O verso e o Reverso da Medalha em Lincoln de Gore Vidal



Baixar 107.82 Kb.
Pdf preview
Página3/4
Encontro17.03.2020
Tamanho107.82 Kb.
1   2   3   4
of American Literature (1995: 724 e 725).   


ADRIANA ALVES DE PAULA MARTINS

 

266



testamento político, como se esta fosse a última vez em que se dirigia 

à nação (Owen Edwards, 1985: 41-42). Aspecto que ganha mais 

consistência quando se considera que, na economia da narrativa, 

Lincoln não foge da morte, estando a sua vida constantemente em 

perigo, como se ele encarasse a morte como uma espécie de destino. 

Assim sendo, considerando que Vidal explorou, através das várias 

referências ao discurso do Springfield Lyceum, que Lincoln afirmou 

que os pais fundadores da nação tinham conseguido toda a glória, o 

fim da Guerra Civil e o sucesso na preservação da União poderiam ser 

lidos como momentos privilegiados para Lincoln passar à história. Ao 

invés de ter a sua imagem desgastada com a política de reconstrução 

de um país ferido de ódio e morte, Lincoln seria lembrado como o 

salvador da União. Esta interpretação encontra suporte na opinião das 

personagens que acompanham o fim de Lincoln.  É Stanton quem 

primeiro percebe que a morte livrava Lincoln da empresa de reedificar 

um país devastado. No entanto, é através de John Hay, personagem 

historicamente atestada, numa situação ficcional, que Vidal reforça o 

ponto de vista que presidiu à modelização ficcional de Lincoln e o tipo 

de reconfiguração da memória da nação levada a cabo com o romance. 

Trata-se de uma com versa que tem lugar poucos anos depois do 

desaparecimento de Lincoln quando o Hay vidaliano dialoga com 

Charles Schuyler, personagem ficcional em alguns romances da 



American Chronicle. Para ilustrar como o Hay romanesco suspeitou 

que Lincoln tinha uma estratégia para transformar-se em «the nation’s 

true Father Abraham» (Gore Vidal, 1984: 34), transcrevo o seguinte 

excerto, no qual Hay coloca Lincoln num lugar de ainda mais 

destaque do que o de George Washington: 

 

“Mr. Lincoln had a far greater and more difficult task than 



Washington’s. You see, the Southern states had every Constitutional right to 

go out of the Union.  But Lincoln said no. Lincoln said this Union can never 

be broken.  Now, that was a terrible responsibility for one man to take. But he 

took it, knowing he would be obliged to fight the greatest war in human 

history, which he did, and which he won.  So he not only put the Union back 

together again, but he made an entirely new country, and all of it in his own 

image.” (Gore Vidal, 1984: 656) 

 

É, no fim do romance, através das observações do narrador, que 



Vidal dá a conhecer as opiniões de John Hay para dar a pincelada final 

no reverso da medalha de Lincoln que o discurso ficcional propõe. 

Através da afirmação de Hay de que «Lincoln, in some mysterious 

fashion, had willed his own murder as a form of atonement for the 

great and terrible thing that he had done by giving so bloody and 



O VERSO E O REVERSO DA MEDALHA EM LINCOLN DE GORE VIDAL

  267


absolute a rebirth to his nation» (Gore Vidal, 1984: 657), Vidal 

insinua que Lincoln quis se converter num mártir voluntário da nação, 

contribuindo decisivamente para a mitificação da sua figura. 

Para além de revelar, através do discurso ficcional, a faceta 

maquiavélica da personagem histórica que, de alguma forma, urde a 

sua imortalização pela história, Vidal demonstra que, tal como 

designou Harold Bloom (1984), Lincoln foi um «homem central» na 

história dos Estados Unidos. Ao mostrar como só uma nação coesa 

podia ser o garante de uma União indissolúvel, Lincoln transformou-

se num modelo de inspiração para os futuros Presidentes, abrindo o 

caminho para que o sonho dos primeiros «Founding Fathers» se 

concretizasse. Por outras palavras e de acordo com a óptica vidaliana, 

a transformação da República num império, aspecto que é largamente 

problematizado pelo escritor em numerosos ensaios, bem como em 

outros romances da American Chronicle

 

 



 




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal