Para Patricia a paisagem dos Fundos de Vale em Limeira: Uso e Qualidade Urbana



Baixar 17.41 Kb.
Página8/8
Encontro16.03.2020
Tamanho17.41 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8

► Existem outras Leis e Planos Municipais sobre a requalificação e revitalização das áreas de fundo de vale, porém nenhum dos projetos tiveram completude e alguns sequer foram iniciados, o que aponta o porquê de as áreas de fundo de vale do Ribeirão Tatu ainda estarem degradadas.


Requerimento 235/1960 (1960) FONTE: Câmara de Limeira

TENTATIVAS DE REQUALIFICAÇÃO

CONCLUSÃO

Os corpos d’água e os fundos de vale compreendem uma parte essencial da construção da paisagem das cidades e da qualidade de vida dos citadinos no geral. Por isso é tão relevante que se estude a paisagem dos fundos de vale, especialmente em cidades médias do interior paulista, como a cidade de Limeira, onde a produção do espaço acaba por acontecer de forma desordenada, causando a degradação dessas áreas de APP.

► Degradação: industrialização, agricultura e ocupação humana do espaço urbano; Poluição, retificação do curso, descaracterizado, assoreado e sem suas mata ciliares (SMDRMA, 2018);

Através dos diversos Planos Municipais, Leis, Decretos e outros projetos voltados à requalificação e revitalização das áreas de APP (disponibilizados pela Prefeitura de Limeira, Câmara Municipal e Centro de Memória Municipal), pode-se notar que não há efetividade nas medidas tomadas pelo poder público, visto que as áreas de fundo de vale retornam ao processo de degradação anterior, causando reclamações recorrentes e a necessidade de planos e projetos constantes, ocasionando um ciclo infinito.

ALESP. Região Administrativa de Campinas. 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.

BESSE, J.M. O gosto do mundo: exercícios de paisagem. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

BONESIO, L. Oltre il paesaggio. I luoghi tra estética e geofilosofia. Casalecchio: Arianna, 2001.

CÂMARA MUNICIPAL DE LIMEIRA. História da Cidade de Limeira. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.

CÂMARA MUNICIPAL DE LIMEIRA. Requerimento 39/1955. Mesa de Vereadores: Limeira, 27 jul. 1955.

CÂMARA MUNICIPAL DE LIMEIRA. Requerimento 235/1960. Mesa de Vereadores: Limeira, 18 out. 1960.

CÂMARA MUNICIPAL DE LIMEIRA. Resolução 194/2002. Presidente da Câmara, José Henrique Pilon: Limeira, 26 fev. 2002 C.M.M.H.L. Fotos do Ribeirão Tatu. Museu Histórico e Pedagógico “Major Levy Sobrinho” e do Centro Municipal de Memória Histórica de Limeira: Limeira. Material coletado em ago. De 2019.

COUNCIL OF EUROPE. Convenção Européia da Paisagem, Florença, 2000. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2019.

CONSTANTINO, N. R. T. As cidades e os Rios: chaves de leitura utilizadas na pesquisa científica em Arquitetura e Urbanismo. In: III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva. São Paulo, 2014.

COSTA, L. M. S. A. Rios e paisagens urbanas em cidades brasileiras. Rio de Janeiro: Viana & Mosley, 2006.

COY, M. A interação rio-cidade e a revitalização urbana: experiências europeias e perspectivas para a América Latina.  2013. Disponível em: . Acesso em 07 de outubro de 2019.

DIMENSTEIN, M.; SCOCUGLIA, J. B. C. Em busca de novos caminhos metodológicos: percepção e experiência nos espaços públicos urbanos contemporâneos por idosos da cidade de João Pessoa. Rev. Bras. Estud. Urb anos Reg. (ON LINE), RECIFE, V.19, N.3, p.417-439, SET -DE Z. 2017.

HELLMUND, P. C.; SIMTH, D. S. Designing Greenways. Washington: Island Press, 2006.

IBGE. Brasil/ São Paulo/ Limeira. 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.

LAMPARELLI, C. M. Metodologia Aplicada à Arquitetura e Urbanismo. 2ª edição. São Paulo: FAU-USP, 2000.

MACEDO, S. S. Paisagismo Brasileiro na Virada do Século 1990-2010. São Paulo: Editora Edusp - Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

MANFREDINI, E. A. História material e formação urbana: a dinâmica Socioespacial de Limeira (SP) no século XIX. Tese (Doutorado) -- Universidade Federal de São Carlos, 2010.

MINEO, M. M. P. Do Rancho do Morro Azul ao Município de Limeira - SP: uma proposta de cartografia do turismo aplicado ao patrimônio cultural material. Tese (Doutorado em Geografia Humana) - Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 2016. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.

PREFEITURA MUNICIPAL DE LIMEIRA. Projeto de Revitalização do Ribeirão Tatu. Projeto Paisagístico feito pela Águas de Limeira: Limeira, jan. 2007

QUEIROZ, A. N. Limeira: Produção da Cidade e do Seu Tecido Urbano. São Paulo: USP, 2007.

PREFEITURA MUNICIPAL DE LIMEIRA. Projeto de Revitalização do Ribeirão Tatu. Projeto Paisagístico feito pela Águas de Limeira: Limeira, jan. 2007.

PREFEITURA DE LIMEIRA. Lei Complementar nº 442, de 12 de janeiro de 2009. Dispõe sobre o Plano Diretor Territorial-Ambiental do município de Limeira e dá outras providências. Limeira, 12 jan. 2009.

SENNETT, R. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

SCALISE, W. Parques Urbanos - Evolução, Projeto, Funções e Usos. Revista da Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Tecnologia, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 17-24, out. 2002. Disponível em: . Acesso em: 02 de maio 2018.

SMDRMA. Relatório de Gestão e Situação dos Recursos Hídricos – 2017. Limeira: Secretaria Municipal De Desenvolvimento Rural E Meio Ambiente Departamento De Extensão Rural, 2017. 47 p.

TARDIN, R. Ordenação Sistêmica da Paisagem. In: Reis, Almir Francisco. (Org.). Arquitetura, Urbanidade e Meio ambiente. Florianópolis: Editora UFSC, 2011.

TUCCI, C. E. M. Águas urbanas. Estud. av. [online]. 2008, vol.22, n.63, pp.97-112.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Muito Obrigada!

CONSTANTINO, Norma Regina Truppel (1); AZEVEDO, Patrícia Cereda de (2)

(1) Professor Doutor, UNESP, norma.rt.constantino@unesp.br;



(2) Mestrando, UNESP, patriciacazevedo@uol.com.br;


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal