Olá Estudante, seja muito bem-vindo(a)!



Baixar 27.67 Mb.
Pdf preview
Página209/332
Encontro10.08.2021
Tamanho27.67 Mb.
1   ...   205   206   207   208   209   210   211   212   ...   332
PARA SABER MAIS: 
ASSISTA AO VÍDEO SOBRE O PENSAMENTO POLÍTICO DE JOHN LOCKE. Disponível em: www.youtube.com/watch?v=zWvQJ9Uj6MA>. Acesso em: 17 maio 2021.
REFERÊNCIAS
ARANHA, Maria Lúcia Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando – Introdução à Filosofia. 
São Paulo: Moderna.


202
ATIVIDADES
1 – (UFMG - 2007) Leia este trecho: 
“Embora todos os frutos que a terra produz naturalmente e todos os animais que alimenta pertençam 
à humanidade em comum [...] cada homem tem a propriedade de sua própria pessoa; a esta ninguém 
tem qualquer direito senão ele mesmo. O trabalho de seu corpo e a obra de suas mãos, pode dizer-se, 
são propriamente dele. A qualquer coisa que ele retirasse do estado no qual a natureza a deixou, ele 
misturou o próprio trabalho, acrescentando algo que pertence a ele, e, por isso mesmo, tornou-a sua 
propriedade. Retirando-a do estado comum em que a natureza a colocou, anexou-lhe por esse trabalho 
algo que a exclui do direito comum de outros homens.”
LOCKE, John. Segundo Tratado sobre o Governo V, 25-26. 
Com base na leitura desse trecho e considerando outros conhecimentos sobre o assunto, REDIJA um 
texto, explicando como o jusnaturalismo, corrente de que Locke é um representante, justifica a norma 
moral: “Não se deve roubar”.
2 – (UEL/2020) Leia o texto a seguir.
Tendo o homem nascido com um direito à liberdade perfeita e em pleno gozo de todos os direitos e pri-
vilégios da lei da natureza, da mesma forma que qualquer outro homem ou grupo de homens no mundo; 
tem ele por natureza o poder não apenas de preservar sua propriedade – ou seja, sua vida, sua liberda-
de, seus bens – contra as depredações e intentos de outros homens, como também de julgar e punir as 
violações dessa lei por outros. […] Sempre que qualquer número de homens se reúne em uma socieda-
de de modo que cada um renuncie ao poder executivo da lei da natureza e o confie ao público, então, e 
somente então, haverá uma sociedade política ou civil.
Adaptado de LOCKE, J. Segundo Tratado sobre o Governo: ensaio referente à verdadeira origem, extensão e objetivo do governo civil. §§ 
87- 88. In: LOCKE, John. Dois Tratados sobre o Governo. Tradução de Júlio Fischer. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
Com base na leitura do texto, discorre sobre como Locke fundamenta a formação da sociedade política.


203
3 – (
UFSJ-MG) 
Os pensadores.
O motivo que leva os homens a entrarem em sociedade é a preservação da propriedade; e o objetivo 
para o qual escolhem e autorizam um poder legislativo é tornar possível a existência de leis e regras 
estabelecidas como guarda e proteção às propriedades de todos os membros da sociedade, a fim de 
limitar o poder e moderar o domínio de cada parte e de cada membro da comunidade; pois não se po-
derá nunca supor seja vontade da sociedade que o legislativo possua o poder de destruir o que todos 
intentam assegurar-se entrando em sociedade e para o que o povo se submeteu a legisladores por ele 
mesmo criados. Sempre que os legisladores tentam tirar e destruir a propriedade do povo, ou redu-
zi-lo à escravidão sob poder arbitrário, entra em estado de guerra com ele, que fica assim absolvido 
de qualquer obediência, mas abandonado ao refúgio comum que Deus providenciou para todos os ho-
mens contra a força e violência. Sempre que, portanto, o legislativo transgredir esta regra fundamental 
da sociedade, e por ambição, temor, loucura ou corrupção, procurar apoderar-se ou entregar às mãos 
de terceiros o poder absoluto sobre a vida, liberdade e propriedade do povo, perde, por esta infração 
ao encargo, o poder que o povo lhe entregou para fins completamente diferentes, fazendo-o voltar ao 
povo, que tem o direito de retomar a liberdade originária e, pela instituição de novo legislativo, confor-
me achar conveniente, prover à própria segurança e garantia, o que constitui o objetivo da sociedade.
LOCKE, John. Segundo Tratado sobre o Governo. Tradução de: MONTEIRO, E. Jacy. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 121.
Analise as afirmativas a seguir.
I)  A presença da propriedade originou a organização da sociedade.
II)  O Poder Legislativo pode tirar e destruir a propriedade.
III)  O Legislativo perde o poder quando transgride as regras da sociedade.
IV) O Poder Legislativo cria leis e regras para proteger as propriedades.
V)  O Poder Legislativo tem poder absoluto sobre a vida, liberdade e propriedade.
Estão corretas as afirmativas
a)  I, II e V. 
b)  II, IV e V. 
c)  I, III e IV. 
d)  II, III e IV. 
e)  Somente II e IV.
4 – Leia o enunciado abaixo:
[...] esforçar-me-ei por mostrar de que maneira os homens podem vir a ter uma propriedade em di-
versas partes daquilo que Deus deu em comum à humanidade, e isso sem nenhum pacto expresso por 

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   205   206   207   208   209   210   211   212   ...   332


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal