decidiram voltar para Alba Longa. Lá, tiraram Amúlio do poder e recolocaram seu avô, Numitor, no trono. Em seguida, foram viver nos aredores de Alba Longa, onde fundaram Roma, em 753 a.C. Logo após a criação da nova cidade, os dois irmãos se desentenderam. Rômulo matou Remo e tornou-se o primeiro rei de Roma.

2. A sociedade romana era dividida basicamente estratificada, entre os Patrícios (ricos, elite), Plebeus (camponeses, pequenos comerciantes), Clientes (viviam presos aos patrícios, que os forneciam proteção em troca de servidão), e os Escravo Em Roma, a escravidão era por guerra ou por dívida. Os clientes se sujeitavam aos patrícios em troca de benefícios econômicos e sociais, dando origem à expressão “clientelismo”.



3. Os principais órgãos da monarquia eram o rei, o Senado e a Assembleia Curial. O rei: exercia as funções de chefe político e militar, juiz e grande sacerdote. Portanto, tinha todos os poderes e seu cargo era vitalício. O Senado: era um conselho formado pelos cidadãos mais idosos, responsáveis pela chefia das grandes famílias (gentes), ligadas entre si por lações culturais e de parentesco. Suas principais funções eram propor novas leis e fiscalizar as ações do rei. A Assembleia Curial (comício): formada por patrícios adultos (homens em condições de servir o exército), discutiam e votavam as leis elaboradas pelo Senado, escolhiam o rei com a aprovação do Senado e elegiam altos funcionários. A Assembleia reunia-se apenas quando convocada pelo rei.

4. No período republicano, eles conquistaram o direito de eleger os Tribunos da Plebe, em uma assembleia. Também conquistaram o direito de casarem-se com patrícios através da Lei Canuleia, votada pouco tempo depois da Lei das Doze Tábuas e o direito de eleger magistrados plebeus.

Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal