Oficina de história: volume 1



Baixar 10.24 Mb.
Página479/556
Encontro08.10.2019
Tamanho10.24 Mb.
1   ...   475   476   477   478   479   480   481   482   ...   556
Em Cartaz

Objetivos

Suscitar reflexões acerca das mulheres na história, conferindo-lhes maior visibilidade através do caso de Hipátia e também revisitar o processo de expansão do cristianismo identificando momentos de perseguições e práticas de intolerância.


Página 344

LUZES

Aspectos da filosofia, do teatro, da arquitetura e das artes que haviam florescido nas cidades-Estado gregas espalharam-se pelo Oriente Próximo. Em contrapartida, tradições e elementos culturais da Mesopotâmia, do Egito, da Palestina e da Pérsia eram incorporados a esse rico processo de fusão cultural.

• O cristianismo oferecia respostas mais efetivas aos anseios surgidos da crise do século III, com soluções confortadoras para os problemas da vida e da morte. Afinal, apesar dos sofrimentos terrenos, haveria uma compensação a ser alcançadas pelos justos e virtuosos, o reencontro com Deus e a vida eterna. Essa relação mais próxima com Deus, que amparava nos momentos de privações, e o estabelecimento de uma comunidade solidária de fiéis forneceram coesão aos seus integrantes. A nova religião, centrada no exemplo de Jesus Cristo e em seu amor pela humanidade, atraiu sobretudo pobres, marginalizados e escravizados.

• O Egito era considerado o “celeiro do Império”. O imperador romano reservou a província do Egito à sua administração direta. Alexandria foi um dos mais importantes centros culturais da cultura ocidental por mais de um milênio, reunindo pensadores, letrados e discípulos de diferentes partes do mundo.



CÂMERA

• Filha de Théon, um renomado matemático, diretor do Museu e da Biblioteca de Alexandria, Hipátia se diferenciou das mulheres de sua época: a possibilidade de permanecer solteira, podendo assim ser livre para estudar e lecionar, sem ter que se submeter à autoridade de um homem e à condição de mãe e esposa, tudo isso com o consentimento de seu pai, que, observando as potencialidades da filha, preferiu dar-lhe uma educação muito mais ampla que uma mulher de alta condição social receberia. Tal situação é reforçada, pois Hipátia é a única personagem feminina no filme.

• Por meio da articulação da dupla imagem entre a Biblioteca e a personagem central Hipátia, que pouco a pouco viu seu espaço desaparecer em virtude da crescente influência política que os cristãos passaram a ter, especialmente com a ascensão do bispo de Alexandria, o qual incitou seus fiéis à perseguição aos judeus e depois aos pagãos.

• Essa relação foi retratada, especialmente, por meio do relacionamento entre Hipátia e Davus.

• Alexandria foi retratada no momento de transição. Como um dos mais importantes centros culturais da época, reunindo pensadores, letrados e discípulos que vinham de diferentes partes para estudar. Ao mesmo tempo em que a cidade passa por constantes agitações provenientes de diversas orientações religiosas: a tradição dos judeus e do politeísmo greco-romano se encontra com a ascensão do cristianismo e sua institucionalização pelo Império Romano.

AÇÃO

Resposta pessoal.


Professor(a): Sobre Hipátia, as lacunas são gigantescas: não restaram nenhum de seus trabalhos e aquilo que lhe atribuem é resultado de menções de outros autores, mas a frequência e quantidade de informações que aparecem nessas diferentes citações sublinham a sua importância. Seu reconhecimento foi aparecendo de diferentes maneiras: o pintor Rafael Sanzio em seu afresco Escola de Atenas a incluiu entre os grandes sábios, sendo a única mulher ali presente, colocando-a em pé, vestindo branco e numa posição de destaque. Já nos textos literários, de autores como o filósofo francês Voltaire e o historiador inglês Edward Gibbon, no século XVIII, destacaram seu papel dentro do pensamento neoplatônico, além dos conhecimentos ligados à matemática e astronomia. Dentro da poética emocional e psicológica do filme, o diretor tentou evitar um fim trágico para Hipátia. Entretanto, os relatos que falam de sua morte em 415 d.C. apresentam um fim cruel, sendo seu corpo arrastado pelas ruas e depois queimado numa pira, para que suas cinzas fossem espalhadas ao vento e não lhe restasse nenhuma memória.

Radar




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   475   476   477   478   479   480   481   482   ...   556


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal