P r o f. A L l a n a m á t a r r e V i s ã o d e e I x o s t e m á t I c o s


Causas do preconceito linguístico na sociedade brasileira



Baixar 7.23 Mb.
Pdf preview
Página15/23
Encontro23.07.2022
Tamanho7.23 Mb.
#24339
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   23
Eixos Temáticos - ENEM - BERNOULLI
Redação - Eixos Temáticos Enem - 22.10
Causas do preconceito linguístico na sociedade brasileira: 
• Construção escolar, acadêmica e midiática, de séculos atrás até a 
contemporaneidade: a norma-padrão, a norma chamada “culta”, a 
variante de prestígio associada à instrução e às elites, seria oposta 
às variantes informais, inferiorizadas, associadas às classes baixas e 
ao pouco estudo → preconceito linguístico é também um preconceito 
socioeconômico (Marcos Bagno) e sustenta uma dinâmica de poder 
(pensar novamente em Foucault, “Microfísica do Poder”, e no conceito 
de “capital cultural”, de Pierre Bourdieu);
• Exemplos: o reforço da estigmatização pela mídia (o falar interiorano 
caricatural nas novelas, propagandas e quadrinhos, como em Chico 
Bento) e pela escola tradicional (que ainda sustenta, frequentemente, 
a ideia do “falar errado” e a de que “a escrita informal na internet está 
acabando com o Português”). 
Consequências do preconceito linguístico: 
• Aumento da exclusão social (menores oportunidades no mercado de 
trabalho, por exemplo, porque se estabelece o domínio do Português 
padrão como exigência a variados cargos, mesmo àqueles que não 
precisam dessa habilidade); 
• Reforço do sentimento de inferioridade dos indivíduos com pouca 
escolaridade e limitação de sua liberdade comunicativa (vergonha e 
medo de falar/escrever).
IDEIAS PARA A ARGUMENTAÇÃO
TEMA
13


49
• Cobrança de trabalho mais intenso e reflexivo com o conteúdo de variação 
linguística nas escolas e universidades, a partir da iniciativa do MEC: 
formação atualizada do professor e projetos pedagógicos mais próximos 
da realidade da língua;
• Debates frequentes nos meios de comunicação de massa, especialmente 
na TV e nas redes sociais, sobre a importância da variação linguística e 
sobre o combate a esse preconceito
• Investimentos governamentais federais, estaduais e municipais a longo 
prazo para melhorar a qualidade da educação, combater o analfabetismo 
funcional e proporcionar inserção no mercado de trabalho, minimizando o 
ciclo de exclusão.
• Polêmica da postagem do médico em Serra Negra (SP), em 2016: “Não existe 
‘peleumonia’ nem ‘raôxis’” → 
Médico debocha de paciente na internet: ‘Não 
existe peleumonia’
;
• Obra “Preconceito linguístico: o que é, como se faz” (1999), Marcos Bagno, 
linguista da UnB → 
Preconceito que cala, língua que discrimina

• Alusões históricas à imposição de falares hegemônicos, como do Português 
dos colonizadores sobre o Tupi dos povos indígenas e sobre as línguas 
africanas; 
• Valorização do falar popular na Literatura: Modernismo de 1ª fase (poemas 
“Pronominais” e “Vício na fala”, de Oswald de Andrade) e cordelistas como 
Patativa do Assaré; 
• Relação entre fala informal e estigmatização social: os exemplos do funk e 
do rap.
PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO
OUTRAS ÁREAS DO CONHECIMENTO


50
P R O F . A L L A N A M Á T A R
D O A Ç Ã O D E Ó R G Ã O S
E T E C I D O S
REVISÃO DE EIXOS TEMÁTICOS - REDAÇÃO ENEM
P R O F . B R U N N A V O N


51
REVISÃO DE EIXOS TEMÁTICOS - REDAÇÃO ENEM

Baixar 7.23 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   23




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal